Convivendo

Coletor Menstrual: desvendando esse novo método

Woman hands holding pink menstrual cup. Modern female intimate hygiene concept.
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

As mulheres têm cada vez mais opções e poder de decisão sobre os mais diversos assuntos. A roupa que irão vestir, as pessoas com quem se relacionarão, o estilo de vida que adotarão, ter ou não ter filhos, alisar o cabelo ou assumir os cachos, ter a profissão que quiser… sem dúvida, vivemos uma evolução constante para o sexo feminino, antes tão reprimido e tolhido pela sociedade machista. Pegando carona nesta leva de evoluções, uma invenção, aproximadamente do ano de 1930 – e que já faz grande sucesso na Europa, começou a cair nas graças das brasileiras: o coletor menstrual. Uma opção também na hora de lidar com sua menstruação.

Até pouco tempo atrás apenas podíamos escolher entre os absorventes internos e os externos, até que os coletores menstruais receberam a devida atenção. Trata-se de um pequeno copinho de silicone que é introduzido no canal vaginal e coleta o sangue de sua menstruação. Ele é lavável, reaproveitável, ajuda o meio ambiente e também a sua vida financeira. No entanto, apesar de parecer mágico à primeira vista, o coletor menstrual ainda causa estranheza e relutância de muitas mulheres, principalmente por despertar diversas dúvidas sobre seu uso.

Abaixo, separamos algumas dicas que podem ajudar a sanar todos os questionamentos sobre esta nova forma de lidar com seu período menstrual e também te mostrar alguns prós e contras do coletor. Confira:

Intimidade

O coletor menstrual realmente exige uma maior intimidade da mulher com a sua própria vagina. Como ainda vivemos em um mundo em que se tocar pode ser motivo de tabu e vergonha para muitas, este ainda é um dos maiores motivos da relutância em experimentar o coletor. Para introduzi-lo, por exemplo, é necessário descobrir através do toque qual a altura do seu colo do útero, pois geralmente são vendidos de 2 a 4 tamanhos de copinho, dependendo do fabricante, e para comprar deve-se levar em conta o tamanho de sua entrada vaginal e qual o volume de seu ciclo menstrual.

Economia

A princípio, o investimento em um coletor menstrual pode parecer alto (custa de R$ 80 a R$ 150), mas se você levar em conta que ele dura em média 5 anos e é reutilizável, esse valor fica muito baixo se comparado à quantidade de absorventes que você usa todo mês.

Meio ambiente

O meio ambiente é um dos que mais agradecem a adesão das mulheres ao coletor menstrual. O material do qual o coletor é feito é atóxico e demora cerca de 50 anos para se degradar completamente no meio ambiente, contra os cerca de 450 anos que cada absorvente que você usa demora.

Uso

Você deve esvaziar seu coletor toda vez que ele encher, o que varia de mulher para mulher, mas obrigatoriamente ele deve ser esvaziado a cada 12 horas. Relatos contam que dificilmente é necessário esvaziar em um intervalo menor do que 8 horas, pois na verdade menstruamos em uma quantidade muito menor do que imaginamos. A cada vez que esvaziar é necessário lavar em água corrente e reintroduzi-lo. Ao término do ciclo mensal, esterilize em uma panela de ágata ou em um copo que não solte nenhum tipo de metal e o guarde em lugar seguro para o próximo mês. O coletor não prejudica o xixi e nem os movimentos mais incomuns.

Ginecologista

Antes de tomar qualquer decisão sugiro que converse com a sua ginecologista para que receba orientação direcionada sobre o assunto. A princípio, os coletores não apresentam nenhum tipo de contraindicação ou efeito colateral, mas ajuda médica nunca é demais, não é mesmo?

Experiências e mais dúvidas

Para saber um pouco mais sobre os coletores menstruais disponíveis, sugiro o grupo Coletores Brasil – Menstrual Cups, que tem mais de 75 mil membros no Facebook.

Vídeos

Para te ajudar ainda mais na decisão de ao menos experimentar o coletor menstrual, separamos alguns vídeos de blogueiras famosas e de empresas dos coletores que podem te encorajar:

Vai de Copinho, por Jout Jout:

Papo Calcinha, por Juliana Goes:

Como usar o coletor menstrual, por Inciclo:

Flávia Alessandra mostra o coletor Fleurity:


Texto escrito por Roberta Lopes da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]