Espiritualidade Religiões

O que é esoterismo?

Mesa com velas, folhas, ervas, chás e garrafas
Adria Black / Shutterstock
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O esoterismo em geral refere-se a um conjunto de práticas, rituais e saberes que são secretos e que só são compartilhados e transmitidos entre uma minoria. O tema central do conhecimento esotérico é aquele que todo ser pensante não pode deixar de perguntar: “Qual é a origem e o propósito de nossa existência e do Universo”, “Que validade tem o conhecimento humano?”.

Neste texto, vamos falar mais sobre o que é esoterismo, o que é uma pessoa esotérica, crenças e rituais esotéricos, além de indicar livros para ajudar a compreender o Esoterismo.

O que é esoterismo?

A definição de esoterismo refere-se à busca por algo oculto, está ligado ao conhecimento interior, ou seja, à espiritualidade do ser humano e seu processo evolutivo. O esoterismo não é satânico e não é feitiçaria.

Esse termo, em sua etimologia, vem do grego “esōterikós” – composto de “esōtérō”, que significa “mais dentro”, semelhante à etimologia da palavra ocultismo do latim “ocultus”, que significa “segredo”. Nessa lista do que é estudo esotérico, podemos incluir tradições e disciplinas como Hermetismo, Astrologia, Cabala, Tarot, Numerologia, significado dos sonhos, clarividência, I Ching, runas, Alquimia e muitas outras.

Mas para que serve o esoterismo? Esse conjunto de práticas, rituais e saberes diz respeito a aspectos da natureza da vida que estão sutilmente ocultos. É preciso compreender bem o seu significado e não interpretar como algo sendo feitiçaria ou bruxaria, como por algum tempo foi veiculado. O esoterismo é um estudo sério.

Diferença entre esoterismo e exoterismo

E qual é a diferença entre esotérico e exotérico? Segundo o dicionário acadêmico, “esotérico” significa “reservado; escondido ou impenetrável para os não iniciados”. No entanto, “exotérico” é o contrário: “público; comum ou acessível ao vulgo”. Portanto esses termos não devem ser confundidos.

Esoterismo e os seus benefícios

Qualquer estudo pode trazer benefícios ao ser humano. O mesmo se aplica ao esoterismo. Por vez, a solução que procuramos está bem diante dos nossos olhos, por meio de uma leitura. Ou seja, os benefícios podem mesclar desde uma clareza sobre algo até mesmo um conhecimento sobre o que você está buscando. Nesse sentido, o autoconhecimento certamente é um dos maiores benefícios do esoterismo. Por isso, realizar cursos e leitura de livros consagrados é importante para quem for estudar esoterismo e ter benefícios nessa área.

O que é ser uma pessoa esotérica?

Esoterismo é o termo usado para indicar, em sentido amplo, doutrinas espirituais de natureza parcialmente secreta ou reservada. A verdade oculta ou os significados ocultos de tais doutrinas são acessíveis apenas aos chamados adeptos, muitas vezes fornecendo diferentes graus de iniciação.

Cartomante em mesa de cartas, com velas e tecidos de estampa esotérica
STEKLO / Shutterstock

Nesse sentido, o que uma pessoa esotérica faz é estudar as artes antigas e mistérios que desapareceram ou foram esquecidos pelo homem. Da Aritmosofia (a ciência dos números) – fruto de antigas fontes de pensamento –, da fusão da Filosofia grega, da Gnose, do misticismo e, sobretudo, da Cabala às mais misteriosas ciências astrológicas e arcanas.

Como adquirir o conhecimento esotérico?

Antigamente, alcançar o conhecimento esotérico significava ser iniciado nas artes místicas, aprendendo segredos desconhecidos para as pessoas normais. Agora, quando um assunto é chamado de esotérico, geralmente é algo não tão místico, mas difícil de entender.

Mas o que são práticas esotéricas? Nas várias épocas históricas, o conhecimento esotérico, que, por sua própria natureza, está destinado a ser privilégio de poucos, mostrou-se capaz de influenciar profundamente a consciência sutil e também de determinar eventos de época. De um ponto de vista puramente geográfico, existem duas abordagens aparentemente diferentes do esoterismo: a oriental e a ocidental.

