Espiritualidade

O que é obsessão? Será que eu tenho? E se tenho? Como me liberto?

Silhueta de mulher com véu na cabeça.
theshots / 123rf

O primeiro passo é a conscientização, pois o conhecimento é a chave para expansão de consciência. Aqui você vai aprender um pouco sobre os padrões vibracionais de energia. Pensamentos e sentimentos que causam a obsessão ou atraem os obsessores encarnados e desencarnados. Liberte-se! Só depende de você, da sua vontade, do seu livre-arbítrio.

Toda obsessão vem da mente, pois é nela que atuam os pensamentos que dirigem sua vida. PREPARE-SE! NÃO TEMA… CAMINHE… com passes firmes e seguros. Entenda agora os padrões vibracionais e suas variações. É no conhecimento que você retira muitos véus de conceitos e preconceitos errôneos no que se refere a quadros obsessivos.

Venha! Insista… Persista em novas experiências e aprendizados, para ter dias melhores, sendo leve, solto e livre. Vamos lá:

Quem é o obsessor?

É aquele que causa obsessão, perseguição, ideia fixa por amor ou por ódio. É um ser espiritual encarnado ou desencarnado que, por falta de conscientização e por ter sofrido qualquer tipo de injustiça ou excesso do que julga o amor, julga-se no direito de cobrar ou estar presente. Muitas vezes, esse obsessor é aquele ser que, pelos sofrimentos e desenganos, desequilibrou-se e procurará sempre as pessoas do seu convívio que participaram ou induziram aos seus deslizes para culpar.

Ele também não é vítima, é apenas um ser igual a qualquer outro, mas que apenas não soube lidar com essa situação que lhe trouxe sofrimentos, então faz tudo para transferir a culpa de seus desregramentos e da sua infelicidade, mas que, assim que esclarecido e conscientizado, também pode mudar seu padrão vibratório e deixar de ser obsessor.

É, enfim, um ser infeliz e enfermo que não teve a possibilidade de ser conscientizado, então se sente abandonado e seu sentimento de vingança ou falta de convívio se sobrepõem, fazendo dele um obsessor.

Homem branco segurando capuz.
Philipp Lansing / Unsplash

Eis aqui a oportunidade de obsessor e obsediado se conscientizarem e se libertarem para uma vida melhor nesta e em outras encarnações.

Responda:

1 — Você se sente obsediado por alguém?

2 — Este alguém vem sempre no seu pensamento?

3 — Qual situação você viveu que o levou interpretar estar sendo obsediado?

4 — Relate a situação em detalhes, inclusive se a pessoa é encarnada ou não.

Quem é o obsediado?

É todo aquele que é importunado ou perseguido, porque permite. Nem sempre a obsessão ocorre por cobranças desta ou de vidas passadas. Pode ocorrer que o desencarnado, por falta de conscientização, fique ao lado da outra pessoa, apenas para compartilhar do seu dia a dia, por não ter entendido que já está em outro plano e por se sentir desamparado, isolado, então se inicia o processo obsessivo perturbatório, sem que haja nenhuma cobrança, apenas falta de esclarecimento.

Por sua vez, o obsediado participa dessa sintonia, chamando, estando inconsolado com a separação.

Existe também a obsessão por cobrança, na qual o obsediado não é vítima, e sim participante, pois permitiu, com sua vibração de baixo teor, atrair aqueles com quem tem reajustes e que se sentem no direito de cobrar.

Na maioria das vezes, os obsediados, quando se permitem a transformação interior, moralizando-se e se conscientizando de que nem todos pensam igualmente, pois cada ser está em um grau de evolução e vê as situações de acordo com esse padrão — e se viverem as Leis de Deus, aprenderão a transformar o ódio e o desejo de vingança trabalhando o amor e o perdão. Se usarem o melhor de si, eliminarão o orgulho e a arrogância vivendo e trabalhando a humildade.

