Autoconhecimento Comportamento

Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

No dia 30 de janeiro, todos os anos comemora-se o Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos, também conhecido como Dia do Quadrinho Nacional. Essa data tem com objetivo valorizar, enaltecer e reconhecer as histórias em quadrinhos brasileiras enquanto um gênero literário.

A origem dessa comemoração está em 30 de janeiro de 1869. Naquele dia, o cartunista Angelo Agostini publicou o que seria a primeira história em quadrinhos brasileira. “As aventuras de Nhô-Quim ou Impressões de uma viagem à Corte” é o título da obra de Angelo.

No entanto foi só em 1984 que a Associação dos Quadrinistas e Cartunistas do Estado de São Paulo (AQC-ESP) consagrou o dia 30 de janeiro como uma data para homenagear o precursor desse gênero literário e para celebrar o trabalho de outros(as) artistas que atuam no segmento das histórias em quadrinhos.

O Prêmio Angelo Agostini, organizado pela AQC-ESP, é entregue no Dia do Quadrinho Nacional, todos os anos, para as pessoas que são consideradas melhores quadrinistas do ano. Com isso, é possível disseminar a importância de explorar diferentes formatos e maneiras de narrar uma história.

Ainda que o Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos tenha surgido por causa de “As aventuras de Nhô-Quim ou Impressões de uma viagem à Corte”, esse não é o quadrinho que popularizou o gênero no Brasil.

Imagem do super homem em estilo retrô.

Títulos como “A Turma da Mônica”, “O Menino Maluquinho” e “A Turma do Pererê” são clássicos da literatura infantil, sendo referenciados, inclusive, nas escolas, na televisão e nos cinemas.

A primeira revista em quadrinhos que fez sucesso no Brasil foi a de nome “Tico-Tico”, que circulou de 1905 a 1977. Levando isso em conta, até se pode dizer que a definição de uma data para reconhecer os quadrinhos enquanto gênero literário pela AGC-ESP foi tardia.

Se hoje as revistas em quadrinhos não têm a mesma popularidade que conquistaram no século 20, o que está em voga é a exploração de novas formas de disseminar e produzir quadrinhos.

Com o uso de ilustrações digitais ou convencionais, com traços minimalistas ou com detalhes elaborados, com muitos balões de falas ou com histórias contadas só por imagens, as HQs apresentam uma variedade de formatos, temas e narrativas.

Muitas delas chegam até os cinemas, com os devidos ajustes para que a história adquirisse movimento por meio da interpretação de atores e de atrizes. A seguir, você vai conferir as histórias em quadrinhos que se tornaram filmes!

Banner com várias imagens em estilo retrô como balões, quadrinhos, efeitos sonoros utilizados nas histórias em quadrinhos.

HQs no cinema

1) Turma da Mônica – Laços: o exemplo mais recente e brasileiro de uma história em quadrinhos que virou filme é essa produção. Embora os quadrinhos de “A Turma da Mônica” abordem várias aventuras, “Turma da Mônica – Laços”, de 2019, apresenta uma história inédita de Mônica, Magali, Cascão, Cebolinha e Floquinho.

2) Persépolis: a animação produzida a partir da HQ “Persépolis” até concorreu ao Oscar de melhor filme de animação, em 2007. O filme, assim como a obra que lhe deu origem, narra a vida de uma menina iraniana que amadurece e se desenvolve em meio à Revolução Islâmica.

3) Volte para Casa, Snoopy: em 1972, chegou ao cinema a produção audiovisual de um dos cachorros mais queridos de quem ama quadrinhos: Snoopy. Com base no enredo de tirinhas produzidas em 1968, o filme relata o momento em que a turma de Charlie Brown sente falta de Snoopy, que foi passar um tempo com a antiga dona.

4) Asterix e Obelix – Missão Cleópatra: os quadrinhos dos gauleses Asterix e Obelix conheceram a modernidade em 2002, quando foram para os cinemas. Com atores parecidos com os personagens da HQ e com um enredo cômico e leve, o filme “Asterix e Obelix – Missão Cleópatra” é ideal para quem quer entender como os quadrinhos podem ser adaptados para o cinema.

