Autoconhecimento

5 dicas para tornar a meditação um hábito

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras


Meditar parece impossível para pessoas elétricas, impacientes ou àquelas que chegam cansadas de um dia cheio de estresse de trabalho e querem apenas assistir à televisão e se distrair. Negativo! A meditação é uma prática que pode ser realizada por qualquer pessoa que busca uma melhoria de saúde física e mental.

Alívio da ansiedade, melhora em quadros de depressão, relaxamento da mente, melhor concentração, ativação do cérebro e capacidade de criatividade, aumento da energia corporal e mental, sensação de autorrealização e bem-estar são apenas alguns benefícios que você pode alcançar tornando a meditação um hábito natural e estilo de vida.

Quem não gosta de sentir um momento de paz? Quando se pratica o ato de meditar, é proporcionado um descanso profundo, podendo ser maior até mesmo que o nosso sono. Vamos conhecer algumas dicas que podem despertar interesse pela meditação.

Escolha da técnica

Para iniciar, é necessário escolher a técnica meditativa. O ideal é buscar um professor qualificado e treinado que possa explicar todas as técnicas para se aprofundar em uma delas.

Existem cursos diversos de meditação, como o ministrado pela fundação Arte de Viver, fundada pelo guru indiano Sri Sri Ravi Shankar. A técnica é a Meditação Sahaj Samandhi, que significa “sem esforço ou natural, em estado de tranquilidade”. Nessa prática, você é levado a conhecer partes do seu corpo até que chegue a um estado de relaxamento profundo.

Outros cursos, em outras fundações, como o Raja Ioga, na Organização Brahma Kumaris, por meio de pensamentos positivos, consegue acalmar o estado mental por mais agitada que esteja. Variadas aulas que podem ser disponibilizadas até mesmo da internet.

Xin Zhai Fa é a técnica da Sociedade Taoísta do Brasil, onde utilizam da respiração a principal ferramenta para obtenção de resultados.


O importante é escolher a técnica que mais combina com o seu perfil e realizar a prática. Meditar causa um bem interior intenso, sendo que depois que começa, é difícil conseguir parar.

Encontre o horário ideal


Todos nós temos um dia corrido, de trabalho, dando atenção pra a família, estudos e outras atividades que ocupam a maior parte do nosso tempo. Então, assim como nos organizamos para ir à academia, ou para fazer aquele
happy hour com a galera, vamos encaixar a meditação no nosso tempo para que ela possa tornar um hábito.

Praticar pela manhã seria o ideal, uma vez que se torna mais fácil de repetir isso diariamente. Além de que, iniciar o dia mais leve e tranquilo pode lhe dar mais satisfação de realizar as outras atividades. A mente trabalha melhor e a capacidade de aceitação e convivência com outras pessoas também.

Porém, não é sempre que conseguimos tornar isso uma rotina. Com tantos imprevistos, fixar uma prática em um horário não é garantido que consiga realizar isso todos os dias. Mas, não tem problema. Em casos extremos, tente reservar uns minutos do seu horário de almoço no trabalho, ou até mesmo durante a viagem, dentro do transporte coletivo ou naquele descanso de 15 minutos para espairecer.

Você pode meditar em 10 ou 20 minutos, desde que esteja por inteiro naquele momento para realizar a prática. 

Desafie-se!

Após conhecer os benefícios da meditação, faça o seu próprio desafio. Marque num calendário o início de um ciclo e pratique durante 60 dias uma técnica meditativa. Isso irá ajudar no comprometimento diário com a meditação.  

A meditação não precisa de muito tempo e sim concentração.

Após esse tempo, é comprovado que muitas pessoas conseguem fazer a atividade tornar um hábito. E claro, você irá notar a sua diferença no seu próprio comportamento, saúde mental e física e não conseguirá parar.

A gratificação e satisfação de meditar são tão grandes que quem começa só quer aumentar, fazer mais tempo por dia, praticar mais vezes, não pular nenhum dia e com isso, ser mais feliz!

Não avalie a sua meditação

Não é necessário realizar a avalição da sua meditação, mesmo que você seja iniciante. Não existe nenhuma ruim, portanto não se deve julgar. Apenas nota-se que em alguns dias dará a impressão que você está mais concentrado e o resultado será melhor, sendo que em outros dias, por conta de diversos motivos, a sua mente não está preparada completamente e o resultado são menos satisfatórios. Isso não quer dizer que esteja praticando errado.

Procure colocar a mente para trabalhar e relaxe. Livre-se de autojulgamentos e pratique sempre. Uma dica do guru Sri Sri Ravi Shankar é para se aprofundar em três critérios antes de iniciar cada meditação:

  • Eu não quero nada – Onde você deixa as coisas fluírem, sem planos;
  • Não estou fazendo nada – Deixa o esforço de lado;
  • Eu não sou nada – Mande embora os rótulos que faz de si mesmo.
Inspire-se a cada dia para praticar sempre

Busque a inspiração a cada dia para lhe dar mais vontade de fazer essa prática tornar um hábito na sua vida. Pratique. Busque. Viva. Relaxe. Inspire-se!

Coloque a meditação na sua lista de afazeres e se sinta melhor a cada dia. A leitura sobre o assunto é uma ótima oportunidade para despertar mais interesse no assunto e realizar com mais frequência. Existem também, documentários e vídeo-aulas que podem causar o mesmo efeito. Basta procurar e deixar que a mente trabalhe por si.


Escrito por Natalia Nocelli da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]