Jovem branca com as mãos na boca.
christian ferrer / Unsplash

Em todos os quadros obsessivos, existem diversos tipos de estágios que poderão ir de simples perturbação, na qual o obsediado, apenas mudando seu padrão vibratório, vivendo as Leis de Deus e saindo da sintonia de vibração do obsessor, já eleva seu padrão de vibração e se liberta. Como também existem os quadros mais graves, no qual o obsessor pode até vampirizar, manipular, induzir e levar a situações de loucura ou até suicídio.

Responda:

1 — Você se sente confuso? Sim ou não?

2 — Cansaço constante? Sim ou não?

3 — Dorme e acorda estressado? Sim ou não?

4 — Sente vazios ou sensações de vácuo no gástrico? Sim ou não?

5 — Pensamentos fixos em determinadas situações? Sim ou não?

6 — Estados de fraqueza? Sim ou não?

7 — Chora à toa? Sim ou não?

8 — Tem a sensação de estar sempre acompanhado? Sim ou não?

9 — Sente dificuldades para fazer preces? Sim ou não?

10 — Tem algum medo injustificado? Sim ou não?

Agora que você já sabe quem é o obsessor, quem é o obsediado e de onde vem a obsessão. Vamos aos tipos de obsessões, ou seja, aos padrões vibracionais tidos como obsessivos:

Encarnado para encarnado

Embora o leigo nem acredite que possa existir, ela é a mais comum. São as pessoas que se julgam donas das outras pelo poder financeiro, por hierarquia, por laços familiares (esposa, marido, pai, mãe, filhos); são verdadeiros obsessores. Mesmo assim, isso não aconteceria se o obsediado não o permitisse. Entenda que, se Deus permitiu esse convívio, seja familiar ou profissional, é porque todos os envolvidos têm algo aprender, a enxergar ou a perdoar uns aos outros, portanto não existem vítimas ou carrascos; ambos são seres que precisam do auxílio mútuo para o reajuste, que pode ser de outras existências ou desta mesma.

Encarnado para desencarnado

Silhueta de homem com ponto de luz.
Gabriel Barletta / Unsplash

À primeira vista, muitos consideram impossível, mas é possível e muito mais comum do que se imagina. Vamos entender:

O encarnado que não aceita a passagem de seu ente querido para o mundo espiritual ou que nem entende — ou acredita que existe vida após a morte e que fica em estado de constante desespero, por meio de choro e de chamar o desencarnado para resolver problemas, achando que virou anjo ou blasfemando com o desencarnado —coloca-se como obsessor de seu ente querido já desencarnado, isso ocorre como amor posse.

Desencarnado para desencarnado

Sem o invólucro denso da matéria, os espíritos que ainda não têm a conscientização das leis de Deus, e harmonia do Universo, do Cosmo, de amor e perdão e que acreditam que, por meio do “olho por olho”, satisfarão sua sede de vingança, vagando para encontrar aqueles que julgam ser seus devedores, então acabarão por se tornar presas fáceis por espíritos endurecidos as Leis de Deus, que são justas e para todos os seres por Ele criados e que lhes prometem auxílio quanto aos seus propósitos. Só que, às vezes, a cobrança chega logo após e se torna um círculo vicioso de obsessões, que podem durar séculos. Daí a importância da conscientização.

Desencarnado para encarnado

Esse tipo de obsessão é a mais comum, por causa da facilidade que o desencarnado tem de localizar o encarnado, então fica menos difícil o encontro e a cobrança e a convivência passam a ser feitas, geralmente de forma a desestruturar o encarnado.

Obsessão na infância

Pais e responsáveis. Embora se julgue que as crianças são como pequenos anjos, seus espíritos já são centenários ou milenares, porém também podem ser obsediados por cobranças de vidas passadas. Nesses casos, cabe aos pais ou responsáveis conduzi-las pelos caminhos do bem e do amor, conscientizando-as, vivenciando e ensinando as

Leis de Deus. E ter sempre em mente que os filhos não são suas propriedades, e sim seres que estão para evoluir e fazer parte deste mundo da melhor maneira possível ajuda a quebrar a sintonia do obsessor, que não as vê como crianças, e sim como alguém que o prejudicou, então quer se ressarcir dos prejuízos. Família é para amar, perdoar e evoluir juntos no bem e no amor, com respeito e compreensão sempre.

