Autoconhecimento Meditação

Meditação sonora: como funciona e seus benefícios para concentração

Imagem da estátua de Buddha em posição de meditação. No pescoço dele, uma japamala colorida feita de miçangas.
Franck Barske / Pixabay
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Ao contrário do que muita gente acredita, nem sempre conseguimos tirar do silêncio a força necessária para mantermos foco e meditarmos tranquilamente. Para os habitantes de grandes metrópoles, encontrar locais silenciosos é, na verdade, um privilégio cada vez mais difícil.

No entanto, você sabia que a música pode ser uma poderosa aliada da meditação? Isso acontece porque os estímulos sonoros nos ajudam a atingir determinadas áreas da nossa mente, melhorando nossa atenção e nosso foco. Abaixo, saiba mais sobre como funciona a meditação sonora e quais seus benefícios para a concentração!

Como funciona a meditação sonora?

Na meditação sonora, nos concentramos profundamente nos sons emitidos ao nosso redor. O estímulo sonoro pode vir de um instrumento, de alto-falantes ou de fones de ouvido. Nela, nos deixamos levar pelo som, que “captura” nossa mente e a direciona a níveis mais tênues do nosso processo de pensar.

Além de reduzir o estresse e a ansiedade, a meditação sonora é uma excelente maneira de potencializar a concentração. Praticá-la pode ser uma alternativa para as pessoas que têm dificuldade de se concentrar ou de meditar com silêncio absoluto, bem como para aquelas que vivem em grandes e barulhentas cidades.

Imagem de uma mulher sentada e fazendo a sua meditação de frente para o mar.
Renata Hille / Pixabay

Aliar a meditação à música promove, para algumas pessoas, resultados mais eficazes. Isso acontece pois o ritmo e a melodia atuam diretamente em nossa mente e nosso corpo, liberando substâncias responsáveis pelo prazer, como a dopamina.

As potências meditativas do som são utilizadas há milhares de anos e em diversos lugares do mundo. Na cultura indiana, por exemplo, durante cerimônias religiosas costuma-se utilizar a tambura. Composto de quatro cordas dedilhadas, esse instrumento tem como característica seu som reverberante, semelhante a um zumbido, que serve para criar a ambiência dos mantras.

A ciência por trás da meditação sonora

Quem nunca se desligou completamente do mundo após colocar os fones de ouvido para escutar uma de suas músicas favoritas? Essa situação pode ter acontecido com você durante uma longa viagem, ou então quando você decidiu ouvir um som para se concentrar em uma tarefa específica, como fazer faxina, trabalhar ou estudar.

Conforme aponta um artigo publicado pela Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, as ondas sonoras exercem influência direta em áreas do cérebro responsáveis pela concentração. O texto menciona uma pesquisa realizada na Universidade do Texas na qual constatou-se que os estímulos sonoros potencializaram a concentração de crianças com transtornos de atenção, agindo de maneira semelhante a certas medicações receitadas para essa condição, como a Ritalina.

Imagem de uma mulher sentada na areia, bem próximo à beira do mar. Ela está meditando e as ondas do mar estão quebrando em suas costas.
StockSnap / Pixabay

Quando ouvimos música, nos concentramos em nossa audição e “anestesiamos” nosso córtex cerebral. Isso acontece porque as ondas de rádio emitidas pela música fazem nossos tímpanos vibrarem. Essa vibração, por sua vez, é traduzida em uma sequência de sinais eletroquímicos que vão diretamente ao nosso córtex auditivo.

Em seguida, características do som como tom, ritmo, volume, harmonia, melodia e ressonância são analisadas e decodificadas por diversos setores do nosso cérebro. Áreas responsáveis pela memória, movimento, atenção e emoção ficam bastante ativas, como se, de certa forma, dialogassem entre si.

Como meditar com sons?

Existem diversas maneiras de realizar a meditação sonora. É possível fazê-la sozinho ou então em grupo, nos conhecidos “banhos sonoros”. Nesse caso, normalmente há a presença de uma banda na qual são utilizados instrumentos como sinos, cítaras e tigelas tibetanas.

Você também pode gostar

Por outro lado, você pode fazer a meditação sonora sozinho. Alguns aplicativos que envolvem estímulos sonoros e auxiliam nesse processo, como Meditopia, Relax Melodies e Stop, Breathe & Think, podem ajudá-lo nessa tarefa! Além deles, você ainda pode utilizar o YouTube. Por lá, é possível encontrar diversos vídeos destinados à meditação sonora!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]