Autoconhecimento Comportamento Meditação Sem categoria

Ho’oponopono e o amor-próprio

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Você sabia que existe uma técnica muito propícia para promover o amor-próprio e elevar a autoestima? O nome dela é Ho’oponopono! Com origem havaiana, essa técnica tem o foco na cura e na libertação dos pensamentos e emoções negativas que impedem uma pessoa de encontrar a felicidade e alcançar os próprios sonhos. O Ho’oponopono e o amor-próprio possuem uma ligação muito grande, partindo do pressuposto de que a técnica propicia muitos benefícios para um indivíduo como ser humano único e singular no mundo.

Segundo a filosofia do Ho’oponopono, todas as situações adversas que surgem na nossa vida são lembranças do passado que retornam para que possam ser purificadas no nosso ser. As memórias afetivas que temos diante de determinados momentos da vida geralmente seguem um padrão de comportamento baseado no que já foi vivido, ou seja, é preciso fazer uma autoanálise e limpar todos os pensamentos e sentimentos que nos trazem infelicidade e que até nos fazem perder diversas oportunidades na vida.

Para ficar mais claro, vamos supor que você cresceu em uma família que tinha grande dificuldade financeira e você guardou algumas memórias negativas que possuem relação com o dinheiro. Se você não limpar tais memórias, é bem provável que essas questões financeiras estejam sempre presentes nos seus dias de uma forma negativa. Por isso, é muito importante olhar para si mesmo e entender o que se passa no seu interior. Claro que é comum sentir dificuldade para tal ato, mas, em casos assim, a técnica do Ho’oponopono pode te ajudar!

O Ho’oponopono e o amor-próprio consistem em um processo de integração pessoal, no qual toda a memória de desamor é apagada do seu subconsciente. Essa prática pode mudar completamente a sua vida e fazer com que você se liberte de toda a negatividade que o seu inconsciente guarda e te impossibilita de viver de uma forma leve e alegre. Entenda um pouco mais sobre o assunto a seguir:

Imagem de uma mulher meditando em frente ao mar e apreciando um lindo por do sol.
Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Como ter amor-próprio

Primeiramente, você precisa entender a importância de amar a si mesmo. É praticamente impossível amar alguém sem antes entender o valor que você mesmo tem. Você pode até dizer: “Eu não sei se me amo o suficiente, mas, mesmo assim, consigo amar as outras pessoas”, e você não está completamente errado! O ponto é que a partir do momento em que você não se ama, qualquer relação de amor fará com que os sentimentos bons se transformem em dependência emocional, pela falta que você tem de si mesmo e muitas vezes não percebe.

Ter amor-próprio é se aceitar, se perdoar pelos próprios erros, é não ser tão crítico consigo mesmo e cuidar de si. Muitas pessoas podem confundir o ato de se amar com egoísmo, mas saiba que os dois são coisas completamente diferentes. Quando você se ama, automaticamente você se preocupa e cuida dos outros. Você não é o centro das atenções, porque você se torna o centro do seu mundo, onde você tem a ciência de que o reflexo do seu ser atinge as pessoas que vivem ao seu redor. E o que você deve se questionar é: “O que eu passo para as pessoas?”, não como uma cobrança, e sim com o intuito de evolução.

No século em que vivemos, o ser humano tem o seu psicológico estruturado a partir da ânsia de amar e ser amado – o que significa que a estrutura emocional de cada pessoa automaticamente é baseada nas energias da sua relação com fatores externos como ambiente, outras pessoas… mas raramente consigo mesma, e é aí que as pessoas se perdem.

Na busca pela satisfação dessa ânsia/necessidade, o ser humano começa a investir as suas forças em tudo o que é externo e acaba se esquecendo de que o seu interior é o que pode definir tudo. A forma de comportamento, a forma de olhar o mundo, de lidar com as pessoas e situações, entre outras coisas, são resultados da forma como cada um olha pra si mesmo.

Você já percebeu que em vez de buscar por evolução você sempre age na defensiva? Querendo sempre se defender de algo quando, na verdade, ninguém está te atacando?! Isso ocorre pela falta de conhecimento que você tem de si mesmo e também pela forma que você lida com o seu próprio ser.

A ligação entre o Ho’oponopono e o amor-próprio pode te reconectar com o seu interior e fazer com que você libere todas as memórias construídas a partir de situações ruins mal resolvidas, para que você consiga ser mais amável consigo, praticando o perdão e elevando a autoestima.