Obsessão simples

Mulher branca com fumaça saindo pela boca.
Gabriel Barletta / Unsplash

Os sintomas são: mal-estar constante e pensamentos confusos, normalmente diferentes de quando a pessoa não é obsediada, sendo que esses pensamentos começam a tomar força, então a pessoa acredita que possam ser seus. A fraqueza de força de vontade de interromper os quadros viciosos também facilita a obsessão, pois o obsessor se utiliza das fraquezas do indivíduo para mais facilmente atingi-lo.

Obsessão grave

Quando essa influência se torna dominante sobre a pessoa, instala-se o quadro obsessivo grave, que chega à subjugação do individuo, que passa a não ter mais vontade própria, tornando tão baixo o padrão mental que facilita a dominação pelo obsessor. Nesses casos, o obsessor age como um parasita que se instala no obsediado e o enfraquece, pois se alimenta dele por meio dos centros de força e o influencia de tal maneira que o deixa tão fraco, então se ele não recorrer ao auxílio da desobsessão em uma casa espírita, poderá até ser levado à loucura ou a desencarnar, pois sua energia será toda sugada. Em geral, nessa classificação obsessiva, o obsessor atua não só na mente, mas principalmente no sistema nervoso central, desestruturando totalmente o obsediado, que na grande maioria dos casos é levado a convulsões mesmo sem nenhum tipo de quadros cientificamente comprovado de doença física que possa gerar esse distúrbio ou comportamento.

Auto-obsessão

Muito comum também esse tipo de obsessão que são um só, ou seja, a própria pessoa que, por seus desequilíbrios em sua maneira de pensar e em seus comportamentos extremistas, querendo ser acima de tudo e de todos, julga-se a dona da verdade absoluta e que jamais teria necessidade de mudanças, então acaba por se frustrar ao perceber que todos se afastam de sua tirania, aí se condena à solidão, e muitas vezes nem percebe seus atos e comportamentos, culpando os outros por não ser compreendido. São as pessoas que se amam demais, tudo seu é melhor e perfeito e ninguém está à sua altura, pois é muito crítica em qualquer situação, então nada está bom, sempre existindo um porquê, um “e se…”, um poderia, um seria etc. Pode também ocorrer o inverso, em que a pessoa se faz de infeliz, de doente, de coitadinha, tiranizando todos que com ela convivem aos seus caprichos e se sobrepondo sempre como centro do mundo, mesmo que seja por infelicidade, apenas para chamar atenção. Lembre-se sempre de que existe um ser que está acima de tudo e de todos e que suas leis foram criadas para serem praticadas por todos. Enquanto isso não ocorrer, qualquer pessoa poderá sofrer obsessão, independentemente do seu nível social, familiar, financeiro e até mesmo de seu conhecimento espiritual, se não o praticar.

Você também pode gostar

Importante sempre lembrar que tendo Deus dado o livre-arbítrio, ou seja, “a possibilidade de decidir e escolher em função da própria vontade, isenta de qualquer condicionamento, motivo ou causa determinante,” cabe a cada um sua escolha para a sua evolução de acordo com suas condições e preferências, sem cobranças ou sofrimentos. Porém, justamente pela grande misericórdia e justiça de Deus, todos terão que se reajustar uns com os outros de seus débitos e falhas de cada encarnação, por meio da conscientização, do amor e do perdão. Para tanto, a sabedoria Divina deu a cada um a sua centelha de amor e quando todos aprenderem a usá-la estarão libertos dos sofrimentos e dos reajustes com seus irmãos a quem chamam de obsessores.

Os vícios

De uma maneira geral, os vícios sempre trazem algum tipo de prejuízo e de envolvimento negativo, levando a própria pessoa a dois estágios: auto-obsessão e obsessão grave.

