Transição Planetária

Entrevista com Gabriel RL – Trabalhadores da Luz

Silvia Jara
Escrito por Silvia Jara
Diante de tantas informações que recebemos todos os dias sobre a transição planetária e sobre os trabalhadores da Luz, percebemos que muitas são as dúvidas sobre o assunto. Conversamos com Gabriel RL, do Sementes das Estrelas, para entender um pouco melhor o que vem a ser um trabalhador da Luz, como defini-lo, como saber quem são, dentre tantas outras questões. Gabriel gentilmente nos respondeu com muito carinho e amorosidade e, ainda, deixou uma pequena surpresa para todos nós.

Silvia do Eu Sem Fronteiras: Gabriel, uma das expressões mais comuns hoje em dia na mídia, especialmente aquelas que falam e informam sobre a transição planetária é o termo “trabalhadores da Luz”. Você poderia nos explicar o que é um trabalhador da Luz?

Gabriel: De um modo geral, todos somos trabalhadores da Luz, independentemente do estado de consciência no qual estejamos, de qual roupagem e das experiências que estejamos vivenciando, tudo é para expansão. Então, todos somos trabalhadores da Luz. Nos últimos tempos é que se começou a usar mais esse termo, como também o de guerreiros da Luz. Costuma-se dizer que todo (e somente) aquele que está engajado em algum trabalho de espiritualidade, voltado a energias da nova era, expansão de consciência e autoconhecimento seria trabalhador e guerreiro da Luz, mas não, todos somos, até mesmo aqueles que estão “inconscientes” de tudo que está acontecendo estão trabalhando para a Luz à sua maneira. Então, não diria que é uma classe diferente/especial. Mas vamos colocar como uma denominação para seres que, digamos, estão com uma bagagem maior, já obtiveram uma quantidade maior de experiências que lhes permite estarem mais engajados em determinadas tarefas. Precisa-se, de fato, reconhecer também a importância dos despertos neste momento, que também têm auxiliado na ancoragem de mais Luz no planeta e levado essa expansão aos locais mais difíceis da Terra.

Algumas pessoas me perguntam também se são trabalhadores da Luz, guerreiros da Luz e/ou o que poderiam fazer para ser. Eu apenas respondo: “você existe, e isso é o bastante para ser.” Ao simplesmente fazer essa pergunta para si mesmo ou alguém, ela já abre um grande portal de Luz e a partir dali vai só expandir ainda sua consciência.

Silvia do ESF: Quando essa terminologia passou a ser usada?

Gabriel: No começo do movimento New Age (Nova Era). Ali, entre as décadas de 60 e 70. Mas esses termos ficaram mais populares por volta do ano 2000 até o presente, porque também muitas mensagens canalizadas começaram a chegar com esses termos.

Mulher espiritualizada.

Silvia do ESF: Como é possível identificar um trabalhador da luz?

Gabriel: Quais características estão presentes nessas pessoas? Como eu falei, não diferencio um trabalhador da Luz de quem não seria um, porque para mim todos são, independentemente de qual grau de consciência estejam. Agora, para ficar um pouco mais claro para o leitor/ouvinte, como diferenciar alguém que já está mais desperto do que não está? Características simples podem ser apontadas, como, por exemplo: os despertos prezam pela natureza, jamais poluem o meio ambiente de alguma maneira, sentem-se inquietos e com remorso, pois sentem em seu interior que não devem poluir ou maltratar Gaia. São pessoas compreensíveis, compassivas e não se abalam muito com as dores do mundo, pois já estão mais ancorados e nada mais os tira do centro. Um trabalhador da Luz, no sentido que se é colocado, é uma pessoa que já tem uma bagagem muito maior neste planeta, já passou, de fato, por mais experiências, já amadureceu bastante espiritualmente, já tem todo um pacote energético e influenciador positivo. Tem um profundo desejo de ajudar as pessoas e é mais resistente aos dramas. É empata, mas não cai facilmente em dramas. Tem imensa facilidade em perdoar, dificilmente consegue guardar muito tempo mágoa e quando fica triste com algo, rapidamente vai se elevando novamente, pois o padrão energético interno é elevado e não permite que se fique muito tempo nas baixas frequências. São pessoas comuns, como qualquer outra, só que mais resistentes/resilientes às vicissitudes deste mundo e têm maior facilidade em conectar-se com o espírito, seja de que forma for. Basicamente, é isso.

Silvia do ESF: Como sabermos se somos um trabalhador da Luz?

