Plantas Medicinais Saúde Integral

Arnica: a planta que alivia dores musculares e muito mais

No Brasil e no mundo, é possível encontrar uma série de recursos, no meio ambiente, que auxiliam as pessoas a viverem de forma mais plena e saudável. Esse é o caso da arnica!

Essa planta medicinal, que possui origem na Europa e na Sibéria e atinge de 20 a 65 cm de altura, é utilizada, desde os primórdios da humanidade, para o tratamento de uma série de condições. Não à toa, compõe vários remédios atuais. Porém, ainda é possível utilizá-la de forma mais natural, como os nossos antepassados faziam.

Também chamada de Arnica montana, seu nome científico, e margarida da montanha, graças às suas pétalas amareladas que a fazem ser muito semelhante à margarida, a arnica é uma planta muito poderosa.

Por isso, é importante saber utilizá-la da forma correta, para obter todos os benefícios que ela pode proporcionar e, assim, não sofrer com consequências indesejadas.

Foi com isso em mente que preparamos um guia completo sobre a arnica. Aqui, você vai encontrar detalhes sobre benefícios, formas de uso, indicações e contraindicações, mitos e verdades sobre a planta e, ainda, receitas incríveis para você colocar em prática no dia a dia. Aproveite!

A arnica para a espiritualidade

A arnica é uma planta extremamente poderosa. Por isso, é utilizada com intuitos espirituais com certa frequência.

Acredita-se, por exemplo, que ela seja capaz de destravar os canais energéticos das pessoas. Dessa forma, realinha os nossos chacras e restaura a nossa essência vital, clareando a mente dos indivíduos e os libertando daquilo que os estava colocando para baixo e impedindo a sua evolução.

Nesse sentido, a arnica é um excelente recurso para aqueles que sofrem com traumas, já que os auxilia a processá-los e liberá-los de forma mais saudável, sem causar ainda mais dor ou problemas.

Na umbanda, essa planta medicinal ainda está diretamente conectada ao orixá Oxum, por conta de sua energia, auxiliando a afastar energias negativas e a reorganizar a vitalidade das pessoas, que pode ter sido afetada por situações ou momentos difíceis.

Isso significa que, de forma geral, a arnica é utilizada no meio espiritual com o objetivo de restaurar a vontade de viver de uma pessoa.

Benefícios da arnica para a saúde

A arnica é uma planta que possui uma série de propriedades medicinais. Ela tem características anti-inflamatórias, antimicrobianas, antioxidantes, analgésicas, antissépticas, anticoagulantes, cicatrizantes e muito mais. Por conta dessa versatilidade, apresenta benefícios como:

Flores de arnica na natureza
Pezibear / Pixabay
  1. Cicatrização: A arnica é uma grande aliada da pele, garantindo uma boa cicatrização em diferentes tipos de feridas, desde arranhões até cortes. Isso é assim porque conta com substâncias, como as prostaglandinas e as citocinas, que evitam inflamações e infecções.
  2. Redução dos efeitos de contusões: Contusões, pancadas e outros tipos de acidentes podem criar hematomas e até mesmo manchas de sangue na pele. Com a arnica, é possível reduzir esse tipo de problema, diminuindo tanto a aparência quanto a dor no local do machucado.
  3. Alívio de dores nas articulações: Falando em dores, pessoas que sofrem com osteoartrite e outras doenças que afetam as articulações acabam sentindo muita dor. A arnica diminui a rigidez das mãos e bloqueia as proteínas inflamatórias da doença, por meio de sua ação anti-inflamatória.
  4. Tratamento de varizes e hemorroidas: Você sabia que varizes e hemorroidas nada mais são do que veias dilatadas e salientes? Elas podem ser dolorosas, desconfortáveis e até mesmo esteticamente incômodas. Por isso, muitas pessoas buscam tratamentos eficazes contra elas. Assim, a arnica, com lactonas e ácido hexurônico, auxilia no tratamento dessas condições.
  5. Combate à calvície: A calvície pode ser uma grande fonte de insegurança para as pessoas. Felizmente, a arnica já se provou eficiente contra esse problema! Junto de outros ingredientes, ela pode ser utilizada na composição de xampus e cremes naturais que estimulam a força e o crescimento dos fios.
  6. Efeito anti-inflamatório e antioxidante: Por conta da alta quantidade de polifenóis, como os taninos e flavonoides, e substâncias anti-inflamatórias em sua composição, a arnica possui uma excelente ação antioxidante e anti-inflamatória, auxiliando no tratamento de machucados, dores nas articulações, problemas na pele, entre outras condições.
  7. Atividade hepatoprotetora: A arnica também é rica em compostos fenólicos. Isso quer dizer que ela possui uma ótima atividade hepatoprotetora, protegendo as células do fígado, retomando a produção de bile, auxiliando na eliminação do colesterol em excesso e estimulando a sua recuperação, em caso de lesão.
  8. Comportamento imunoestimulante: Essa planta medicinal também é conhecida pela sua característica imunoestimulante. Isso quer dizer que ela ajuda a aumentar a imunidade no nosso organismo, estimulando todo o nosso sistema e reforçando a nossa proteção contra diferentes tipos de doenças.
  9. Tratamento para o estresse: Além dos benefícios físicos da arnica, essa erva também auxilia no tratamento de algumas condições mentais. É indicada, por exemplo, para o tratamento contra o estresse, graças às suas propriedades calmantes, as quais atuam de forma tranquilizadora no sistema nervoso.

