Autoconhecimento Tarot

O Louco: conheça o significado dessa carta e como ler em seu tarô

O Louco está entre os 22 Arcanos Maiores do tarô, mas não tem uma numeração específica. Ele é o viajante e está associado à liberdade e à espontaneidade, mas também à inconsequência e à imaturidade. Dependendo da forma como ele aparece, pode trazer diferentes interpretações. Saiba mais sobre a carta d’O Louco.

Entre os 22 Arcanos Maiores do tarô, O Louco não tem uma numeração específica. Ora é a 22° lâmina (ou carta), ora é numerado como 0 ou está sem número. Isso ocorre por ser o personagem principal de toda jornada dos arcanos maiores. Os arcanos são um “caminho de vida” com estágios ou “chave de abertura” para adentrar os mistérios que cada um representa.

O Louco é o viajante desta jornada. Livre e espontâneo, nos lembra que, às vezes, é preciso dar um salto de fé e seguir nosso coração, mesmo que isso pareça ilógico para os outros. É aventurar-se pela vida e adquirir as experiências disso.

Quando é representado como arcano 0, estamos diante de um Louco imaturo e puro como uma criança, que não tem experiência e nem maturidade adquirida. Às vezes, poderá ser inconsequente; em outras, curioso.

Quando aparece como arcano 22, estamos diante de um Louco mais maduro e experiente, que viveu e aprendeu com a vida e está de prontidão para mais uma jornada.

Seus principais significados são: espontaneidade, liberdade, curiosidade, inovação, coragem para seguir seus sonhos, disposição para mudar e se aventurar, criatividade, pureza, inocência, dons espirituais, espírito livre e interiorização, ousadia, versatilidade e facilidade de adaptação. Já no seu sentido oposto: inconsequente, imaturo, medo e inseguranças, impulsividades, conflitos emocionais, depressão, falta de planejamento ou responsabilidades, ansiedade, abusos e vícios.

A cor dominante pode variar entre tons de amarelo e vermelho, por representar inteligência, entusiasmo e paixão.

Quanto ao nome da carta, além de ser conhecida como O Louco, também é conhecida como The Fool (em inglês) e Le Fol (em francês). Independentemente da nomenclatura, o essencial significado da carta é sempre o mesmo, como veremos a seguir.

Te convidamos a continuar a leitura e mergulhar na aura de mistério dessa carta tão importante no tarô. Aprenda seu significado, quais elementos a compõem e outras curiosidades que a envolvem!

Significado dos elementos da carta O Louco

Carta "O Louco", do Tarot
Sketchify / Gradienta de Pexels

A análise a seguir é com base do Tarô de Rider-Waite, um dos baralhos mais tradicionais e traz elementos importantes para o significado geral da carta. Confira!

  • Jovem: o principal personagem que aparece na carta. Um jovem alegre prestes a dar um passo para o desconhecido penhasco. Segura uma rosa branca, que simboliza sua pureza, enquanto, na outra mão, segura um bastão com uma pequena bolsa pendurada nele representando tudo aquilo que ele precisa para seguir com a sua aventura. Sua expressão é de e confiança na jornada. Na sua roupa, há o símbolo da Roda da Fortuna, lembrando que o seu destino está nas mãos da sua espiritualidade.
  • Cenário: o penhasco que representa a aventura e o desconhecido. O sol brilhante simboliza a luz da sabedoria que ilumina O Louco. O cachorro é seu fiel companheiro, simbolizando proteção e lealdade. E a montanha que complementa a paisagem lembrando O Louco que nesta jornada ao desconhecido, existem obstáculos a serem superados.
  • Número: nesta carta, O Louco é numeração 0.