Gabriel: Como já disse, você existe. Agora, como saber se você já despertou… bem, você está aqui fazendo essa pergunta e/ou lendo (ou ouvindo) esta matéria, então, despertou.

Silvia do ESF: Sendo um trabalhador da Luz, como sabemos qual nossa função/missão?

Gabriel: Sendo bem objetiva, simples. O que Jesus veio ensinar? O que tantos mestres que conhecemos ensinaram? O amor, o perdão, a humildade, a caridade, a doçura, a tolerância… então, nós viemos para vivenciar e expandir essas energias. Viemos para fazer a diferença com nosso comportamento, alinhado com esses ensinamentos. Viemos para ser os espelhos para aqueles ainda não despertos. Viemos para ser o gatilho para o despertar dos demais. Viemos para sermos luz em meio à escuridão, apenas sendo quem somos, nessa consciência que estamos agora, exatamente como você, que está lendo esta matéria, é. Exatamente assim. Você está aqui lendo isso, então saiba que sua responsabilidade no planeta é imensa. Os comandos da Luz contam com você para ser esse exemplo mais puro de amor e luz ensinado anteriormente por outros mestres. Agora, você, você é o avatar. Você é o mestre amoroso e está pronto para ensinar vivenciando o próprio ensinamento. É a melhor forma de ensinar: exemplificando.

Você também pode gostar:

Mãos.

Silvia do ESF: E o que se espera de um trabalhador da Luz? O que ele deve fazer para se manter nessa jornada?

Gabriel: Amor, verdade, entrega, compromisso e ética. Para se manter, precisa-se realmente ter força e determinação. Não esperar nada em troca. Fazer por amor, confiança e fé. Se for fazer esperando algo em troca, esperando ser “recebido no reino dos céus” com bajulações por ter feito, isso não vai acontecer e fará você cair. “Vou fazer isso aqui, porque serei levado na nave depois.”, “Vou fazer isso aqui, porque vou ficar rico(a) com o NESARA/GESARA depois”, “Vou fazer isso aqui, porque, assim, não terei que arcar com as consequências dos meus atos depois, eu ajudo e eles (forças espirituais) me ajudam”… tudo isso, esses pensamentos de barganha não funcionam. Sem entrega de coração, não funciona. Confiar. Confiar e fazer, sem esperar também quando será “O Evento”. Só faça, dê o seu melhor, ame, faça seu trabalho de amor e tenha fé. Confie que está sendo assistido pelas forças da Luz e amparado a todo momento e nada que precisar irá lhe faltar (desde que você não entre em uma sintonia de barganha).

Silvia do ESF: E uma última pergunta, que diz respeito aos trabalhos de desobsessão e da lida com os seres menos evoluídos. Cabe aos trabalhadores da Luz lançar mão de técnicas como a apometria, por exemplo? É saudável para os trabalhadores da Luz ou é algo desnecessário, já que existem hierarquias maiores cuidando da limpeza do planeta e, consequentemente, desses seres?

Gabriel: Sim, é aconselhável, porque nós também estamos trabalhando junto com as hierarquias, é um trabalho em conjunto, nossa ajuda na fiscalidade é muito importante. Ajudar na elevação desses seres que se encontram em ambientes de dor também faz parte do nosso trabalho. É família, e família se ajuda. Claro, todos aqueles que precisam chegar a nós, vão chegar. Nenhum ser, obsessor, enfim, qualquer ser que seja, não chega próximo sem um motivo e sem uma premissa/alinhamento, então, se chegou alguma energia até você para ser trabalhada e elevada, faça o trabalho, seja com apometria ou qualquer outra técnica. Preciso enfatizar também que, apesar das muitas técnicas e ferramentas que recebemos, o mais importante de tudo é o amor no coração. Sem amor no coração não existe técnica que funcione. O combustível para ferramenta/técnica é o amor no coração. Quanto mais amor, mais eficiente a técnica.

Antes de finalizar, gostaria também de sugerir três palestras minhas que, de certa forma, estão alinhadas com os temas aqui levantados:

https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/06/gabriel-rl-palestra-obsessao-espiritual.html

https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/06/gabriel-rl-palestra-atualizacao-do-dna.html

https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/07/gabriel-rl-palestra-ancorando-e-vivendo.html

SaLuSa

Quando estava para me despedir aqui, SaLuSa chegou e pediu para deixar algumas palavras:

