Autoconhecimento Coaching

Harmonia é felicidade

Ricardo Ricchini
Escrito por Ricardo Ricchini
Ninguém procura ajuda quando está radiante. Apenas quando está melancólico. Parece evidente, mas na verdade ninguém pensa que o motivo da tristeza é a euforia.

As pessoas com baixa autoestima, que estão cercadas por pensamentos de derrota e que deixaram de acreditar no seu potencial, têm dificuldade de entender que isso acontece por conta do apego exagerado na polaridade oposta, que é a euforia.

Ficamos tão apegados aos momentos bons da vida que nos viciamos e não aceitamos menos. Começamos a perder a capacidade de moderar nossos prazeres e tentamos evitar a todo custo a tristeza. E é por isso que ela vem com força.

O preço do prazer é a tristeza. E o preço de prazeres exagerados é uma tristeza profunda. Tudo sempre na mesma intensidade, na polaridade oposta.

A bebida alcoólica é um exemplo clássico. Bebemos para relaxar porque temos que descomprimir das pressões do dia. A bebida nos deixa felizes, e a ressaca nos deixa tristes. Então precisamos beber mais, só que o rebote é maior. E, quando vemos, adotamos um vício perigoso.

Com comida, é a mesma coisa. Gastos desnecessários no cartão de crédito são a mesma coisa…

Conforme conseguimos levar a vida com hábitos mais equilibrados, condizentes com o que queremos no longo prazo, vamos nos desapegando dos prazeres momentâneos, que são os prazeres dos cinco sentidos. Consequentemente, nossa vida vai deixando de ser infeliz.

Combater melancolia com prazeres busca o curto prazo. Nos entregamos ao sexo, à comida, à diversão. Pensamos que assim a tristeza vai embora, mas na verdade estamos a alimentando. Ela vai voltar com mais força. E, se você combater com mais força, vai perder sempre.

Essa é a vida de altos e baixos que tanto queremos distância, mas continuamos a atrair. Simplesmente por ignorar como funciona os nossos sistemas mental e emocional.

Para uma vida com mais plenitude, com mais felicidade e alegria, precisamos de autodisciplina.

Trocar as coisas que SABEMOS que são nocivas pelas que SABEMOS que são benéficas.

Parece bronca de mãe? Então, comece com coisas simples. E comece devagar:

– Levante mais cedo uma vez na semana;

– Não abuse da feijoada às quartas-feiras;

– Evite os amigos que te “empurram” para as baladas;

– Assuma a “segunda-feira sem palavrão”;

– Redescubra as roupas que você não estava usando, mas que estão em ótimo estado.

Esses pequenos autodesafios conscientes vão diminuindo nossos excessos pouco a pouco. Os prazeres vão ficando menos potentes e começamos a moderar nossos desejos. O autoconhecimento é que vai levando ao autodomínio.

Logo a felicidade autêntica vai surgir, pois estaremos oscilando menos.

Então, retire prazeres excessivos e experimente uma vida com equilíbrio. A harmonia é um dos segredos de uma vida feliz.

Boas descobertas _/|\_

Sobre o autor

Ricardo Ricchini

Ricardo Ricchini

Treinador de Alta Performance, palestrante e professor de meditação na Pandora Treinamentos

www.pandoratreinamentos.com.br