Gula

Pessoas que comem por ansiedade, por frustações ao não conseguirem encarar e trabalhar a verdadeira causa dessa ansiedade ou de suas desilusões. Além de comerem desmedidamente, o que lhes trará problemas de saúde física já comprovados cientificamente, estarão também abrindo a porta e convidando espíritos com essa mesma energia de gula a se ligarem na mesma faixa e se alimentarem dos fluidos do encarnado.

Drogas

Geralmente são pessoas dóceis e boas, que conseguem entender outras pessoas, mas não se entendem, não sabem e não têm força para se auxiliar e, por não terem conhecimento espiritual e não compartilharem o viver com Deus dentro de si, entregam-se por falta de fé e até oportunidade de alguém que os entenda, pois vivem em estado de carência profunda.

Ociosidade

Homem branco com as mãos nos olhos.
christopher lemercier / Unsplash

É a porta aberta a desequilíbrios, e a obsessão é um deles. A pessoa que não se interessa por nada além de suas obrigações diárias acaba entrando para a turma da ociosidade que nada quer e nada faz. Como consequência, vêm a irritação, o desânimo, a prostração, falta de interesse e, muitas vezes, até a depressão. Esses são alguns dos tipos mais comuns de obsessão. A melhor atitude quando se identifica em alguns desses tipos de quadros obsessivos é se ajudar e aceitar ajuda. Procure e se permita sempre fazer algo diferente e saudável, inovar, criar, aprender e se divertir — seja com a sua companhia ou na companhia de outras pessoas.

Acerte-se com seus erros e acertos, com as diferenças e as igualdades. Perdoe-se, perdoe, ame as pessoas, ame si próprio. Entenda que é o equilíbrio que traz a harmonia e a compreensão.

Lembre-se de que pensamentos viram sentimentos, que se transformam em comportamentos e ações — e esses promovem suas reações. Saber educar e até mesmo controlar os pensamentos liberta e atrai o bem, o amor e a compaixão, que é capacidade de perdoar que cada ser humano tem dentro de si.

Pense sempre o bem, faça sempre o bem, aja sempre no bem, não se preocupe com a opinião dos outros, mas sim com a sua vontade de fazer, ser e estar no bem e no amor sempre. As experiências e situações são oportunidades de crescimento e aperfeiçoamento do bem e do amor.

Conscientização é a melhor solução! Ela é constante. A cada dia, um novo aprendizado, e novas oportunidades de progresso e evolução surgem no despertar da consciência. Tudo muda. Tudo se transforma, inclusive você e as pessoas ao seu redor. Pois todos somos espíritos em evolução. Não julgue e não se julgue. Não critique e não se critique.

Você é filho de Deus. Você tem a capacidade de ajudar e pedir ajuda. Deus atende sempre o pedido de seus filhos, pois ele ama todos. Ele não castiga, ele não tem pressa, pois você e ele são eternos. Os reajustes para sua evolução não precisam ser por meio do sofrimento. Permita-se o aprendizado.

Nunca desista de si mesmo. Nunca desista de Deus. Disponha-se sempre ao conhecimento e a aprender sempre e cada vez mais. O autoconhecimento é libertador. Os padrões vibracionais apresentados aqui, são alguns dos principais, estudados durante anos pela Casa de Conscientização e Cura dos Tarefeiros, entre outras bibliografias. Além disso, utilizou-se como fonte o livro “Libertando-se — Como se livrar das energias negativas do dia a dia”, escrito por D.E. Mariah, para informação e educação espiritual e energética de cada um, que se abre e aceita a conscientização e a cura no bem, por meio do amor e da evolução.

Um grande abraço a todos.

Dorotea Ruiz

Presidente e Dirigente da Casa de Conscientização e Cura dos Tarefeiros.

Canal dos Tarefeiros – https://www.youtube.com/channel/UCcqdlM0HaX0Tj4gWY95F13A

Sobre o autor

Tarefeiros da última hora

Os Tarefeiros da última hora é uma casa de conscientização e cura física e espiritual criada pela dirigente e presidente da Casa, Dorotea Ruiz, que há mais de 30 anos dedica-se integralmente ao despertar da consciência e à integridade da saúde e da vida por meio do bem e do amor.

