Autoconhecimento Meditação

O elefante camuflado

meditação
Denise Ciciliano
Escrito por Denise Ciciliano
Neste post vou falar um pouco sobre minha experiência pessoal com a meditação. Aqui vou tentar reproduzir o mais fielmente possível o que ouvi dos meus professores em cursos, palestras e sessões de meditação.

Eu achava isso de ficar sentado, com as pernas cruzadas, olhos fechados, uma grande besteira e perda de tempo. Achava que simplesmente nada acontecia quando se estava meditando. Sempre me interessei por autoajuda e me conectava a alguma religião, primeiro a católica, depois espírita e num determinando momento desta jornada estava em busca de algo que fizesse sentido para mim.

Num domingo em 2006, assistindo o Fantástico, vi uma breve entrevista do Dalai Lama que estava em visita ao Brasil. Não consigo recordar o que ele disse, mas tocou minha alma de forma tão forte que tive certeza de ter encontrado o que estava procurando. Saí, então, em busca de informações na internet, onde ir, o que era o budismo, como fazer, o que era necessário??!!

Felizmente encontrei um local próximo que tinha palestras. Lembro que estava muito ansiosa no dia da palestra, sai com antecedência de casa, mas peguei trânsito e cheguei atrasada no local, entrei agitada, esbaforida, falando alto e reclamando do trânsito.

Assisti a palestra, e a voz doce da monja e a sabedoria dos ensinamentos sobre o desapego dos nossos desejos me encantaram.

meditação

Ao final da palestra ela abriu espaço para perguntas. Eu perguntei o que estava na minha mente durante todo o tempo da palestra: somos seres humanos, a cada momento desejamos algo, hora é um carro novo, depois uma viagem, e até mesmo um cafezinho. Nunca paramos de desejar algo. Então como fazer para desapegar, como ser feliz desse jeito?

Ela, de forma sábia e simples, me respondeu: Não vamos parar de ter desejos (carro, namorado, café, etc)…. mas vamos parar de sofrer com isso. Como se diz hoje, LACROU!!!! Foi imediato, fez todo sentido para mim, ali encontrei o que estava procurando. Desde então, tornei-me budista e passei a praticar a meditação.

Apenas quero deixar claro que não é necessário ser budista para meditar, qualquer um pode meditar. A meditação não é algo que está incorporado à cultura ocidental, mas veja só, quando passamos o dia pensando no carro que nos deu uma fechada no trânsito, ou no que alguém nos disse, isso é meditação, porque estamos focando nossa mente em algo.

Quando sentamos num lugar agradável e tentamos pensar em algo bom, isso é meditação. Podemos dizer que meditação é concentrar sua atenção em algo, porém algumas tradições ensinam que a meditação é não pensar em nada!!! Meditação não é ficar imaginando belas paisagens, ouvir músicas agradáveis, ter visões, isso é relaxamento. O que também é muito válido, mas é preciso diferenciar da meditação.

Como eu disse, qualquer um pode meditar, em qualquer lugar, não há exigências. Um lugar tranquilo ajuda, roupas confortáveis também. Recomenda-se sentar em uma cadeira com os pés plantados no chão, as costas retas, os olhos fechados, as mãos pousadas no colo. Por que não posso meditar deitada? Porque provavelmente você vai dormir e isso não é meditação.

Nos primeiros instantes concentre sua atenção na sua respiração, fique atento ao ar que entra e sai das suas narinas. Experimente fazer isso alguns segundos com 100% de concentração. Se o seu pensamento se desviar, gentilmente volte a atenção para a respiração e dê um comando: agora é hora de meditar. É assim que funciona a meditação.

Nas minhas primeiras meditações eu acho que conseguia ficar concentrada meio segundo, porque em seguida vinham os pensamentos: amanhã tenho dentista, mais tarde vou jantar, etc. Aos poucos fui me familiarizando com a prática e percebi que não adiantava ficar ansiosa. Tudo que li e ouvi até hoje ensina a mesma coisa: somente praticando a meditação é que é possível ter o controle desses pensamentos. Posso ler todos os livros, ter todos os ensinamentos, mas se não praticar vai ficar tudo no campo intelectual.

Até hoje não ouvi ninguém dizer que não gostou da experiência de meditar. Acho que a primeira sensação após a primeira meditação é a calma, paz. Aos poucos, conforme fui me familiarizando com a prática, senti uma grande conexão comigo mesma de forma muito profunda.

Imagine um elefante camuflado. É um pouco difícil um animal desse tamanho passar despercebido. É isso que acontece com a nossa mente, temos várias emoções não virtuosas: raiva, inveja, impaciência, egoísmo. Todas elas estão dentro de nós e passam despercebidas. Ao meditar temos contato com elas, as trazemos para a luz e, então, somos capazes de observar e transformá-las.

É nesse ponto que quero chegar, com a minha prática de meditação eu consigo ter mais clareza nas situações. Todos os problemas ficam mais fáceis de administrar. Eu gosto muito de uma analogia que diz que meditar é como tomar banho, devemos fazer todos os dias. Outra analogia que gosto muito é: meditação é como limpar as lentes de óculos que estão sujas, sua visão vai ficar mais clara.

Convido a todos para essa experiência. Eu posso tentar explicar para alguém que nunca comeu açúcar qual é o gosto, se é bom, etc, mas só experimentando a pessoa vai entender o que estou tentando dizer. Existem vários lugares que oferecem sessões de meditação, dê esse presente para você.

 

Você pode gostar de outros artigos da autora. Acesse: https://www.eusemfronteiras.com.br/autor/denise-ciciliano/

Sobre o autor

Denise Ciciliano

Denise Ciciliano

Comecei minha vida profissional aos 17 anos como estagiária de secretariado na General Motors, passei por vários departamentos e funções e após 27 anos me desliguei da empresa em novembro de 2011.

Já havia iniciado o curso de acupuntura e em março de 2012 me formei e comecei a atuar com Medicina Chinesa (acupuntura, auriculoterapia, moxa e massagem terapêutica).

Minha formação acadêmica era voltada para a área administrativa e em 2014 iniciei o curso de Fisioterapia pela FMABC, atualmente estou no último ano.

Adoro viajar e conhecer outras culturas, estive na China, EUA, alguns países da Europa, Américas, Índia e viajei por alguns lugares do Brasil também.
Sou budista, praticante de meditação.

Atuei como professora de inglês particular e escola de idiomas. Tenho conhecimento básico de italiano e espanhol.

Formação profissional terapêutica e administrativa:

- Massoterapia – Outubro/2002
- Traditional Chinese Medicine Acupunture & Cosmetology Training Course - WFCMS – Pequim – Setembro/2010
- Formação profissional em Medicina Tradicional Chinesa e Acupuntura – Carga horária 1.200 horas - Instituto Tin San - Centro de Cultura de -
Medicina Tradicional Chinesa – São Bernardo do Campo – concluído Março/2012
- Anatomia do Sistema Locomotor – Maio/2012
- Drenagem Linfática – Novembro/2012
- Auriculoterapia Chinesa – CEATA – Abril/2013
- Aprimoramento em Acupuntura no Tratamento da Dor – Setembro/2013
- Diagnostico da Medicina Tradicional Chinesa – Dezembro/2013
- Bandagens Funcionais – Fevereiro/2015
- Massagem Tui Na – Agosto/2016
- Cursando 4o. ano do curso de Fisioterapia – FMABC – Santo André
- Administração de empresas – 1988
- Comércio Exterior – 1997
- Pós Graduação em Gestão de Negócios Internacionais - 2000

Contato:
WhatsApp: 11 99187-2344