Autoconhecimento Educação dos filhos Maternidade Consciente

Dê ao seu filho a liberdade que ele precisa

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

É  muito interessante e traz muitos ensinamentos a forma como as águias ensinam seus filhotes a voar. É um método bastante “simples e suave”: a ave simplesmente joga sua cria de uma altura de um World Trade Center (ou mais) e o bebê aprende a planar pelo céu ou morre. Você pode até achar que essa mãe é cruel ou algo do tipo, mas ela está fazendo uma das melhores coisas que uma mãe pode fazer pelo seu filho: deixá-lo livre.

Mas acalme-se. Não estou dizendo aqui para largar sua prole solta por aí. Na cinebiografia do cantor norte-americano Ray Charles, há um exemplo do que eu quero dizer. Quando o artista tinha sete anos de idade, e estava aprendendo a tocar os primeiros acordes de piano, ele perdeu a visão após sofrer um acidente com produtos químicos que caíram em seus olhos. A partir desse acontecimento, sua mãe, mesmo com poucos recursos e solteira, teve que ensinar seu filho a se virar.

Em uma cena, o pequeno Ray tropeça na cadeira e grita pelo socorro de sua mãe, que está, mais ou menos, a cerca de cinco metros de distância dele. Com o coração partido, ela se cala. O menino pergunta: “Você está aí, mãe?” Nenhuma resposta é dita. Sem poder contar com a ajuda, ele se levanta, enxuga as lágrimas e começa a prestar atenção aos sons que estavam ao seu redor.

Ele dá alguns passos adiante com as mãos estendidas para não bater em nada. Chega perto do forno e, sem se queimar, sente o calor do fogo. Ouve o barulho das carroças que passam em frente a sua casa e, logo em seguida, como em um milagre, ele consegue identificar um grilo que estava andando pelo chão e o pega em suas mãos.

Sua mãe começa a chorar silenciosamente, mas ela não contava que Ray havia aprendido a escutar até o silêncio dela e diz: “Mãe, eu sei que você está aqui”. Ela abraça-o emocionada, pois sabia que tinha feito a coisa certa. Com sete anos de idade, o pequeno Ray já estava pronto para enfrentar e ver o mundo, mesmo sem enxergá-lo.

Deixe seu filho brincar na rua, interagir com outras crianças, se sujar e viver diversas experiências, pois isso vai fazer com que seu pequeno crie uma espécie de “sexto sentido” para nós, mas algo extremamente natural: o instinto de sobrevivência.

Portanto, tire seu filho da roupa de astronauta, argonauta e da bolha que o cerca. Eu sei que é difícil, mas ele vai sobreviver e terá a sensação mágica de aprender algo sozinho, e aquilo vai ser importante para ele superar desafios no futuro. Obviamente, você tem um milhão de maneiras de fazer isso, sem jogá-lo do alto de um prédio. Cair da bicicleta ou se cortar com a tesoura não é o fim do mundo. Certamente, ele terá muito mais cautela ao lidar com as situações em que não se deu bem.    


Texto escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]