Autoconhecimento Psicanálise Psicologia Saúde Integral Saúde Mental

O que é Transtorno Bipolar?

O que é?

O Transtorno Bipolar é uma doença psiquiátrica que tem como principal característica as oscilações do humor, com alternância entre os polos depressivo e eufórico. Ele acomete de 1 a 4% da população, e costuma iniciar entre o final da adolescência e o início da vida adulta, mas pode acontecer em outras idades.

Também pode se apresentar como uma mistura dos sintomas de ambas as polaridades, o que chamamos de episódios mistos. A doença está associada a problemas de saúde física e mental, aumentando o índice de mortalidade – incluindo o suicídio.

Diagnóstico

O diagnóstico é trabalhoso e finalizado após se observar pelo menos uma fase distinta de mania ou hipomania durante dias ou meses.

Atualmente, o Transtorno Bipolar está classificado em:

Tipo 1: Caracterizado por pelo menos um episódio de mania, que pode ter sido precedido de episódios depressivos maiores.

Tipo 2: Caracterizado por episódios de hipomania e depressão maior. Hipomania é um estado de euforia menos intenso e pode ser confundido com o comportamento do paciente.

Tipo Misto, ou Cíclico: Quando os dois polos podem coexistir, em episódios com características mistas, muitas vezes de difícil diagnóstico.

Sintomas

Humor deprimido na maior parte do dia, quase todos os dias, indicado por relato subjetivo ou observação feita por terceiros. Em crianças ou adolescentes, pode ser humor irritável.

Perda de interesse na maioria das atividades ou em todas na maior parte do dia (quase todos os dias).

Perda ou ganho significativo de peso sem estar em dieta, ou diminuição ou aumento de apetite quase todos os dias. Em crianças, observa-se a dificuldade em ganhar o peso esperado.

Insônia ou hipersonia quase todos os dias.

Agitação ou retardo psicomotor quase todos os dias.

Fadiga ou perda de energia quase todos os dias.

Sentimento de inutilidade ou culpa excessiva ou inadequada quase todos os dias.

Capacidade diminuída de pensar ou concentrar-se, ou indecisão, quase todos os dias, por observação subjetiva ou relato de terceiros.

Pensamentos de morte recorrentes.

Ideação suicida recorrente sem um plano específico para cometer o suicídio.

A mania se caracteriza pelo início relativamente agudo de humor eufórico ou irritável.

Sentimento de grandiosidade.

Hiperatividade.

Redução da necessidade de sono.

Pressão por falar.

Pensamento acelerado.

Variedade de alterações de comportamento como desinibição e impulsividade que diferem do comportamento habitual do indivíduo.

Comorbidades com outras doenças

O curso clínico da doença é caracterizado por elevada predominância de comorbidades médicas e psiquiátricas. Comorbidades é a existência de duas ou mais patologias simultâneas.

transtorno bipolar

As doenças médicas mais frequentes que coexistem com o Transtorno Bipolar são:

Enxaquecas;

Obesidade;

Diabetes tipo 2;

Hipotireoidismo;

Doenças Cardio Circulatórias;

Doença pulmonar obstrutiva crônica;

Infecção pelo vírus da Hepatite C;

Infecção pelo vírus HIV.

As comorbidades psiquiátricas mais frequentes com o Transtorno Bipolar são:

Abuso e transtornos de dependência de álcool e outras substâncias psicoativas;

Transtorno de Ansiedade, incluindo o transtorno de ansiedade social;

Transtorno de Estresse Pós-Traumático;

Transtorno do Pânico;

Transtorno Obsessivo Compulsivo;

Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade e Impulsividade (TDAH);

Transtornos Alimentares;

Transtornos de Personalidade Limítrofe (Borderline).

Abuso de álcool e outras drogas

O abuso de substâncias ocorre em excesso em indivíduos com Transtorno Bipolar, quando comparados à população geral, e está associado a um maior risco de violência e aumento do risco de suicídio.

Quando uma pessoa com transtorno de humor já está fazendo uso problemático de substâncias, como consumo de álcool excessivo ou de outras drogas, como cannabis, cocaína ou crack, é necessário tratamento adequado para o abuso e dependência, ao mesmo tempo em que não se pode negligenciar o tratamento para o transtorno do humor com o qual ele convive.

