Saúde Integral

Lowsumerism: você sabe o que é?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O Lowsumerism é um termo que vem do inglês Low Consumerism que, traduzindo ao pé da letra, seria algo como “consumir pouco” – mas o conceito é algo que vai muito além disso. Em português, o termo que combinaria melhor com essa ideia seria “consumo equilibrado”.

Se você gosta de consumir, não pare de ler o texto ainda. Nós não queremos transformar você em uma pessoa que viva fora do sistema e sobreviva de esmola. Muito longe disso. Consumir de forma equilibrada não significa consumir pouco ou nada, mas sim consumir de forma consciente.

Para entender um pouco porque está surgindo esse movimento, vamos entender porque surgiu o consumismo. Tudo começou na Revolução Industrial, no fim século XVIII. Como as fábricas começaram a produzir mais, as pessoas finalmente tinham a disposição produtos que antes não conseguiam consumir. Então, é como se alguém esfomeado entrasse num restaurante self-service “coma à vontade”. Já viu o estrago, né?

Algumas décadas para frente, a partir dos anos 20, houve o estouro da publicidade nos Estados Unidos e, na década de 50, o sonho americano virou sinônimo de consumo. Foi a partir daí que surgiu a ideia que pessoas que tinham mais coisas em casa era mais bem-sucedidas.

Mas agora, mais de cinquenta anos depois, as coisas mudaram. Além do impacto ambiental causado pela indústria, o nosso estilo de vida foi diretamente afetado e estamos sofrendo as consequências. Ansiedade, stress, obesidade, depressão, são só algumas das consequências de um consumo desenfreado e inconsequente. Sem dizer o endividamento no cartão de crédito, que é mais assustador ainda.

Então… O que fazer? Vou dar algumas dicas para você repensar os seus hábitos de consumo e descobrir como isso pode melhorar a sua vida:

Menos roupas, menos indecisões

Se vestir bem é melhor do que ter muitas roupas e ficar indeciso na hora de escolher o visual do dia. Prefira a qualidade do que a quantidade. Já reparou que muitos líderes empresariais sempre estão com roupas parecidas? Ter menos roupas ajuda você a focar mais na qualidade. Prefira ter um visual bem trabalhado do que ter um guarda-roupa cheio de roupas que não combinam e vão ficar lá, mofando.

Comidas

Te garanto uma coisa: vale muito mais a pena comer um bombom de chocolate de qualidade do que uma caixa inteira daqueles chocolates açucarados. A lógica aqui é a mesma das roupas, descubra como qualidade supera, e muito, a quantidade. Além disso, evite o desperdício de comida e não deixe coisas estragarem no armário.

Tempo de sobra

Se você reparar o quanto de tempo gasta com compras desnecessárias, você vai perceber como pode ganhar tempo na sua semana para focar em coisas mais importantes, como passar mais tempo com a família e amigos.

Excesso de informação

shutterstock_348644957

Existe um outro tipo de consumismo que é mais sutil, mas também é extremamente prejudicial: o consumo de informação. Muitas notícias e atualizações do Facebook não nos agregam nada e só tomam o nosso tempo. Escolha melhor o que você realmente quer consumir de informação, que sobrará muito mais tempo para fazer as coisas que realmente importam na sua vida.

Dinheiro

O lado bom de conseguir frear o consumo desnecessário é que, no final do mês, vai sobrar mais dinheiro na sua conta. Que tal poupar para uma viagem ao exterior, aprender algo novo ou investir para render mais no futuro? Use isso a seu favor.

Esses são apenas alguns passos para você repensar “como” e o “que” consome no seu cotidiano. Consumir de forma equilibrada não tem nada a ver com perder conforto, pode ficar tranquilo. Mas tem tudo a ver com ter mais qualidade de vida e ainda sobrar mais tempo e dinheiro para o que realmente for essencial na sua vida.


  • Escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]