Aparentemente diferente, porque a cultura ocidental mostrou uma abordagem diferente apenas nos últimos dois milênios (ainda mais no último milênio), mas foi profundamente nutrida nas origens de todas as contribuições filosóficas, religiosas e de concepção de mundo que a cultura oriental forneceu.

O Oriente soube preservar os saberes tradicionais que só agora o Ocidente está a reavaliar, ciente de que o caminho ocidental permitiu a conquista do bem-estar e do domínio material, mas custou em termos de ansiedades espirituais, apenas parcialmente aliviadas.

O que pode ser considerado esotérico?

O conhecimento esotérico funciona como uma alternativa para entender os procedimentos da humanidade e a razão das coisas que acontecem. Embora seja considerado um aspecto inato, ao longo do tempo os indivíduos o desenvolvem em maior ou menor grau. Entre os exemplos de esoterismo, podemos citar:

Oráculos

Embora trate de preceitos mais profundos, eles constituem uma forma de comunicação com entidades superiores que enviam mensagens diante de questões específicas.

Feng Shui

Essa prática esotérica consiste em identificar em certo espaço – como, por exemplo, o de uma casa – lugares que atraem energias positivas e/ou negativas. No Brasil, tem ganhando cada vez mais visibilidade. Inclusive grandes empresas têm contratado esse tipo de serviço.

Astrologia

A Astrologia estuda o movimento dos corpos celestes e sua interação com nossas vidas. Essa prática inspirou reverência e adoração e nos permitiu aprofundar nossa compreensão de nós mesmos e do mundo ao nosso redor. Esse campo também tem ganhado mais visibilidade.

Além disso, há outros exemplos que vão desde o ocultismo ao misticismo.

Crenças e rituais esotéricos

Ao falar de esoterismo, não podemos deixar de mencionar as crenças e rituais esotéricos. O que são crenças esotéricas? As crenças esotéricas são todas aquelas que se baseiam em eventos mágico-religiosos e na existência de divindades ou santos que são usados como motivo de culto, refúgio e auxílio para os crentes. Muitas pessoas que têm essas crenças esotéricas podem fazer parte de uma determinada religião, mas não é regra.

Além disso, os símbolos são essenciais para o homem e podem representar e exemplificar a própria vida, que vai muito além do conhecimento humano. Os símbolos do esoterismo de proteção são poderosos e datam de tempos remotos. São vários os símbolos de proteção, cada qual com suas particularidades.

Um símbolo muito recorrente, apesar de não ser definido exatamente como esotérico, é a flor de lótus. Essa flor está presente em muitas culturas antigas e tem origens misteriosas. Foi levada à sua máxima expansão pelo budismo, que a considera um símbolo de pureza, bem-estar e regeneração.

Mãos cheias de anéis fazendo leitura de uma outra mão
goffkein.pro / Shutterstock

A flor de lótus tem a capacidade de crescer mesmo em águas estagnadas, afundando suas raízes na lama e mantendo intacta sua beleza natural. Por isso, é universalmente reconhecida como a representação daqueles que conseguem permanecer imaculados e puros apesar das muitas dificuldades e tentações do mundo. Muitas vezes combinada com o famoso Om, pode ser usada como símbolo de proteção, pureza e harmonia.

Como praticar o esoterismo?

De fato, é possível também entrar em contato com o esoterismo sem se ligar a nenhuma instituição. A prática do esoterismo consiste em estudar as coisas que estão ocultas. Portanto aqueles que decidem estudar essa ciência precisam concentrar sua atenção no conhecimento dos conceitos básicos, sempre com muita seriedade. Dessa forma, os livros e os cursos são essenciais para aumentar a capacidade de entender esse mundo.

O que é preciso para seguir uma atividade esotérica?

Você quer começar o estudo no esoterismo? Para entrar no incrível mundo da magia, do oculto e do enigmático, leve em consideração que, no início, você pode se deparar com uma série de obstáculos. Mas não desanime: no final, você encontrará o caminho certo.

