Autoconhecimento Comportamento

Crie sua própria realidade

Mulher no deserto puxando um cenário ensolarado.
Juli F. Wisnievski
Escrito por Juli F. Wisnievski

Para alguns o termo criar sua própria realidade pode parecer algo fora do comum. Afinal, ter o poder de criar sua vida, da maneira que você intenciona, é algo forte e para alguns inimaginável. Na maioria das vezes, nem sequer questionamos uma outra forma de viver, a não ser por pequenos detalhes, às vezes, meramente materiais. Fomos condicionados a pensar que não temos opções na vida, e as opções que se apresentam normalmente são meramente práticas, instituídas dentro de uma convicção única, de um único caminho. Acreditamos que a opção de vida verdadeira chegará na tão sonhada aposentadoria ou que precisamos ser milionários para ter acesso às opções. E assim começamos uma corrida desenfreada, dormente e muitas vezes sofrível em busca de chegar a um dos dois caminhos.

Pés parados perto de duas setas apontando para direções distintas no asfalto.

Apesar destes caminhos serem válidos e percorridos por milhares de pessoas, minha inquietação reside em ter que postergar o que deve ser vivido agora. A cada minuto uma pessoa se vai, e estamos todos na mesma fila, não sabemos quem será o próximo, não podemos sair da fila nem trocar de vez e não levaremos nada ao irmos para o outro lado. Com base nessa grande verdade que a vida nos dá, pergunto: por que não questionar o convencional, que hoje é dirigido pelas mãos do interesse financeiro, e pensar em como criar sua própria realidade, escolhendo o que realmente o realiza e contribui para sua caminhada aqui e para que você esteja pronto para ir para o outro lado quando chegar a sua vez?

O fato é que estamos sempre criando nossa realidade, mas, se não ampliamos nossa visão, não perceberemos que temos como criá-la e seguimos agindo conforme as convenções. Normalmente, muitas pessoas já criaram sua realidade de maneira consciente ao menos uma vez na vida. Não paramos para observar o quão mágico foi isso. Passa desapercebido por não estarmos conscientes e nos observando.

Homem olhando para o horizonte.

Mas você pode dedicar alguns momentos para observar seu passado e perceber pequenas manifestações do seu poder:

  1. Desejos realizados: procure avaliar em que momentos na sua vida você desejava muito alguma coisa que era bastante improvável e difícil e ainda assim a conseguiu.
  2. Sua atitude: o que você fez de diferente nessa situação? Observe pequenas condutas, comportamentos, o que você pensava durante o período. Muitas vezes, a mensagem é sutil e você precisa mergulhar na experiência.
  3. Desejos não realizados: agora olhe para os momentos em que você não conseguiu o que gostaria. Compare com o momento em que você conseguiu. O que havia de diferente? Seu comportamento e atitude provavelmente também foram bem diferentes.

Homem em pé em um campo, olhando o Sol no horizonte.

Perceba-se e busque encontrar a chave que reside em você para seu empoderamento. Para mim, observo hoje que os momentos que criei conscientemente foram momentos de uma incrível intenção, visualização constante e, ao mesmo tempo, com desapego. Nessas situações, sempre me peguei pensando: “se for para ser será”. Não pensava tão a fundo nas possíveis improbabilidades, fazia, porém, de maneira leve e acontecia. No entanto, nos momentos de insucesso, percebi um detalhe sutil: eu tinha um desejo insaciável, porém com um apego muito grande, não visualizava, só fazia, fazia, fazia. Buscava como caminho o fazer e mantinha tudo no plano do raciocínio lógico.

Sabendo mais sobre você e sobre os momentos do seu passado, agora imagine poder criar sua realidade de maneira completa. Mas para isso é preciso:

  • Olhar para sua vida: tente observar de fora como é sua rotina, seu trabalho, seu nível de felicidade. Compare momentos felizes com momentos difíceis e tente perceber o que você fazia de diferente em cada situação. O objetivo aqui é descobrir pequenas ações e sentimentos que façam você se sentir bem e também ter bem claro o que faz você se sentir mal.
  • Critique: analise os pontos que o incomodam e veja como outras pessoas com uma abordagem fora da caixa resolvem estes pontos. Como estamos querendo criar “espaço” para novas possibilidades, pensamentos e modos de ser, é importante sair da mídia convencional, pois, afinal, é essa em que você viveu imerso a vida toda, né? Neste meio você já sabe como será a solução dada ao seu problema. É como ir ao médico, se você vai se tratar com alopatia, você já sabe que, se estiver com uma infecção de garganta, o médico lhe dará um antibiótico e um anti-inflamatório. Se você quer uma realidade diferente, sem o uso destes medicamentos, você tem que procurar um homeopata, um médico antroposófico e assim por diante.
  • Defina um novo caminho: com a visão mais ampla sobre novas possibilidades, sobre o que o deixa feliz, comece a redesenhar seu caminho. Que escolhas quer fazer diferente? O que quer descartar? O que já há de positivo e você quer apenas aumentar. Desenhe sua nova realidade.

Garota olhando para dois caminhos diferentes.

O processo acima pode levar dias se você estiver pronto para uma grande mudança, mas se você estiver começando a sua caminhada rumo ao despertar pode ser que leve meses e até anos. Cada dia você descobrirá algo novo, que pensava não poder ser diferente, e aí você vai re-incoporando no seu estilo de vida ou vai descartando. O importante é ter uma direção e um sentido para, então, dar atenção e foco de maneira desapegada ao seu desejo. A intenção energiza e a atenção direciona, mas o desapego é fundamental para a manifestação. Trabalhe com intenção e atenção ao seu desejo, mas viva a sua jornada, o presente momento, e confie que no momento certo, mantendo as suas ações consistentes, o seu foco e a sua intenção, o universo trará a você o seu desejo.

E o meu desejo é que você deseje algo grandioso, algo muito maior que uma casa nova, ou um carro, que deseje um estilo de vida que nunca pensou ser possível. E que assim você possa viver sua vida ao máximo hoje enquanto começa a criar sua nova realidade.


Você pode gostar de outros artigos dessa autora. Confira também: Quão vulnerável você está disposto a ser?

Sobre o autor

Juli F. Wisnievski

Juli F. Wisnievski

Há algum tempo, uma vontade extrema de viver e explorar a vida batia no meu coração. Eu tinha tudo que uma vida convencional pedia, mas sentia que a vida me escapava.

Decidi me tornar a dona da minha própria vida. Troquei a carreira corporativa como Diretora de Marketing por uma aventura pelo mundo abordo de um veleiro com meu marido e dois filhos pequenos.

Quebrei paradigmas, senti muito medo, percorri um caminho longo de autoconhecimento, mas, finalmente, passei a viver a vida ao máximo. Renasci. Libertei o espírito vivo, nômade, explorador, viajante que sempre esteve em mim, e ainda passei a ter como missão inspirar e ajudar as pessoas a viverem a vida ao máximo.

Vem comigo despertar para uma vida cheia de significado, criar coragem para mudar e passar a viver a sua vida ao máximo.

Contato:

Email: [email protected]
Site: lifesomewhere.com.br
Ebook: Life Somewhere: Vivendo a vida ao máximo
Facebook: Lifesomewhere
Instagram: @life_somewhere
YouTube: Life Somewhere