Saúde Integral

Medite na gravidez

Bruna Rei Freitas
Escrito por Bruna Rei Freitas

Neste mês de agosto, para escrever este artigo me inspirei em uma importante data comemorativa: o dia da gestante!

Vou ensinar o passo a passo de uma meditação ayurvédica simples para trazer o equilíbrio durante a gravidez, deixando os pensamentos com relação ao processo gestacional mais calmos, inclusive os relacionados aos afazeres diários da casa, relacionamentos e vida profissional.

Antes de iniciar a meditação, escolha um horário do dia mais tranquilo para realizá-la. Aconselho que esta meditação seja realizada antes de dormir, devido à sensação de relaxamento profundo atingida após a prática.

Vamos começar!

  1. Sente-se em posição confortável, de preferência com a coluna ereta. Obs.: se coloque nesta posição desde que seja confortável, senão coloque-se em uma mais adequada e permaneça até o final da meditação.
  2. Expire lenta e profundamente, soltando toda a tensão.
  3. Inspire e expire profundamente 2 vezes pelo nariz, lentamente. Mantenha os braços relaxados ao longo do corpo.
  4. Para aumentar a sensação de relaxamento, ao inspirar, erga os ombros, e ao expirar, deixe-os se soltarem. Repita esse processo 3 vezes.
  5. Inspire profundamente e expire com mais força na última vez.

Meditating on mats

Permaneça neste estado por alguns segundos, desta forma, a musculatura dos ombros, da nuca e as atividades mentais tendem a permanecer mais tempo em estado de relaxamento.

Após este intervalo, incline-se com os olhos fechados em direção ao seu bebê e coloque suas mãos sobre a barriga. Inspire profundamente e mentalize um feixe de luz cor de rosa saindo de suas mãos em direção ao seu bebê. Compartilhe este momento de pura energia e bem-estar com ele!

Após alguns minutos, quando sentir este vínculo entre mãe e filho, volte a posição inicial ainda com os olhos fechados. Mantenha suas mãos em contato com seu ventre e por um instante imagine-se respirando no mesmo ritmo que seu bebê. Sintonize-se totalmente com ele, onde suas mãos se tornam o prolongamento de seu coração.

Permaneça neste processo pelo tempo que achar melhor para fortalecer este laço materno.

Nunca se esqueça que durante toda a meditação é importante concentrar sua atenção na respiração, utilizando-a para encontrar o equilíbrio e auxiliar no relaxamento muscular.

O ideal é que após esta meditação você permaneça sem grandes estímulos para absorver e compartilhar toda a energia deste momento tão especial!

Usufrua deste período a dois durante a gestação quantas vezes desejar. A prática leva à perfeição, e neste caso não é diferente. A cada processo meditativo novas sensações são percebidas e fortalecidas em ambos, aumentando, assim, não só o autoequilíbrio materno, diminuindo os sintomas mais comuns da gestação, como auxiliando também em todo o processo energético que envolve a ligação entre mãe e filho.

Sobre o autor

Bruna Rei Freitas

Bruna Rei Freitas

Com uma vasta experiência na área da saúde, é formada desde 2009 pela Universidade Anhembi Morumbi em Naturologia e graduação modulada em Fitoterapia. Possui pós graduação em Medicina Ayurvédica pelo Instituto Naradeva Shala, curso de extensão universitária em Avaliação e Tratamento Interdisciplinar em Dor pela USP, além de cursos de extensão universitária em Iridologia, Terapia Floral e Antroposofia.

E-mail: [email protected]
Telefone: 11 98307-0834
Site: www.espaconaturezahumana.com.br