Convivendo

Dúvidas mais comuns sobre carregador de bebês sling

Baby sleeping in sling outdoors. Focus on baby's head. Newborn and mother walking with sling.
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O sling (tipoia) é cada vez mais usado pelas mamães. É o carregador de bebê não estruturado, que se molda ao corpo da criança. O sling é muito usado nas culturas africanas, indígenas, orientais e sul-americanas. Ganhou popularidade na Europa e Estados Unidos nos anos 70 e 80. O carregador é uma grande invenção, segundo o antropólogo Timothy Taylor, pois estabelece vínculos com a mãe e contribui para o desenvolvimento cerebral. Ele também acalma o bebê e ajuda nas cólicas.

Quais os modelos?

Os mais populares são:

Young mother carrying her little baby girl in blue sling Sling de argola: é ajustável e sua argola é na altura do peito. Preste atenção se a costura é reforçada e se o tecido é resistente e refresca.

Pouch Sling: não é ajustável e deve ser comprado segundo o corpo da mãe. Observe o tecido, as costuras e o tamanho, que não pode ser nem muito grande, nem muito pequeno.

Mei-Tai: o bebê fica sentado, como se estivesse em uma cadeira. A base desse modelo é larga e as pernas da criança ficam semi-flexionadas.

Produtos seguros contêm manual de instruções. Não compre se o vendedor não souber explicar a utilização do produto.

Para saber onde encontrar, pesquise nos sites de busca sling + sua cidade.

Dúvidas

A apresentadora Adriane Galisteu e a cantora Cláudia Leitte usaram o carregador. As atrizes Julia Roberts, Angelina Jolie e Kate Hudson também. Se você também quer usar, mas não sabe muito sobre o produto, confira as dúvidas mais comuns sobre esse carregador:

  • O sling é regulamentado?

Não, ainda não há regulamentação do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normatização e Qualidade Industrial).

  • Como o corpo deve ficar posicionado?

A cabeça tem que estar sempre visível. O peso da criança deve ficar concentrado no bumbum e as pernas semi-flexionadas.

  • Ele é perigoso?

Existem riscos de asfixia, sufocamento, quedas e fraturas quando o sling não tem qualidade ou é mal utilizado, segundo o Departamento de Segurança da Criança e do Adolescente da Sociedade Brasileira de Pediatria. Para evitar acidentes, escolha um modelo com tecido macio, resistente, com largura adequada e laterais elevadas.

  • Há contraindicações?

Sim, crianças com menos de um mês e bebês prematuros e com problemas respiratórios não podem ser transportados.

  • Até quando o bebê pode ser transportado?

O bebê pode ser transportado até quando tiver 20 kg.

  • Quais os benefícios?

Acalma o bebê, traz conforto durante as cólicas e as mães ficam com as mãos livres.

  • Gosto do sling, mas sinto dores no pescoço e nas costas. O que fazer?

Se você sente dores, é porque usa da maneira errada. O sling pode estar muito embaixo e o tecido embolado nas costas. Consulte o manual de instruções e corrija. Caso a dor continue, você pode estar com algum problema de coluna e deve procurar ajuda médica.

E aí, tirou suas dúvidas? Fale para a gente se você gostou e se vai usar o sling. Se utilizar e quiser contar o que achou, vamos gostar muito.


  • Escrito por Sumaia Santana da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]