“Sabia-se que, nos últimos tempos, em momentos tão cruciais como agora, haveria grupos de almas que realmente estariam mais engajadas e determinadas em cumprir tanto seus planos de almas pessoais como o plano geral, e aqui estão vocês, essas almas corajosas. De fato, não são melhores do que os demais, mas precisa-se exaltar sua coragem em meio a tantos movimentos que foram desencadeados por forças que não queriam o despertar geral. Vocês têm feito a diferença, queridos, quando o assunto é resiliência. E essa coragem e capacidade de lidar com tantas emoções e conflitos e se manterem de forma inviolável, seguindo seus corações e sendo exemplos para tantas outras almas é realmente incrível e nós temos visto o quanto isso tem feito a diferença em seu mundo. Saibam que vocês, da posição em que estão, executando o que estão executando, seja o que for, têm feito grande diferença. As almas que agora despertam, o fazem porque vocês têm deixado rastros, e rastros luminosos, por todo o caminho e elas podem seguir em direção à própria automestria. Elas se espelham em vocês quando os veem sendo resilientes e resolutos em atingir seus objetivos elevados. Vocês, que têm procurado se aperfeiçoar nas mais diversas áreas da espiritualidade, o tem feito com o coração desejoso de auxiliar todos quanto puderem; e, somado a esse desejo, muitas vezes altruísta, vocês expandem o campo vibratório da Terra, elevando-a à sua posição de direito no cosmos: de uma estrela.

Eu Sou SaLuSa de Sirius, e agradeço a oportunidade de trazer nosso agradecimento contínuo de simplesmente serem os seres corajosos que são. Nós, da Federação Galáctica, os abençoamos e contamos, sim, de fato, com vossa ajuda na Terra, enquanto desempenham suas tarefas elevadas, que também nos são fonte de inspiração!

Estejam em paz,
Estejam na Luz.”

Meus queridos, muita gratidão pela oportunidade dessa entrevista!

Pela verdade, nada mais que a verdade,
Em amor e bênçãos,
Gabriel RL (Neva)

O que dizer diante de palavras tão cheias de amor, compreensão e grandiosidade?

Gratidão eterna, querido amigo Gabriel.
De toda nossa equipe

Sobre o autor

Silvia Jara

Silvia Jara

Depois dos dois primeiros anos do Eu Sem Fronteiras, resolvemos atualizar nossas informações e isso foi um belo exercício de reflexão!
Nosso propósito sempre foi ajudar as pessoas na busca do autoconhecimento e eu, pessoalmente, não fiquei isenta disso.

Contato:
[email protected]

Em meu perfil anterior disse: “olhando para trás percebo que, em minha vida, as coisas sempre aconteceram de maneira fluida, sem muito planejamento, embora tenha verdadeira admiração pelo planejamento ‘das coisas'”. Hoje entendo que foi o foco no presente que me fez seguir o fluxo da vida em muitos momentos, sem me preocupar com o ontem ou com o amanhã. As coisas caminharam como deveriam ser.

Minha paixão pela publicidade se transformou na paixão por pessoas, comportamentos, sentimentos, atitudes e, principalmente, na capacidade e necessidade do ser humano de se comunicar, compartilhar e crescer. Minha formação acadêmica em Publicidade não mudou, mas minha formação humana tem sofrido diversas e importantes mudanças no sentido de compreender que sozinhos não chegaremos longe. Somos um sistema e como tal, precisamos uns dos outros.

Minha capacidade analítica e observadora, aplicada à Pesquisa Qualitativa de Mercado que, até então, me serviu para compreender o comportamento de consumo das pessoas e grupos, agora parece muito mais voltada a me compreender, a olhar para dentro de mim e buscar minha essência verdadeira. É praticamente impossível ficar ilesa, isolada e desconsiderar tantas informações e conteúdos com os quais lidamos no dia a dia de nossa redação.

Hoje entendo que o trabalho em áreas comerciais, marketing de empresas, agências de publicidade e a atuação em pesquisa de mercado estavam me preparando para esse mergulho no autoconhecimento. Nada é coincidência!

A curiosidade pelo mundo espiritual, pela meditação, pela metafísica, pela energia vital está se transformando em novos conhecimentos e práticas: Reiki, Apometria, Constelação Familiar, Thetahealing, PNL, EFT, Florais e tantas outras técnicas. Sigo acreditando que o questionamento, a busca de informação e a vivência me levarão a conhecer minha missão de vida, meus caminhos e minha plenitude.

Trabalhando no Eu Sem Fronteiras desde 2014, tenho aprendido muitas coisas, vivenciado outras tantas e não sei onde isso chegará! O que me importa é continuar nessa busca. É um caminho sem volta no qual o grande objetivo é aceitarmos que somos sujeitos de nossa própria vida, os únicos capazes de transformá-la.

Grande abraço e muita luz!