5) As Aventuras de Tintim: um live-action que marcou o ano de 2011 foi a adaptação para o cinema dos quadrinhos de Tintim. O menino loiro e as aventuras que ele vive durante o filme foram gerados a partir da captação de imagens de atores, trazendo um ar de realismo à obra.

Várias capas de histórias em quadrinhos que fizeram grandes momentos no mundo.

6) A Família Addams: em 1991, surgiu o primeiro filme baseado nos quadrinhos da Família Addams. As histórias de ambos são uma sátira da família americana, colocando como protagonistas personagens que são mais que góticos. Embora as roupas sejam sempre pretas e os cenários sejam macabros, o filme é bem divertido.

7) Transformers: em 2007, o que os quadrinhos faziam parecer impossível se tornou realidade no cinema. Carros se transformavam em robôs e participavam de missões importantes. Os sons e as cores presentes no filme remetem à estética dos quadrinhos de “Transformers”, produzidos em 1984.

8) Old Boy: o filme “Old Boy”, de 2003, consegue traduzir a linguagem dos quadrinhos por meio da fotografia da obra. Tanto no papel quanto na tela, “Old Boy” aborda a angústia e o desejo de vingança de um homem que ficou preso durante 15 anos sem entender o motivo disso.

9) MIB – Homens de Preto: o filme de 1997 que fala sobre agentes secretos que combatem uma ameaça alienígena é, em sua origem, uma história em quadrinhos. Com a produção audiovisual, as criaturas ganharam um aspecto mais realista e o enredo é tão fantástico quanto parece no papel.

10) O Incrível Hulk: são muitos os quadrinhos de super-heróis que se transformaram em filmes, mas é só “O Incrível Hulk”, de 2008, incorporou cortes de câmera e uma fotografia que lembra o formato e a estética dos quadrinhos que originaram o longa-metragem.

Outra forma de disseminar histórias em quadrinhos em um suporte diferente do papel é por meio de redes sociais. A mais popular para esse tipo de propósito é o Instagram, que tem como foco o compartilhamento de imagens. Para explorar como as HQs se parecem nesse mundo, veja esta lista!

Vários super heróis da Marvel. Todos juntos em uma única imagem.

HQs no Instagram

1) @angulodevista: produzidas por Rafael Fritzen, as histórias em quadrinhos divulgadas no perfil @angulodevista podem melhorar o seu humor. Elas trazem situações tristes ou desesperadoras vistas de uma perspectiva mais leve, cômica e, por vezes, irônica.

2) @aliensofcamila: Camila Padilha é a artista que está por trás das histórias em quadrinhos divulgadas em @aliensofcamila. As HQs abordam temas sociais e políticos que estão relacionados com a vida da quadrinista, trazendo sororidade e feminismo como motores das discussões enquadradas.

3) @mentirinhasdocoala: para um momento de reflexão e de humor ácido durante o dia, você pode seguir o @mentirinhasdocoala. O artista Fábio Coala produz quadrinhos divertidos com animais e pessoas pensando e filosofando sobre questões humanas.

4) @andredahmer: com tirinhas que viralizam com facilidade na internet, André Dahmer construiu um perfil de sucesso. Os quadrinhos publicados em @andredahmer abordam questões sociais e políticas que afetam o Brasil e o mundo.

5) @pictoline: Alex Norris é a pessoa que está por trás dos quadrinhos do perfil @pictoline. Ainda que sejam escritas em espanhol, é possível compreender a história por meio das imagens, para quem não domina o idioma. As HQs falam sobre curiosidades, sobre tradições e sobre variedades.

Painel com vários balões com efeitos sonoros diversos utilizados nas histórias em quadrinhos.

