Espiritualidade

Outono: o caminho do meio

Pessoa usando tênis com folhas caídas no chão
Pixabay / Pexels
Escrito por Anna Maria Oliveira

É momento de reduzir o movimento expansivo do verão e apreciar o charme, a elegância e a sabedoria trazidas pelo outono.

A palavra equinócio vem do latim, aequus (igual) e nox (noite), e significa “noites iguais”, ocasiões em que o dia e a noite duram o mesmo tempo. Ao medir a duração do dia, considera-se que o nascer do Sol é o instante em que metade do círculo solar está acima do horizonte, e o pôr do Sol (crepúsculo ou ocaso) o instante em que o círculo solar está metade abaixo do horizonte. Com essa definição, o dia e a noite durante os equinócios têm igualmente 12 horas de duração. (Wikipédia)

O outono (do latim autumnus) é a estação do ano que sucede o verão e antecede o inverno. Nas regiões de clima temperado ou subtropical é caraterizado por queda gradativa na temperatura e pelo amarelar e início da queda das folhas das árvores, que indica a passagem das estações (exceto nas regiões próximas à linha do Equador). (Wikipédia)

Temperatura oscilante entre amena e fria, raios de sol menos quentes, ventos amenos e mais intensos, trazendo anúncios de que o inverno logo virá.

O amanhecer e o entardecer parecem mais uma palheta de cores quentes que se mesclam no céu ofertando espetáculo fascinante!

Árvores “perdem” as folhas, ganham novas cores e flores nascem anunciando que é tempo de recolhimento, revitalização e renovação da vida.

De onde vem o fascínio, às vezes inconsciente, experimentado no equinócio de outono? Sinto fortemente esse encanto!

Acredito que a nostalgia de um tempo já vivido em conexão profunda com a natureza traga esse sentimento de magia em torno do outono. Quando nossos ancestrais eram guiados pelo tempo fora do tempo e não por Cronos, o Deus do tempo.

Experimento com profundidade a relação entre a estação e as percepções da alma sobre a vida, seus ciclos, mudanças e incertezas. Há tendência natural de buscar a introspecção, o aconchego interno e aprofundar a solitude.

Mulher sorrindo jogando folhas para o alto
Andrea Piacquadio / Pexels

É momento de mergulhar no outono interior, sem melancolia. Reconhecer e aproveitar a oportunidade para “soltar” o que não serve mais. Revigorar a energia vital. A vida é feita de pausas e movimentos, essa é a mensagem do outono para mim!

Nasci no começo de maio e sinto que a chegada do outono invoca, em mim, a observação das semeaduras e colheitas pessoais do ano e o que desejo realizar a partir de meu aniversário.

Clarissa Pinkola Estés, escritora do livro “A Ciranda das mulheres sábias”, aborda de maneira lúdica e acolhedora a metáfora trazida pelo outono, no capítulo A pequena casa na floresta:

“Ah, minha criatura admirável…

Seja bem-vinda…

Estou esperando por você…é, por você e pelo seu espírito! Fico feliz por você ter conseguido encontrar o caminho (…)

(…) vamos, por enquanto, permitir apenas que o pensamento tranquilo nos abençoe por um tempo antes de voltarmos a falar sobre o velho realejo do mundo (…)

(…) Aqui, neste refúgio afastado, permite-se… e espera-se que a alma diga o que pensa. Aqui sua alma estará em boa companhia (…)

A casa da alma na floresta do coração!

Desejar encontrar o caminho até ela, entrar, pausar… apreciar o silêncio que diz muito.., fluir.. rir.. chorar…apreciar saberes e sabores…isso é o outono do corpo e da alma.

Desejo que o outono ganhe novo sentido… enquanto o realejo das incertezas humanas continua a tocar sua melodia.

E, para isso, relembro dicas postadas em outro artigo meu, para inspirar práticas simples e seguras de autocuidado:

Sono – respeite sua necessidade de dormir, quantas horas de sono são necessárias para boa disposição geral? Considere o ritmo do seu corpo.

Alimentação – faça a transição para alimentos mornos ou quentes, de acordo com seu tipo físico e emocional, ajude o agni (fogo) digestivo, atenção para alimentos gordurosos, curta os caldos e sopas.

Água – beba água, sucos e chás, sempre considerando o que é bom para você, ideal buscar ajuda profissional especializada.

Banho – aproveite o momento do banho para limpar o corpo e seu campo energético, prepare banhos com flores, sal grosso, ervas, canela. Você não precisa ter uma banheira, faça um ramo com lavanda e alecrim pendure no chuveiro e sinta a delícia desse carinho, apague a luz, acenda velas, coloque uma música relaxante e curta seu banho, poucos minutos farão muita diferença.

Homem ao lado de uma janela aberta
cottonbro / Pexels

Casa – mantenha sempre arejada, deixe a luz do Sol entrar, evite ambientes cheios de coisas, organize os espaços, doe o que não usa mais, deixe os ambientes aconchegantes, com o que você já tem. Lembre-se… fazer mais com menos.

Roupas – customize, doe, troque, costure e economize… você não precisa renovar seu guarda-roupa a cada estação, elegante é ser sustentável.

Leitura, filmes, séries – escolha temas agradáveis que trarão inspiração e incentivo, tudo o que vemos e ouvimos afeta todo o nosso ser consciente e inconsciente.

Atividades físicas – práticas que tragam motivação, considere seu perfil, movimentar o corpo libera substâncias químicas que trazem bem-estar.

Meditação – escolha momentos do dia para pausar suas atividades, por uns minutos, entre no suave território do silêncio, ouça a voz da sabedoria ancestral que pulsa em você. Nutra a inteligência espiritual!

Apreciação ou contemplação – observe o ritmo da natureza, sinta seu ritmo, veja as manhãs, tardes e noites, o céu… as cores do Sol, saboreie os frutos da estação, curta os dias ensolarados, nublados, chuvosos.

Higiene – corpo, emoções e espírito – sempre!

Desejo lindas, criativas, iluminadas e vibrantes experiências para ampliação de consciência!

“Quando uma pessoa vive de verdade, todos os outros também vivem”.

Clarissa Pinkola Estés

Abraço carinhoso.

Sobre o autor

Anna Maria Oliveira

Atuo como palestrante, consultora, professora formadora na abordagem meditação e yoga lúdico na educação, desenvolvida por mim. Graduada em cursos complementares, como arte contemporânea, xilogravura, educadora brincante, reiki tibetano, técnicas corporais ayurveda, instrutora de yoga na educação com crianças.

Vasta experiência em educação pública e no terceiro setor.

Realizo atendimento individualizado para profissionais da educação, utilizando a abordagem consultoria integrada experiencial.

Fundadora da Academia Confluência, escola de desenvolvimento humano para autogestão.

CONTATOS
E-mail: annaeduc@outlook.com
Site: academiaconfluencia.com.br
Facebook: academiaconfluencia
Instagram: @academiaconfluencia
Linkedin: Anna Maria de Oliveira