Medicina Oriental Saúde Integral

O ponto Zu San Li da Medicina Japonesa

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A medicina japonesa, que é mais conhecida como a medicinal tradicional oriental, afirma que o nosso corpo possui 365 pontos e 12 meridianos (também conhecidos como “canais de energia”), que se forem massageados da maneira correta, podem evitar doenças comuns.

Essa teoria é baseada de que os meridianos estão conectados com os órgãos do nosso corpo. O nosso corpo é visto como um sistema de energia e a massagem pode ajudar na forma como essa energia flui e afetar a atividade dos nossos órgãos.

A ativação do ponto Zu San Li (que é conhecido de duas maneiras no Japão e na China) causa um efeito rejuvenescedor e que tem a capacidade de curar, atrasando o envelhecimento, evitando diversos problemas de saúde. Na China, o ponto é conhecido como “O ponto da longevidade” e no Japão é conhecido como ”O ponto das 100 doenças”.

shutterstock_130573538 O ponto Zu San Li fica abaixo da cápsula do joelho e é bem fácil de identificá-lo: basta cobrir o seu joelho com a palma da mão do lado direito e o ponto encontra-se entre as pontas dos dedos mindinho e anelar. Ao sentir uma pequena fundura e você encontrou o seu ponto Zu San Li.

Ao massagear esse ponto dizem que é possível normalizar algumas funções, por exemplo: Pressão sanguínea, insulina, reduzir inflamações no organismo, melhorar a digestão, melhorar a saúde cardíaca. Além de também ser um calmante natural.

Você pode fazer de manhã, antes de comer. A massagem deve ser feita com um movimento circular, por nove vezes no sentido horário e diariamente. E passando depois a fazer o mesmo no outro joelho. É bom repetir este processo durante 10 minutos, enquanto se está sentado. A respiração deve ser  pausada e concentrada.


  • Escrito por Klenair Franklin da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]