São cirurgias espirituais, passes de limpeza para renovação energética, cromoterapia, apometria, desobsessão, trabalhos de energia quântica, prosperidade, tratamento de câncer, emagrecimento, palestras, cursos, um conjunto de trabalhos espirituais e energéticos para o desenvolvimento e a evolução individual humana e espiritual.

Pessoas de todas as idades, de diversas regiões e nacionalidades procuram a Casa do Tarefeiros para serem atendidas. Os Tarefeiros recebem todos os dias pacientes de todas as religiões, onde se agrega conhecimento e saúde.

As cirurgias espirituais são realizadas por meio dos médiuns pelos doutores espíritos que realizam as cirurgias no Perispírito (elemento intermediário entre corpo e o espírito).

É um hospital espiritual na Terra. Os pacientes deitam-se na maca de cirurgia e os doutores do plano espiritual vêm em auxílio para a saúde espiritual e física de cada paciente atendido.

Com a proteção e o auxílio do plano espiritual, os tarefeiros, ou seja os trabalhadores colaboradores da casa, estudam, aprendem, são treinados, supervisionados e preparados para o suporte junto ao plano espiritual aqui na Terra, exatamente para ajudar cada paciente da casa junto ao plano espiritual.

Todos os trabalhadores da casa são dirigidos e acompanhados pela presidente da casa e seu esposo, o vice-presidente, senhor Walmir Mendes.

Dorotea Ruiz, com todo seu conhecimento e sua experiência científica e espiritual, dirige a casa com muita seriedade e responsabilidade ética, lícita, moral, física e espiritual.

Na Casa dos Tarefeiros, as pessoas encontram todo o apoio para a conscientização e a cura na integridade da saúde do ser humano, ou seja no físico, espiritual, mental, moral, sentimental, social, profissional e familiar.

O que traduz a verdadeira essência do ser, pois cada pessoa é um ser individual ligado ao ambiente em que vive. E isso faz parte da natureza pura de cada um.

Os trabalhos na Casa dos Tarefeiros são realizados presencialmente; à distância; e agora também com atendimento online, em alguns horários sempre informados com antecedência.

Para quem chega pela primeira vez na casa, os atendimentos são realizados com dia e hora agendada, então o paciente é direcionado para uma triagem, na qual é indicado o tratamento para cada pessoa, conforme orientação da casa e dos doutores espirituais.

Além dos tratamentos, as pessoas e os pacientes contam também com a farmácia de homeopatia e antroposofia (ciência espiritual — corpo, mente e espírito). Os medicamentos são todos manipulados na própria farmácia, atendem às normas e às regras da legislação brasileira e são energeticamente cuidados pelo plano espiritual.

Os trabalhos e tratamentos da Casa dos Tarefeiros destinam-se não apenas para tratar a doença, mas sim o paciente no todo, ou seja, emocional, físico, estilo de vida e suas crenças e valores individuais e sociais.

Os pacientes que são atendidos na casa procuram os Tarefeiros pelos mais diversos problemas de saúde, como inflamações, problemas gástricos, colesterol, fadiga mental, cansaço físico, estresse, depressão, menopausa, TPM, enxaquecas, câncer, doenças do fígado, pele, pulmão, rins, supra-renal, ansiedade, problemas neurológicos, sistema nervoso, intestino, dores crônicas, artrose, artrite, fibromialgia, anemia, dores musculares, problemas circulatórios, diabetes, Alzheimer, entre outros.

A frase-chave de saúde, prosperidade, bem e amor da casa dos Tarefeiros é: SE EU QUERO, DEUS DÁ E O UNIVERSO OBEDECE.

As palestras e os atendimentos são gratuitos.

A Casa dos Tarefeiros está sempre de portas abertas para o auxílio de cada um que bate à sua porta. Todos e cada um são sempre muito bem-vindos.

Estamos à disposição de vocês.

Atenciosamente,
Casa dos Tarefeiros

Contatos:
Telefone: (11) 2605-6865 e (11) 2606-6220
Site: tarefeiros.com.br
Youtube: Canal Tarefeiros