Categoria - Medicina Oriental

A medicina oriental, assim como tudo o que vem daquele lado do mundo, é baseada em uma sabedoria milenar, feita com muita dedicação e atenção, visando tratar o paciente da maneira menos invasiva e mais completa que for possível. Diferente da medicina que estamos acostumados no Ocidente, a medicina oriental enxerga o paciente como um indivíduo completo e leva em conta todas as suas particulares físicas, mentais e sociais antes de iniciar qualquer tratamento. Afinal, o órgão que apresenta o sintoma pode não ser o único com problema a ser levado em consideração. A medicina oriental engloba diversas vertentes de países diversos, mas todas elas têm esse princípio em comum. A Acupuntura, a Auriculoterapia, a Aromaterapia, a Cromoterapia, a Bioenergia, a Massagem Oriental, a Fitoterapia, as energias do Yin-Yang, a prática contínua do Tai Chi Chuan, a Ventosaterapia e o Reiki são algumas das mais variadas vertentes que a medicina oriental engloba, tendo em destaque a medicina tradicional chinesa. Geralmente essas práticas terapêuticas são buscadas por pacientes que preferem uma abordagem mais natural para o seu tratamento e acreditam no poder do reequilíbrio energético do organismo. São práticas que devem ser aplicadas e acompanhadas por profissionais especializados e que podem pedir um tempo um pouco maior do que o da medicina tradicional para surtir efeito. Vale dizer que a medicina oriental visa tratar o paciente e não a doença, trabalhando muito na prevenção de novos males por meio de uma abordagem saudável e energética. É indicada principalmente para doenças crônicas que demandariam um uso contínuo de remédios e também para aquelas que não tem uma cura aparente, pois dessa forma pode proporcionar bem-estar e uma maior qualidade de vida para o paciente. O físico reflete no mental e vice-versa, e a medicina oriental nunca se esquece desse princípio.

Não encontramos o que está procurando. Tente a nossa busca.