Imagem da silhueta de uma mulher sentada e ao fundo uma linda Lua Cheia,
Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Praticando o amor-próprio com Ho’oponopono

A técnica do Ho’oponopono baseia-se em 4 frases, e a prática do Ho’oponopono e o amor-próprio requer que você verbalize ou mentalize elas em primeira pessoa (mas pode ser feita com outras pessoas e também com objetos):

1. Sinto muito: aqui, você assume total responsabilidade por tudo o que acontece na sua vida. É preciso entender que você é a única pessoa responsável pelo que vive hoje;

2. Me perdoa: pedir perdão para si mesmo consiste em se abrir para que o que o ruim saia, para que o seu ser seja purificado de qualquer mágoa ou mancha de algo que já tenha acontecido;

3. Eu te amo: é preciso reconhecer que o amor é um sentimento forte e também a energia mais poderosa que pode transformar as situações da sua vida e, que se amar é o primeiro passo para viver feliz;

4. Eu sou grata: sentir gratidão por tudo, não só pelas coisas boas, é um ato generoso de reconhecimento. Se você é grato, você lida com todas as situações com sabedoria e aceita as “sujeiras” presentes, limpando-as sem negar ou ser resistente com os problemas.

Diante desse despertar, você precisa se atentar a algumas coisas para promover o seu autocuidado e buscar o autoconhecimento:

– Tente se conhecer, tanto conscientemente quando inconscientemente;
– Reflita sobre as suas emoções, tenha foco nelas de uma forma leve;
– Faça uma “releitura” sobre as suas vivências, tanto no aspecto positivo quanto negativo – principalmente no que te marcou de forma negativa;
– Pontue os seus pontos positivos, reconheça o seu potencial e também os seus limites;
– Atente-se aos seus padrões de comportamento;
– Aceite-se, independentemente da realidade que você vive;
– Ame-se como Deus te ama: incondicionalmente;
– Tenha em mente que o Ho’oponopono é uma técnica para corrigir erros de uma formação humana, psicológica e espiritual que são maléficas. Só com a prática de repetição das frases citadas acima você colocará em ordem o caos que se instalou de forma inconscientemente em você.

Praticar diariamente o Ho’oponopono, faz com que o seu emocional seja curado e a sua autoestima elevada. Isso acontece porque você aceita em vez de resistir, e quem aceita, resolve.

A técnica proporciona uma limpeza energética e emocional e promove o perdão, que fazem com que todas as memórias que travam a sua vida sejam deixadas para trás. Você começa a se perdoar, não mais se culpar por algo. E a partir de tudo isso, você cria a consciência do quão especial você é e que tem o poder de modificar a sua vida.

Imagem da silhueta de um homem meditando sentando de frente para o mar e ao fundo um lindo por do sol.
Imagem de mohamed Hassan por Pixabay

Por que essa é uma técnica tão poderosa?

Por mais que pareça super simples, o Ho’oponopono é extremamente poderoso. A sua filosofia é inteiramente de cura e libertação. É como se você fizesse as “pazes” com tudo o que te impede de viver bem e, como consequência, fique feliz consigo mesmo. É como abandonar os pesos e voltar toda a sua atenção para as boas vibrações do seu ser.

Quando você vibra amor, permite com que Deus se comunique com o seu ser por meio da sua intuição. Com certeza você sabe que o amor é a base de Deus, e que amar a si mesmo segundo a Bíblia, significa que você precisa ser cauteloso consigo, cuidar do seu corpo, da sua mente, se respeitar e ter a ciência do seu valor (Mateus 10:31). Uma pergunta, se Deus te ama exatamente do jeitinho que você é, por que você não pode se amar também?

Você também pode gostar

O poder do Ho’oponopono e o amor-próprio estão na consciência criada ao entender que, se você está passando por algo ruim agora, o erro não está no outro, mas em você. E o melhor de tudo é que é você quem pode mudar isso!

Imagem da silheuta de uma mulher em posição de meditação. Ela está com as duas mãos levantadas contemplando o lindo por do sol.
Imagem de RENE RAUSCHENBERGER por Pixabay

Dicas para conhecer mais sobre o Ho’oponopono e o amor-próprio

Exitem alguns métodos e dicas na internet que podem te auxiliar nessa busca por autoconhecimento e amor-próprio com o auxilio do Ho’oponopono. Veja algumas:

– Canal Regina Tavares no Youtube: canal dedicado exclusivamente à prática do Ho’oponopono para corrigir diversos problemas internos;
– Canal Boni Santos: espaço também totalmente dedicado ao Ho’oponopono com foco no amor-próprio – com explicações sobre a técnica e áudios guiados para te ajudar a entender um pouco melhor sobre como fazê-la;
– Livro “Ame a Si Mesmo: Sua Vida Depende Disso”, por Kamal Ravikant;
– Livro “O Grande Livro do Ho’oponopono: Sabedoria Havaiana de Cura”, por Jean Graciet, Dr. Luc Bodin e Nathalie Bodin;
– Livro “Ho’oponopono e as Constelações Familiares: Para Relacionamentos, Amor e Perdão”, por Ulrich Duprée.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]