Convivendo

Massagem X Massoterapia – Quebrando o Tabu

Mulher branca recebendo massagem nas costas.
yanik88 / Shutterstock
Escrito por Bruna OM

Estamos em meados do final do mundo, e a massagem existe desde o começo dos tempos como intuição e sensibilidade aos sentidos da cura. É uma medicina milenar que se fundamenta no equilíbrio da energia do corpo. Seja pelo tato ou sabedoria, ela se manifesta de forma eficaz por parte de quem pratica e cultiva essa técnica.

Por algum motivo, o seu sentido foi deturpado no decorrer do tempo, para mascarar outros tipos de trabalhos corporais, e hoje infelizmente sofremos vestígios desse disfarce, de forma que grande parte do público que procura esses serviços acaba chegando com segundas intenções, com uma visão errada sobre esse tipo de trabalho.

Então algumas pessoas diferem a massagem ou a massagista como classe erótica, enquanto a massoterapia e a massoterapeuta como uma profissional clínica. No entanto, ambas são profissões milenares não eróticas, bem como seus profissionais. Não há por que seguir com tal classificação, pois, em suas infinitas técnicas terapêuticas, o erotismo não se fundamenta em raiz, logo não há necessidade em seguir com tais classificações.

Mulher colocando óleo em mãos.
Christin Hume / Unsplash

O erotismo, na verdade, se manifesta em tudo, desde a terra que germina e brota, a chuva que cai do céu, aos nossos pés escondidos como nossas nádegas. Enfim, não há como rotular o erotismo com a massagem, pois muitos profissionais acabam se prejudicando e até largando a profissão por tal preconceito. Ao saírem da teoria e irem pra prática, muitos não têm jogo de cintura para driblar equívocos.

Todas as vertentes são no âmbito de bem-estar e lazer, para bebês, gestantes, mulheres, homens, LGBT, idosos, e assim por diante. E inúmeras técnicas para “n” situações, desde dores, estresse, cólicas, redução de medidas, rejuvenescimento, circulação, libido, enfim, mas sempre nessa vertente de tratamento de uma patologia, mesmo na linha sagrada do tantra, em que se observam os distúrbios sexuais.

Outro tipo de profissional que trabalha em outra linhagem sem essa ética terapêutica não é melhor nem pior do que ninguém, apenas optou por seguir com tal prática, então merece todo o respeito de qualquer pessoa, pois tem o direito de existir e ser quem é. No entanto, tem o direito de ser verdadeiro com seu ofício e não se mascarar com nomes de profissões alheias.

Você também pode gostar

Bem como um terapeuta holístico trata de um ser humano com um olhar oriental e suas práticas, apesar de estar lidando com um ser humano, não se designa um médico “doutor” – pois um médico tem um olhar ocidental alopático, e são práticas e técnicas diferentes, como os nomes. É muito importante que esse conceito seja expandido, pois é uma questão de informação, de coletivo de classe trabalhadora se designar, para conquistar mais respeito e espaço no mercado.

Por mais que, um dia, tenhamos um hospital que ofereça massagem como na Índia, e uma sessão com um massoterapeuta, terapeuta holístico, terapeuta corporal, massagista, acupunturista, seja mil vezes melhor e mais satisfatória que com um doutor alopático, ainda que dividam o mesmo espaço, não terão o mesmo nome, bem como como enfermeiros, anestesistas, se diferem enfim.

Mulher recebendo massagem nas costas.
Ale Romo Photography / Unsplash

Sigamos com a verdade e informação, valorizando esses profissionais tão queridos e tão necessários em uma sociedade, impedindo que sejam ofendidos ao serem confundidos com outras práticas, e que as máscaras caiam, e a boa nova siga como o vento flui e permeia em todos os cantos.

Namastê!

Que todos os seres sejam felizes!

Sobre o autor

Bruna OM

Na busca do autoconhecimento e da cura, encontrei em minha jornada pessoal um caminho de coração para o trabalho e a pesquisa do ser humano.

Nunca me identifiquei com a superfície das coisas, portanto esses portais e essas ferramentas encaminhados do astral me propõem a caminhar sob uma perspectiva que realmente faça sentido diante de uma observadora profunda.

Acreditar em energia nos faz expandir nossos horizontes. Sentir e lidar com esse tipo de abordagem nos torna mais reais sob nossas possibilidades e, finalmente, temos a oportunidade eficaz de humildemente nos transformarmos e continuarmos nossa história!

Quando encaramos toda nossa vida e cada ação e pensamento como um trabalho pessoal de evolução, o fluxo se torna mais harmônico, então você encontra a ferramenta terapêutica essencial para o seu processo e, por fim, você caminha em direção à 5D integra e permanente!

Somos convidados a entrar em comunhão com o trabalho coletivo, tratando o nosso pessoal para reverberar na natureza, curando, assim, todos os seres.

Em relação às práticas integrativas, medicina familiar, saúde preventiva, body mind, permacultura e agrofloresta, a técnica que precisa vem com um chamado, vem a cada tempo para as questões com as quais é preciso lidar naquele momento. Você só precisa se abrir.

É com muita gratidão que compartilho neste portal meus insights, com o âmbito de gerar um fluxo de informações holísticas que façam um link com o que vivemos, uma ponte com outros irmãos queridos que também partilham. A energia é muito boa com essa troca.

Fico à disposição de qualquer pessoa que chegar até mim em busca de atendimentos ou para cursos pessoais e coletivos. Sou pesquisadora, ativista verde e quântica, terapeuta corporal, escritora e artista independente manifestando a essência em suas infinitas possibilidades.

Quando lidamos com energia, somos um livro aberto, então não tenho nada a esconder...

Email: conexaomiragaia@gmail.com
Páginas: Casinha na Árvore III
l União Pangeia
Facebook: bruna.sol.7
Instagram: @entrebm