Similaridades e diferenças da carta O Louco em diferentes baralhos

Além do baralho Rider-Waite, criado em 1910, por Arthur Edward Waite e William Rider, existem outras versões as quais, alguns detalhes mudam. Em sua maioria, as similaridades da lâmina está o próprio O Louco, a sua bolsa e seu cachorro. Sabendo que existe outro tarot de Rider-Waite, a versão The New Vision Tarot (lançado em 2003), vemos outra perspectiva do arcano, o que está diante dos olhos d’O Louco: um vulcão em erupção! Por ele ser representado com a numeração 0, a carta traz o sentido de confiar completamente na vontade e destino de seguir o caminho. A princípio, pode parecer um grande risco, porém como saber se dará certo, se não arriscar e experimentar? O vulcão mostra ser intenso, desafiador, que mexe e expulsa o que está nas profundezas da Terra ou da Alma.

Tarô mitológico

Criado em meados de 1980, por Liz Greene e Juliette Sharman-Burke (astróloga e taróloga, respectivamente), a carta O Louco não tem numeração. Mostra um jovem corajoso vestido apenas com peles de animal, executando uma espécie de acrobacia à beira de um precipício. Em sua cabeça, uma coroa de folhas de parreira. Na testa, um par de chifres de cabrito, sinalizando o seu lado instintivo e ainda desprovido de saber. Seu olhar é distante, em direção ao sol que nasce ao fundo da carta. O caminho se mostra árido e perigoso. Atrás dele, abertura de uma caverna que acaba de sair, representa o passado do qual acaba de se libertar. Por fim, o animal que aparece nesta carta é a águia, o pássaro de Zeus que observa O Louco prestes a se lançar no desconhecido. Para os gregos, esse jovem é o deus Dionísio – deus misterioso que representa o impulso irracional que provoca mudanças.

Tarô de Marselha

Existem diversos modelos do tarô Marselha com pouquíssimas variações de figuras, detalhes e cores. Na tradicional carta, O Louco tem numeração 0. É um jovem rapaz com chapéu de bobo e veste um poncho ornado de bolas que representa frivolidade. As cores da roupa denotam conflitos e emoções. Com uma das mãos, segura um bastão e uma sacola às costas e a outra mão se apoia num cajado que ajudo no seu caminhar. Ele é perseguido por um cão que rasga parte de sua roupa, como se quisesse chamar atenção do louco. O cão representa a inocência e a criança interior. Sua expressão mostra não se importar com nada, querendo apenas seguir com seu caminho.

Tarô Egípcio

Nessa versão de tarot, e em todas as cartas, há uma divisão em 3 partes: superior (plano espiritual), central (plano mental) e inferior (plano material). Os simbolismos que cada carta carrega estão relacionados aos eventos e personagens e deuses da cultura egípcia. No plano superior, sempre aparecerá símbolos dos Espíritos Planetários Olímpicos, letra do Alfabeto dos Magos e Ideogramas. O Louco no tarot egípcio é conhecido como O Regresso. Neste baralho, o arcano é numeração 22. Esta lâmina fala de voltar à origem. No plano superior, o símbolo do eclipse que representa as etapas dos ciclos que sucedem no desenvolvimento do homem. No plano central, vemos um homem que veste peles de um animal como símbolo de liberação de tudo que é primitivo de sua antiga pele, ou seja, se despiu de si mesmo. Anda sobre um crocodilo que representa os perigos da jornada o qual está submetido a enfrentar. Em suas mãos, o bastão do poder e a cruz Ankh ou Ansata que símbolo proteção. No plano inferior, onde surge o crocodilo, é o rio Nilo. Por fim, os símbolos astrológicos Vênus em Peixes e a letra hebraica é Tav.

The Wild Wood Tarot

Nesse tarot, inspirado na mitologia céltica e mergulhado na sabedoria xamânica, O Louco é denominado de The Wanderer (em inglês). Nesta carta, o jovem é um andarilho que está num penhasco de frente a uma pequena cachoeira. Do lado onde se localiza, há indícios de ser um lugar frio e árido; do outro lado, uma floresta abundante. Sua posição indica já estar pronto para saltar do penhasco. Seu guia é um arco-íris – símbolo do portal para o mundo dos deuses. Mais ao fundo da carta, vemos um rio estreito, simbolizando as possíveis dificuldades ao adentrar na nova jornada após saltar do penhasco. A nevoa é uma demonstração de possíveis enganos pelo caminho, mas como saber se não arriscar? Eis a principal mensagem deste arcano, tanto que ele já deu o primeiro passo para esta jornada – posição dos pés.

