Autoconhecimento Blog do Editor Maternidade Consciente Psicanálise

Manual Básico da Criança – Fase Genital (Texto 6/6)

Fase Genital

Estamos finalizando esta série de artigos com a Fase Genital, que vai dos 11 aos 25 anos aproximadamente.

Os textos anteriores estão nos links abaixo, e é bacana acompanhar do início porque as fases se sobrepõem:

Fase Oral Fase Anal Fase Fálica Período de Latência

A Fase Genital é a época da constante Insegurança, quando se inicia a Puberdade, época em que o menino terá sua primeira ejaculação e a menina sua primeira menstruação.

Na Puberdade há o desenvolvimento Físico-Biológico, e na Adolescência o desenvolvimento Psicossocial.

A Adolescência é conceito novo, surgido após a 2ª Guerra Mundial, e que se inicia cada vez mais cedo roubando parte do Período de Latência, que é tão importante para o desenvolvimento sadio da personalidade.

Fase Genital

Na Adolescência o sistema límbico (clique aqui para saber mais sobre o Sistema Límbico) volta a funcionar com força total, o juízo crítico diminui, e volta em ação a criança birrenta de 3 anos, só que num corpo bem crescido e com hormônios a mil! rs.

Os hormônios entram em ação. O humor começa a mudar rápido e eles mesmos não compreendem seus sentimentos.

Entra no circuito também a dopamina que em contato com a progesterona e a testosterona, os tornam mais ativos ou depressivos.

A testosterona deixa os meninos confusos e podem ter rendimento escolar diminuído devido a perda da capacidade de se organizar.

Nas meninas o Aparelho Reprodutor está pronto para a procriação, já há consolidação biológica e psicológica e as pulsões sexuais estão completas no órgão genital.

É uma fase de grandes e fortes transformações biológicas, hormonais, psíquicas e sociais.

O indivíduo está se preparando para fazer sua escolha de Objeto Total, seja na área Afetiva como na área Profissional, e como seu Ego está se ajustando para lidar com sua sexulidade e com seu censor interno, alterna atitudes, ora infantis, ora adultas, gerando grande insegurança.

Fase GenitalÉpoca importante onde o indivíduo passa a rever alguns valores que lhes foram passados por seus pais e cuidadores e que formavam sua Personalidade, acrescentando outros que lhe fazem mais sentido, determinando assim seu Caráter.

Época da adolescência onde muitos jovens se permitem a rebeldia para abrir mão dos valores que não lhes diz respeito para criar seus próprios.

A fixação ou regressão a esta fase gera adultos que se comportam e agem como adolescentes, que não conseguem se tornar independentes emocionalmente, nem financeiramente e tendem a ter grande atividade sexual masturbatoria.

Cuidamos de um adolescente da mesma forma que fizemos com a criança na fase anal, dizendo não ao que não é adequado, com a diferença que precisaremos estar preparados porque agora a reação do sistema límbico pode durar um mês, e os pais têm que cuidar e suportar, avaliar a autoestima, estar presentes e serem presentes, evitando ao máximo as formas equivocadas de regular essa autoestima, com álcool, drogas e outras substâncias.

Novamente o limite é muito importante também nesta fase.

Finalizando, acho que foi possível compreender a grandiosidade da responsabilidade nos cuidados na criação de nossas crianças, e como nosso comportamento gera consequências neles, que depois nós mesmos criticamos e desgostamos.

A parceria é algo que faz toda a diferença para os jovens. Ser parceiro do seu filho significa estar ao lado dele e deixar que ele perceba isso, mesmo que seja para ampará-lo em um Não necessário.

Saber que alguém vai suportar suas reações e suas angústias, e ainda continuar a amá-los é imprescindível para que sintam-se seguros.

Fase Genital

Precisamos ser parceiros de nossos filhos, deixar algumas atividades individualistas para nos dedicar a estes seres que dependem de nossa ação para sua formação.

Espero que estas informações tenham sido de utilidade e reflexão para a criação de pessoas mais livres, felizes e conectadas com o Todo.

Muito Obrigada pela companhia!

Abs.


Confira os outros textos da série: Manual Básico da Criança (Clique nos botões abaixo para ler)

Manual Básico da Criança – Conceitos Básicos (Texto 1/6) Manual Básico da Criança – Fase Oral (Texto 2/6) Manual Básico da Criança – Fase Anal (Texto 3/6) Manual Básico da Criança – Fase Fálica (Texto 4/6) Manual Básico da Criança – O Período de Latência (Texto 5/6)

Sobre o autor

Monica Marchese Damini

Monica Marchese Damini

Psicanalista Clínica e Editora do Eu Sem Fronteiras

Em certa altura da vida, senti o chamado para descobrir o que havia além da rotina, da vida material, do físico. Foram muitos os caminhos trilhados, muito estudo, muitas vivências e descobertas, muitos desafios, vários mestres. Gratidão a cada um deles.

Autoconhecimento, espiritualidade, física quântica, o universo, yoga, budismo, doutrinas, meditação, retiros, silêncio, corpo, mente, alma, o Ser, o Amor Maior.

Ser livre do mundo externo, do sofrimento de Maya, a ilusão.

Torna-se co-criador da própria realidade.

Colocar em prática o Dharma, o dom e recursos recebidos em prol da sociedade, privilegiar o Todo, trabalhar, estudar, compartilhar, amar, evoluir, sem apego ou aversão.

Despertar para o Divino em cada um de nós. Aprender a enxergar o Ego e deixar que ele apenas trabalhe a favor dos propósitos do Todo, aprender a praticar o desapego e a aceitação… tem que buscar, tem que querer, e eu quero!

Assim como eu, muitos estão nessa jornada, e com este propósito de nos juntar, criamos o Eu Sem Fronteiras, projeto amoroso de compartilhamento e ponte entre quem quer dar e quem busca receber todo tipo de informação e conhecimento, livre de dogmas, julgamentos e crenças, para que cada leitor aproveite o que desejar em cada momento de sua vida.

Transformar conhecimento em sabedoria.

Trabalhoso, mas tem muita gente vibrando na mesma sintonia e disposta a compartilhar o que sabe, e nessa nova era onde o coletivo impera sobre o individual, conseguimos uma equipe linda de profissionais em sinergia com nosso projeto para juntar todo o bem e todo o bom aqui neste portal.

Aprender a perdoar, se perdoar, nos libertar de sentimentos negativos, mágoas, culpas e tudo que gera padrão negativo. Há muitas formas e ferramentas, mas precisa trabalho e enfrentamento.

Quanto maior a massa crítica vibrando positivamente no amor universal, mais rápida a transformação deste planeta.

Queremos participar!

Contato:
E-mail: [email protected]
Facebook: Monica Damini
Instagram: @monicadamini