6) @wawawiwacomics: se você quer uma dose de fofura diária e entende um pouco da língua inglesa, vai adorar esses quadrinhos. Andrés Colmenares é quem produz histórias em quadrinhos com animais e objetos do cotidiano, que ficam superespeciais com cores delicadas e olhos pequenininhos.

7) @umsabadoqualquer: Carlos Ruas é o responsável pelas histórias em quadrinhos de @umsabadoqualquer. Com um tom divertido e sarcástico, o artista é capaz de narrar as HQs com frases simples, usando cores chamativas e formas arredondadas.

8) @mostropi: embora esses quadrinhos também sejam escritos em espanhol, você precisa conferir a fofura dos desenhos que acompanham os textos. A pessoa que está por trás da marca é desconhecida, mas os bichinhos que ela desenha podem ser compartilhados com muito amor.

Você também pode gostar

9) @cristirinhas: o que se sabe sobre a pessoa que produz os quadrinhos desse perfil é que ela se chama Cris com C. As HQs que ela divulga são sobre situações cotidianas, com as quais qualquer pessoa pode se identificar.

10) @dona.anesia: os quadrinhos que falam sobre uma senhora rabugenta, Dona Anésia, sempre são feitos em tons de rosa. A pessoa que está por trás deles é Will Leite, que sabe bem como criar situações engraçadas a partir de eventos cotidianos que, por si só, não teriam a menor graça.

Se você prefere as histórias em quadrinhos tradicionais, que estejam disponíveis em papel, também há opções para você. Separamos cinco histórias em quadrinhos para crianças e mais cinco para adolescentes e adultos(as)!

Imagem do incrível Hulk.

HQs para crianças

1) A Turma da Mônica: não poderia ficar de fora a turma mais tradicional e famosa das HQs brasileiras. É a oportunidade perfeita para conhecer todas as aventuras dos personagens criados por Maurício de Sousa.

2) Hora da Aventura: disponível também como um programa de televisão, “Hora da Aventura” é a melhor aposta para exercitar a imaginação e a criatividade das crianças.

3) Pequenos Guardiões: cavaleiros medievais que usam capas e espadas poderiam ser convencionais, mas os de “Pequenos Guardiões” são ratos. Embora pareçam fofinhos, eles são muito determinados e corajosos.

4) Calvin e Haroldo: nada melhor para explorar o sentido de uma amizade verdadeira do que um menino e um tigre gigante e bonzinho. É o que propõe os quadrinhos de Calvin e Haroldo, com muita delicadeza e diversão.

5) O Menino Maluquinho: para as crianças que adoram fazer arte, um menino com uma panela na cabeça talvez não seja uma boa influência, mas é uma oportunidade para aprender diferentes formas de se divertir e de imaginar histórias.

Imagem do homem aranha escalando uma parede no centro de Nova York.

HQs para adultos

1) Maus: popular em todo o mundo, a história em quadrinhos “Maus” é essencial para quem quer aprender mais sobre a ditadura nazista. Com animais personificados, o enredo é envolvente e esclarecedor.

2) Persépolis: para entender os conflitos no Oriente Médio, sobretudo a Revolução Islâmica, acompanhar o crescimento de uma menina pode ser uma boa saída. É disso que tratam os quadrinhos de “Persépolis”, que já foram adaptados para o cinema.

3) Watchmen: com heróis e vilões que se assemelham a pessoas reais, com erros e acertos, “Watchmen” propõe uma mudança nas histórias em quadrinhos sobre heróis. É uma experiência interessante para quem gosta desse universo.

4) Mundo Fantasma: a vida de duas jovens estadunidenses é muito interessante nos quadrinhos de “Mundo Fantasma”. A trama pode surpreender quem não acredita que uma boa história em quadrinhos precisa de personagens com poderes especiais.

5) Buraco Negro: se você se interessa pelo universo das grandes catástrofes e do clima de apocalipse, Buraco Negro é a HQ ideal para você. Nela, um vírus se espalha pelos Estados Unidos da América e as pessoas começam a morrer de forma trágica.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]