Tratamento: dificuldades e variantes

O tratamento medicamentoso é prioridade no controle do Transtorno Bipolar. Sem ele a tendência é a repetição de novos episódios de depressão, cada vez mais frequentes, e/ou mania, com piora da evolução, maior dificuldade no tratamento e maiores prejuízos no trabalho e na interação social.

Os principais medicamentos para o Transtorno Bipolar são os estabilizadores de humor, como Lítio, alguns anticonvulsionantes, como a lamotrigina, o divalproato de sódio e a carbamazepina, além de antipsicóticos, como a quetiapina e olanzapina.

A adesão ao tratamento medicamentoso é fundamental para conseguir a estabilidade. Algumas formas de psicoterapia quando associadas ao tratamento medicamentoso ajudam bastante.

Transtorno Bipolar na infância e adolescência

O Transtorno Bipolar de início precoce acarreta graves problemas no funcionamento global dos adolescentes e de seus familiares.

Eles apresentam maiores dificuldades na escola e prejuízo nas relações com seus colegas e familiares. Manifestam maior risco para abuso de substâncias psicoativas, problemas com a lei, aumento de comportamento suicida e maior número de hospitalizações.

Apoio da família, dos amigos e do ambiente familiar

A família e os amigos próximos podem ajudar muito na continuidade e desenvolvimento do tratamento. Veja como:

Identificando os fatores desencadeantes de novos episódios;

Procurando tratamento adequado;

Dando apoio emocional, evitando atitudes de impaciência, hostilidade e negatividade;

Sabendo ouvir, e não desqualificando nem rejeitando a mensagem do outro;

Dando voto de confiança à pessoa com bipolaridade que demonstra estar seguindo o tratamento corretamente;

Não assumindo o controle de todas as coisas o tempo todo;

Estimulando a pessoa a adotar um estilo de vida saudável;

Mostrando o quanto ela é importante na família.

Todas estas informações preciosas são da ABRATA (Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos). A ABRATA é uma associação sem fins lucrativos que presta suporte na área de educação e informação às pessoas que apresentam depressão e transtorno bipolar, aos seus familiares e amigos.

É um trabalho lindo e você pode saber mais em: 

www.abrata.org.br

[email protected]

telefone: 55 11 3256-4831

Sobre o autor

Monica Marchese Damini

Monica Marchese Damini

Psicanalista Clínica e Editora do Eu Sem Fronteiras

Em certa altura da vida, senti o chamado para descobrir o que havia além da rotina, da vida material, do físico. Foram muitos os caminhos trilhados, muito estudo, muitas vivências e descobertas, muitos desafios, vários mestres. Gratidão a cada um deles.

Autoconhecimento, espiritualidade, física quântica, o universo, yoga, budismo, doutrinas, meditação, retiros, silêncio, corpo, mente, alma, o Ser, o Amor Maior.

Ser livre do mundo externo, do sofrimento de Maya, a ilusão.

Torna-se co-criador da própria realidade.

Colocar em prática o Dharma, o dom e recursos recebidos em prol da sociedade, privilegiar o Todo, trabalhar, estudar, compartilhar, amar, evoluir, sem apego ou aversão.

Despertar para o Divino em cada um de nós. Aprender a enxergar o Ego e deixar que ele apenas trabalhe a favor dos propósitos do Todo, aprender a praticar o desapego e a aceitação… tem que buscar, tem que querer, e eu quero!

Assim como eu, muitos estão nessa jornada, e com este propósito de nos juntar, criamos o Eu Sem Fronteiras, projeto amoroso de compartilhamento e ponte entre quem quer dar e quem busca receber todo tipo de informação e conhecimento, livre de dogmas, julgamentos e crenças, para que cada leitor aproveite o que desejar em cada momento de sua vida.

Transformar conhecimento em sabedoria.

Trabalhoso, mas tem muita gente vibrando na mesma sintonia e disposta a compartilhar o que sabe, e nessa nova era onde o coletivo impera sobre o individual, conseguimos uma equipe linda de profissionais em sinergia com nosso projeto para juntar todo o bem e todo o bom aqui neste portal.

Aprender a perdoar, se perdoar, nos libertar de sentimentos negativos, mágoas, culpas e tudo que gera padrão negativo. Há muitas formas e ferramentas, mas precisa trabalho e enfrentamento.

Quanto maior a massa crítica vibrando positivamente no amor universal, mais rápida a transformação deste planeta.

Queremos participar!

Contato:
E-mail: [email protected]
Facebook: Monica Damini
Instagram: @monicadamini