Autoconhecimento Medicina Oriental

Dor, ensinar a viver ou camuflá-la?

Catarina Teixeira
Escrito por Catarina Teixeira

Todos os dias sou presenciada com patologia de dor. Dor crônica, dor quando está frio, dor quando existe esforço físico, dor após uma cirurgia…

É sabido que existem tipos de dor, e que não existe uma igual à outra. Se após correr vários quilômetros sem preparação física, se após transportar pesos, surgir uma dor muscular é claro que será normal, é até bom sinal! Significa que o corpo compreende que precisa de dar um sintoma para que não voltemos a fazer o mesmo. O problema reside, quando essa dor persiste e o organismo não é capaz de a erradicar sem um outro estímulo ou ajuda.

Mas, então, porque o tratamento para a dor é o mesmo?

Ele deve basear-se em dois pontos:

• compreender a causa da dor;

• aliviar, erradicar a causa e reeducar para que não retorne.

Homem com mãos na cabeça

Exercer Medicina Chinesa é muito mais do que prescrever medicação, mesmo que seja natural. É muito mais do que prescrever sessões de acupunctura, Tuiná ou outra das técnicas. Exercer é ensinar, reensinar, orientar e ajustar.

O tratamento que nos chega normalmente é baseado em analgésicos, tranquilizantes, relaxantes musculares. Vamos abordar o ibuprofeno, o comprimido milagroso que é capaz de apaziguar uma dor de cabeça, uma tendinite, uma crise de ciática, durante 6 horas. E após? Tomo um novo ibuprofeno, ou apenas espero que o corpo demore meses a eliminar esse sintético que ingeri?

Existem alternativas? 

Gengibre – a casca do gengibre possui 5 x mais poder analgésico.

Planta alecrim

Alecrim – é o chefe que mais receito em consulta. Plantar um pé de alecrim em casa é como que ter sempre um remédio em caso de S. O. S. É altamente anti-inflamatório, drena estases responsáveis pela dor, estimula a circulação da linfa, reforça vasos sanguíneos.

Gengibre

Além de serem plantas, logo serem melhor absorvidas pelo organismo, a preparação e consumo das mesmas têm ZERO malefício em impacto ambiental.

Compreende o impacto ambiental que tem a tomada de apenas um comprimido sintético?

Todos eles afetam diretamente de forma inevitável. Urinamos, defecamos, e todos esses componentes vão diretamente até aos oceanos.

Termino apelando à consciencialização para um dos temas que mais é abordado hoje em dia, mas que é ignorado o verdadeiro motivo do mesmo.

E você, que tipo de dor já identificou e erradicou?


Você pode se interessar por outro artigo da mesma autora. Acesse: O perigo do “ é natural, faz bem”

Sobre o autor

Catarina Teixeira

Catarina Teixeira

Desde cedo, apaixonada pela área da saúde, procurou adquirir conhecimento sobre a mesma, praticar e ensiná-la a todos os que queiram aprender.

Defende que está em aprendizagem constante, tendo também muito para ensinar no que toca ao bem-estar.

Participou de áreas clínicas, desde oncologia, psiquiatria, reumatologia e pediatria.

Defendeu a medicina chinesa e adquiriu conhecimentos médicos em Chengdu, na China, trazendo consigo, para Portugal, uma medicina como filosofia de vida.

Explica-nos que para si não existe regra saudável que se adeque a todos os organismos de forma benéfica, tendo um método de diagnóstico altamente individualizado e especializado.

De caráter determinado e personalidade muito própria, é capaz de discordar e estudar de forma aprofundada tudo o que avalie como benéfico, apresentando o seu ponto de vista e solução.

Email: [email protected]
Facebook: medicinadoQi