Como consumir a arnica?

A arnica é uma planta medicinal que pode ser utilizada de diferentes maneiras na sua rotina.

É possível criar tinturas, pomadas, óleos, cremes, infusão de folhas secas, remédios homeopáticos, chá, entre outras opções. É importante, porém, tomar cuidado ao manuseá-la e garantir um uso correto para evitar alergias, reações adversas e outros problemas.

Lembre-se: essa é uma planta bastante poderosa, que pode ajudar você com seus problemas espirituais e físicos. Porém, se for consumida da forma errada, é capaz de causar situações bastante perigosas. O chá, por exemplo, deve ser usado para compressas e outras ações, e não para a ingestão.

Esse tipo de consumo da arnica pode ocasionar alucinações, vertigens, problemas cardíacos (como arritmia e hipertensão) e digestivos (como gastrite), fraqueza, náusea, vômito e intoxicação de forma geral. Por isso, tome cuidado!

Outras formas de usar a arnica

Deu para perceber que a arnica pode ser utilizada de muitas maneiras, certo? O importante é saber utilizar suas propriedades ao seu favor. Nesse cenário, existem três modos que podem garantir ótimos resultados para os seus tratamentos.

A pomada, o creme e o gel de arnica, por exemplo, são muito comuns entre a população e ajudam a tratar a pele dolorida e roxa, que pode ter sido causada por batidas e outros tipos de contusões, além de problemas musculares. Também podem ser usados em massagens.

Eles geralmente causam uma leve ardência, mas não necessariamente desagradável, e ajudam a aliviar a dor e eliminar as marcas do acidente. É possível encontrar esses produtos em farmácias e supermercados e escolher o seu formato favorito.

Porém, é importante tomar cuidado: ao primeiro sinal de alergia, interrompa o uso e lave bem a pele.

Existem contraindicações?

Sim! A arnica é conhecida mundialmente por substâncias e elementos que a tornam uma aliada muito poderosa no combate e tratamento de uma série de doenças. Porém, é preciso ter atenção para não acabar sendo afetado negativamente por ela. Afinal, até mesmo plantas naturais devem ser manuseadas com cuidado e com moderação.

Por ser extremamente forte, por exemplo, não é indicada para mulheres grávidas (pode induzir ao aborto), que estão amamentando e para pessoas com problemas no fígado. Menores de 12 anos também não devem utilizar a planta. Ainda é contraindicado o uso em ferimentos muito profundos.

Mitos e verdades sobre a arnica

Dúvidas sobre o uso e propriedades da arnica? Nunca mais! Veja um mito e uma verdade que separamos para você entender mais sobre essa planta medicinal!

“A arnica deve ser utilizada antes e depois de uma cirurgia”.

FALSO! Essa é uma planta medicinal que possui grandes poderes anticoagulantes. Isso significa que, em caso de cirurgias, pode gerar sangramentos intensos e perigosos. Por isso, é importante evitar seu uso ao menos 14 dias antes da data.

“Gargarejo com arnica ajuda em caso de dor de garganta”.

VERDADE! Essa é uma planta com propriedade antisséptica e, por isso, pode ajudar a diminuir o desconforto. Porém, é importante tomar muito cuidado para não ingerir grandes quantidades. Claro que, em situações muito complexas, é sempre importante ir ao médico.

“A arnica pode ser utilizada como inseticida.” VERDADE!

Por conta de suas substâncias monoterpenoides, a arnica se tornou uma grande aliada no combate a pragas, apresentando uma alternativa mais sustentável e amigável ao ambiente para eliminar animais, como besouros castanhos de plantações.

Receitas com arnica

Agora que você já sabe tudo sobre a arnica, incluindo seus benefícios e suas contraindicações, é hora de aprender a prepará-la de forma segura e eficiente. Veja cinco receitas que vão ajudar você nessa missão:

Infusão de arnica

Quer ter um estoque de infusão de arnica à disposição, para ser utilizado sempre que você precisar? Esta receita pode ajudar.

