Autoconhecimento Budismo

Nirvana no budismo

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
O Nirvana, nas religiões indianas, representa o estado máximo e total de plenitude, felicidade e conhecimento permanente que pode ser alcançado pelo ser humano. No Budismo, este conceito representa a extinção definitiva do sofrimento humano por meio do autoconhecimento e consciência individual física e espiritual.

Consiste em atingir a meta máxima da parte espiritual dos seus seguidores, é o plano mais alto de consciência existente. Atingir o Nirvana é chegar ao ponto de um estado de paz de espírito e tranquilidade, alcançado por meio da sabedoria. O Nirvana é um estado de libertação do sofrimento, desapego dos bens materiais, da existência e da ignorância humana.

Budismo

O Budismo é uma religião e também uma filosofia oriental fundada por Buda. Os ensinamentos dele foram passados adiante como uma forma de mostrar aos seus praticantes que o caminho para a libertação está na consciência. Para chegar a esse caminho da libertação, os budistas são guiados por práticas espirituais, como a meditação e o yoga.

O Budismo se tornou uma das maiores religiões do mundo, tendo praticantes além do oriente. Em sua forma clássica, o Budismo não possui um Deus para ser adorado, Buda se denominava como um guia espiritual. A doutrina é dividida em dois grandes ramos, Therevada, escola mais antiga e, Mahayana, onde é inserido o Budismo Tibetano, Zen e outras linhas. A religião ainda possui diversas vertentes e linhagens de pensamento.

Buda

Buda descreveu o Nirvana como um estado de paz, calmaria, pureza de pensamentos, libertação, elevação espiritual e o acordar da realidade. Os budistas acreditam que para chegar ao Nirvana é preciso chegar ao fim da Samsara, crença que acredita em um ciclo de sofrimento e renascimento que todas as pessoas do mundo estão sujeitas a passar. Após finalizar essa existência cíclica e repetitiva, a pessoa alcança o Nirvana.

Você também pode gostar de:

Como uma forma de chegar a esse estado total de paz e tranquilidade, os budistas investem em anos de meditação em busca da paz interior e autoconhecimento. Os praticantes dessa religião ainda seguem ensinamentos à risca acrescentados no seu dia-a-dia que implicam em mudar o modo de vida, baseado em ser totalmente ético, gentil, ter a dádiva da paciência e da generosidade.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]