Energia em Equilíbrio Saúde Integral Yoga

Respiração que ajuda a minimizar os sintomas da menopausa

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
O período da menopausa, que se inicia por volta dos 50 anos, é uma das mais difíceis para as mulheres. Da mesma forma quando iniciamos nosso período fértil com a menarca – a primeira menstruação – uma série de mudanças acontecem no nosso corpo. Só que dessa vez o efeito é o inverso. As mulheres deixam de ser férteis e com isso a natureza as faz murcharem um pouco, perdendo um tanto de sua atratividade e seu viço.

Além da aparência, a menopausa causa alguns desconfortos físicos que costumam tirar as mulheres do sério. Um deles, provavelmente o mais reclamado, é o excesso de calor. É como se uma onda de calor inexplicável tomasse seu corpo mesmo quando o clima no local onde você se encontra está ameno. Para diminuir essa sensação e todos os outros sintomas desagradáveis existem tratamentos hormonais, remédios fitoterápicos e algumas outras alternativas que podem e devem ser discutidas com seu ginecologista. Mas hoje vamos lhe ensinar uma respiração que ajuda a minimizar estas ondas de calor. Trata-se do sitkari pranayama.

O sitkari pranayama é uma técnica indiana milenar que pode ser feita por qualquer pessoa para aliviar qualquer tipo de calor extremo. Portanto, mesmo se você não sofre com a menopausa mas costuma achar o verão uma época muito difícil, aprenda também.

Para praticar esta respiração sente-se em uma postura na qual se sinta confortável, feche os olhos e respire profundamente. Deixe suas mãos em repouso em cima de seus joelhos. Cerre os dentes uns contra os outros e separe seus lábios o máximo que conseguir. Inspire profundamente e sinta o som do ar entre seus dentes, ao fim da sua inspiração feche a boca e expire de forma muito lenta pelo nariz. Repita esta respiração, sempre prestando muita atenção a ela, por 20 vezes. Caso o calor seja extremo esta respiração pode se repetir ao longo de dez minutos.

O motivo do resfriamento é comparado a quando os cachorros, com extremo calor, ficam respirando de boca aberta. Ao entrar pela boca, o ar resfria a língua e consequentemente diminui a temperatura do sangue, amenizando também o calor que se sente.


Escrito por Roberta Lopes da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]