Autoconhecimento

Estou me tornando repetitivo. O que fazer?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

 aconteceu de você dizer ou fazer algo e alguém te lembrar que está sendo repetitivo? Naquela correria, você faz uma pergunta ao seu amigo, muda de assunto e logo depois repete a mesma questão, pois não prestou atenção na resposta e também se esqueceu por um momento que já tinha perguntado aquilo. De repente, as pessoas começam a te avisar que você está se tornando repetitivo. Não só o que você diz, mas o que você faz, o que te torna metódico e, pior, refém de seus hábitos.

O que inicialmente era algo sem explicação que ocorria pontualmente, de repente, vira um procedimento repetitivo. É possível lidar com isso? É doença? Se sim, tem cura? Bem, primeiramente, é importante lembrar que isso varia de pessoa para pessoa, ou seja, o mais recomendável é que procure um médico, faça alguns exames e identifique se é algum problema neurológico.

Caso não seja algo relacionado ao cérebro, as ações repetitivas podem ter sido adquiridas a partir de seus hábitos diários. Quando você percebeu, eles entraram em sua vida como uma espécie de respiração, piscada de olhos ou outras práticas que você nem se dá conta que faz algumas vezes, de tão normal que acabam se tornando em sua vida.

Aja mais calmamente, sem correria e se atente ao que acontece a sua volta.

Uma atitude simples que você pode adotar é prestar mais atenção nas coisas. Em função das rotinas corridas que todos nós temos, às vezes, é necessário que a gente faça uma, duas, três ou até dez coisas de uma só vez, então, logicamente, nem sempre é possível se ater a todos os detalhes de tudo. Quando a gente busca olhar o céu em sua totalidade, as estrelas podem passar despercebidas, mesmo que algumas sejam intensamente brilhantes.

Outra sugestão para ajudar nesse problema é aprender a se organizar. Procure ter uma agenda para anotar as informações mais importantes, para que você não se esqueça. Uma pessoa que tem cuidado com suas coisas e, principalmente, com seus compromissos acaba realizando apenas ações que realmente a levem aos seus objetivos. Você, por exemplo, não vai precisar repetir a compra de um lápis se souber onde colocou o que tinha ou onde tem um reserva guardado.

Por mais que seja necessário, dependendo de nossa posição, às vezes, não dá para abraçar o mundo. É preciso saber a hora de dividir responsabilidades e ter outras pessoas em quem você possa confiar para isso. Uma mente repetitiva é, de certa forma, um intelecto que se prende aos hábitos metódicos para que não se perca em um mar de tarefas e deveres. Fazer tudo não te torna um bom líder, então, é necessário delegar funções para que você não atole a mente com um número maior de pensamentos do que pode suportar. Dessa forma, é provável que perca informações importantes, precisando, assim, repetir dúvidas e ações para que recupere o que não precisaria ter perdido, caso não tentasse abraçar o mundo.


Texto escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]