Tarô Alquímico

Nesse tarô de Robert Place, a carta O Louco é denominado The Fool (em inglês). Nesta carta, O Louco representa o alquimista no começo da alquimia. Sua venda nos olhos simboliza a ignorância, pois é um principiante ingênuo e precisa estar disposto a fazer papel de bobo se quiser aprender e amadurecer. O coelho é seu guia que o levará até a parte escura no interior da Terra – um pequeno buraco perto do bastão do Louco. As penas em seu chapéu e a estrela acima de sua cabeça indicam que ele é guiado pela intuição. A operação alquímica é a Quadratura do Círculo.

Como O Louco te ajuda a desenvolver seus dons espirituais?

Mulher com as mãos juntas para o céu
microgen de Getty Images no Canva

A carta d’O Louco desenvolve o dom da intuição para se conectar com própria jornada espiritual, de maneira mais profunda e autêntica. Encoraja confiança e a disposição para seguir o coração, mesmo que isso pareça loucura para outros. Nos ensina a se permitir ser guiado por uma voz interior e pelas mensagens espirituais que recebemos como forma de sinal ou sonhos. Dá abertura mediúnica que deve ser desenvolvida ao longo do tempo. Ainda, ajuda a identificar os vícios e bondades do coração.

A energia d’O Louco a força interior

A força interior que a carta O Louco desperta é a coragem, a espontaneidade e a disposição para seguir os anseios do coração. É aquela máxima de: “como medo ou sem medo, siga em frente!”. A energia d’O Louco ensina a confiar em nossa capacidade de lidar com o desconhecido e acreditar em nós mesmos.
Para isso, é preciso se libertar das amarras do passado e das limitações autoimpostas. Ao fazer isso, liberamos uma poderosa energia interior. Além disso, O Louco tem um gigante potencial criativo que nos fazer ter uma mentalidade aberta e a curiosidade de explorar novas ideias e experiências. Por fim, o entusiasmo pela vida. Sem isso, a vida se torna sem graça e rotineira, tendo seu fogo interior sendo apagado a cada suspiro.

O Louco na astrologia

Cada baralho traz sua correlação astrológica. Nas descrições dos baralhos acima, vimos que, no tarot egípcio, faz referência ao signo de Peixes e planeta Vênus. Já em outras referências, pode-se dizer que O Louco tem associação ao signo de Peixes. Ambos são extremamente intuitivos, inspiradores e criativos. Peixes não pensa de forma linear e não sabe explicar o que sente de forma racional. Tanto O Louco, como Peixes, sabem ouvir e seguir sua voz interior e se conectam facilmente com o inconsciente. Como Peixes é o último signo do zodíaco, carrega um pouco de cada energia dos outros signos. O mesmo ocorre com o arcano O Louco, que tem um pouco de cada experiencia que viveu em cada arcano maior. Por fim, são conectados com a natureza e sabem ouvir seus instintos.

Você também pode gostar:

Como dizia Raul Seixas: “Enquanto um se esforçam para ser um sujeito normal e fazer tudo igual, eu do meu lado aprendendo a ser Louco, um maluco total, na loucura real… Vou ficar, ficar com certeza, Maluco Beleza.”

Portanto, a conclusão que chegamos com o arcano O Louco é seguir o caminho do coração, explorando o desconhecido, procurando ser o mais natural possível, elevando a alma a níveis espirituais jamais vistos, sendo plenos de uma jornada única e transformadora da vida. Há beleza em ser um Louco Viajante.

Artigo escrito em parceria com a numeróloga e taróloga Liggia Ramos, colunista do Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br