Ingredientes:

  • 350 ml de álcool comum
  • 150 ml de água
  • Folhas de arnica
  • 2 recipientes de vidro com tampa

Modo de preparo:

Lave as folhas da arnica e coloque-as em um pilão bem apertado para ativar suas substâncias ativas. Depois, leve-as até um frasco de vidro limpo e adicione a água e o álcool. Deixe a mistura descansar por sete dias, em um local sem iluminação, misturando o pote uma vez por dia. Depois do período estabelecido, abra o frasco e coe o líquido no frasco limpo, descartando as folhas. Você poderá usar essa infusão, que tem validade de um ano, para compressas e massagens.

Óleo de arnica

Trate hematomas, dores musculares e inchaços com o óleo de arnica para a pele. Ele, com seus elementos anti-inflamatórios, analgésicos e coagulantes, oferece muito conforto. Veja como preparar:

Ingredientes:

  • 2 potes de vidro limpos
  • 10 gramas de flores secas de arnica
  • 100 ml de azeite de oliva, óleo de amêndoas ou óleo de jojoba
  • Papel-alumínio

Modo de preparo:

No pote de vidro escolhido, coloque as flores secas e o óleo. Misture a combinação com uma colher e, depois, tampe o frasco e cubra-o com papel-alumínio. Agite bem para ativar as substâncias da arnica e guarde a mistura em um local bem arejado e escuro. Deixe-o lá de 30 a 40 dias. Após esse período, abra o pote, coe para tirar as folhas e guarde o líquido em um novo frasco, sempre usando a tampa e o papel-alumínio. Use seu óleo no local afetado entre 2 e 3 vezes por dia.

Xícara de chá sendo servida por um bule de porcelana
dungthuyvunguyen / Pixabay

Chá de arnica

Apesar de não poder ser ingerido, o chá de arnica possui propriedades excelentes para cicatrizar machucados e hematomas, ao ser usado em forma de compressa. Com cuidado para não engolir, ele também pode ser usado para fazer gargarejos, em caso de dor de garganta, dor de dente ou gengivite. Aprenda a preparar:

Ingredientes:

  • Pano limpo
  • 1 colher de chá de flores secas de arnica
  • 250 ml de água fervente

Modo de preparo:

Ferva a água. Após a fervura, apague o fogo e acrescente as flores secas de arnica. Deixe-as lá por 10 minutos e, depois, coe a mistura. Ela já está pronta! Para o uso em forma de compressa, mergulhe um pano no líquido morno e aplique-o na região afetada, entre 2 e 3 vezes por dia, com o cuidado de não aplicá-lo sobre os olhos ou em feridas abertas e sangrando. Para fazer um gargarejo, use quantidades pequenas e tome muito cuidado para não engolir o chá.

Tintura de arnica

Quer eliminar manchas roxas da pele e aliviar dores nas articulações? A tintura de arnica pode ajudar você nessa missão. Confira uma receita para ser usada sobre a pele:

Ingredientes:

  • 2 potes de vidro limpos
  • 10 gramas de folhas secas de arnica
  • 350 ml de álcool de cereais
  • 150 ml de água
  • Papel-alumínio

Modo de preparo:

Triture as folhas secas de arnica para liberar seus ativos e coloque-a no pote de vidro escolhido. Acrescente o álcool e a água e feche o frasco, cobrindo-o com papel-alumínio. Depois de uma semana, agitando o pote diariamente, tire as folhas da mistura e transfira a tintura para um vidro limpo e seco, também coberto com papel-alumínio. Sua tintura tem validade de um ano e, sempre que for utilizada, precisa ser agitada antes. Lembre-se de que seu uso deve ser feito com algodão.

Pomada de arnica

Uma excelente forma de utilização da arnica é a pomada. Ela tem uma forma de aplicação simples, que alivia a dor muscular e elimina manchas com muita facilidade. Saiba como preparar a sua:

Ingredientes:

  • 1 pote de vidro limpo
  • 5 g de cera de abelha
  • 45 ml de óleo de oliva ou de amêndoas doces
  • 4 colheres de folhas e flores secas de arnica picadas

Modo de preparo:

Misture todos os ingredientes em uma panela e aqueça em banho-maria. Depois, apague o fogo e deixe a mistura na panela durante algumas horas, para que a arnica libere seus ativos. Coe e armazene o líquido em um pote de vidro limpo antes que ele esfrie. Você deve guardar sua pomada, que tem validade de um ano, em um local seco, escuro e arejado, podendo utilizá-la de 2 a 3 vezes por dia.

Você também pode gostar:

Agora, além de saber tudo sobre a arnica, você ainda aprendeu cinco maneiras diferentes de utilizá-la ao seu favor. Incrível, né? Aproveite essa planta medicinal com moderação e responsabilidade — e compartilhe seu novo conhecimento com seus amigos e familiares!

Outras plantas medicinais

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br