Hoje existe uma infinidade de obras literárias, oficinas, cursos e inúmeros assuntos classificados como “esotéricos” que podem causar uma enorme confusão em quem quer se iniciar no mundo do esoterismo. Como se não bastasse o exposto, há também uma enorme comercialização dos ensinamentos e muito charlatanismo e superficialidade ao redor do planeta esotérico.

Esoterismo: passado, presente e futuro

Essa tradição secreta segue a espiral de séculos e civilizações das mais avançadas às mais primitivas ou antigas. Cada forma de credo sempre teve seu duplo aspecto – esotérico (reservado para poucos) e popular; ou exotérico, ou seja, aberto a todos, mais fácil de entender e acessível a todos.

No passado, o acesso a esses ensinamentos era muitas vezes selado pelo mais estrito sigilo, e, em parte, ainda é o caso hoje. De fato, havia uma antiga lei transmitida de iniciado a iniciado definida por alguns autores antigos como “Disciplina do Arcano”. Ou seja, era proibido divulgar esse tipo de ensinamento às massas, cujo entendimento incorreto teria causado uma série incalculável de danos à humanidade. Traços evidentes disso são encontrados, por exemplo, nos cultos de mistérios, na religião egípcia, na Índia védica.

Falar hoje de esoterismo, e falar com clareza, tornou-se cada vez mais importante e atual: cresce a necessidade de cada pessoa compreender de maneira mais madura e profunda o que as religiões divulgam, mas, muitas vezes, não explicam aos seus fiéis.

Vivemos em uma época em que a crise de consciência das pessoas está chegando ao fim, e, embora haja sinceros buscadores da verdade espalhados pelo mundo, esses buscadores muitas vezes se encontram tão isolados e confusos por um enxame de opiniões, conceitos e filosofias que, no final, todos acabam por ser decepcionantes, quando nem sequer são nebulosos, ambíguos e desviantes.

Por sua vez, o esoterismo e a Nova Era representam o fenômeno historicamente inovador. É que a Nova Era faz uma releitura do esoterismo ocidental e considera as artes divinatórias como disciplina-chave para a revelação de uma sabedoria oculta passível de ser desvelada.

Livros para ajudar a compreender o esoterismo

Existem muitos livros esotéricos para nos iniciarmos no esoterismo. Alguns podem ser difíceis de ler, pois não foram atualizados para o público de hoje e exigem cuidados essenciais por parte do leitor.

Na literatura esotérica, estão as obras escritas por Helena Blavatsky: “A Doutrina Secreta” e também “Ísis sem Véu”. Ambos os livros foram escritos no final do século XIX.

Imagens das capas dos livros "História do Esoterismo Mundial" e "ìsis Sem Véu"
Divulgação / Editora Pensamento

Em “A Doutrina Secreta”, a autora trata de temas como a evolução do Cosmos e também ideias sobre Teosofia e Antropogênese. Em “Ísis sem Véu”, considerado um dos seus livros mais essenciais, ela fala sobre a criação e desenvolvimento das ciências ocultas, as raízes do cristianismo e os fracassos da teologia cristã e a origem e natureza da magia.

Um livro muito popular entre aqueles que querem começar a treinar em esoterismo é o “Tratado Elementar de Magia Prática”. O autor é Gerard Encausse, que frequentemente escrevia sob o pseudônimo de Papus. O livro é um manual prático que descreve certos exercícios ou testes de natureza esotérica e obras de magia simples que os interessados podem realizar.

A obra “Ordens Esotéricas”, escrita por Dion Fortune, explica o trabalho das escolas espíritas sem tecnicismos excessivos. O livro trata de temas como a origem das sociedades esotéricas secretas, suas tradições e rituais, e os requisitos e obrigações de seus membros.

Para se debruçar sobre os estudos acerca de esoterismo, 4 livros são indicados: “História do Esoterismo Mundial”, “A Biologia da Crença”, “Grimório das Bruxas” e “Esoterismo e Magia”.

YouTube / MOVA

Você também pode gostar:

Portanto essa é apenas uma pequena descrição sobre o mundo do esoterismo. Nenhum deles tem validade científica, mas despertam grande interesse em pessoas com gosto pelo desconhecido, pela espiritualidade e pelas artes divinatórias.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br