Psicologia

Significado da cor marrom: aprenda a se expressar com a cor

A curiosidade humana sobre as cores é tão antiga quanto a própria visão, por isso, é difícil apontar quando a psicologia das cores, um estudo sobre a forma como o cérebro se comporta diante das informações captadas visualmente, se tornou algo realmente sério. Esse tipo de estudo é muito usado em logomarcas, por exemplo, para que elas sejam lembradas, causem determinada emoção ou impacte seus consumidores. Nas produções audiovisuais, as cores são utilizadas para passar mensagens subliminares, criar a atmosfera adequada e transmitir diferentes emoções aos telespectadores. Em embalagens, as cores têm o objetivo de atrair e induzir a compra de um produto.

Quando pensamos em persuasão, manipular emoções é o que mais pode trazer resultados, e não há nada melhor que as cores para realizar esse feito, afinal, elas influenciam a todos. As cores têm o poder de alterar o humor e influenciar na tomada de decisões, permitindo que ideias sejam transmitidas de forma mais eficaz quando aliadas às cores certas.

As cores impactam cada pessoa de maneira diferente, por isso elas são testadas, e dessa forma podemos descobrir qual delas é mais adequada, de modo geral, a cada caso. E isso é a psicologia das cores, a maneira como nós, seres humanos, ligamos cada um dos espectros de luz a determinadas emoções que sentimos. Não existe uma maneira exata para se abordar a psicologia das cores, pois diferentemente da matemática, as respostas possíveis para cada cor são infinitas e é necessário que sejam feitos testes com o público-alvo para descobrir a melhor maneira de influenciá-lo de acordo com a finalidade desejada.

História da psicologia das cores

Desde a pré-história, as cores já são conhecidas pelos seres humanos e registradas nas conhecidas pinturas rupestres. Tempos depois, as cores seriam estudadas por grandes filósofos; há registros do século IV a.C. em que o filósofo Aristóteles falava sobre o azul e o amarelo como cores primárias, mas alguns atribuem esse estudo a Leonardo da Vinci, outros preferem partir dos experimentos científicos e dar créditos a Isaac Newton, que cunhou a primeira teoria das cores, ao perceber a dispersão da luz branca, no século XVII.

Mas foi posteriormente, no século XIX, que o autor Johann Wolfgang von Goethe passou a estudar o efeito das cores na psique humana, dando nome ao “efeito sensorial-moral das cores”, em que defendia que a cor não depende somente da luz e do ambiente, mas também da percepção que temos do objeto, e procurava entender as cores sob a perspectiva emocional humana. Sendo hoje uma técnica muito utilizada no design e também no marketing para afetar a percepção dos consumidores de determinado produto, tornando-o mais atrativo para compra, por exemplo.

Por que a psicologia das cores é importante?

As imagens são muito importantes para estratégias de marketing, através delas é possível impactar os consumidores e conquistar sua atenção apenas por meio da visualização. Enquanto isso, textos precisam do engajamento e interesse dos consumidores, para que leiam a mensagem e a interpretem, o que é um processo mais longo e trabalhoso do que a visualização de uma imagem, que acontece instantaneamente.

As cores são uma parte integral das imagens, e após conhecer e entender o significado de cada uma delas, será possível a criação de imagens com maior potencial para despertar o interesse no público-alvo, apenas pela observação dessa imagem. A escolha correta de cores também permite que seja criada uma identidade de marca consistente, capaz de conquistar o público com mais facilidade. Essas escolhas irão ajudar a transmitir com maior clareza os valores da empresa, promovendo o processo de identificação dela, por parte do público.

Significado da cor marrom na psicologia

Seda marrom
DAPA Images / Canva

Embora o efeito que as cores exercem na psique humana variem conforme as individualidades e a cultura, existem alguns pontos comuns detectados pela ciência, e são uma poderosa influência no sentido de induzir a certos estados emocionais desejados; usar as cores certas nos locais e momentos certos pode ajudar a obter os resultados esperados, principalmente por disparar gatilhos mentais baseados nas emoções.

As mulheres normalmente acham o marrom uma cor chata, que remete à sujeira, logo, é sábio evitar essa cor quando se deseja atingir positivamente o público feminino, mas também quando se deseja transmitir seriedade e sofisticação, a cor marrom é a melhor representante dessas características, pois é uma cor sóbria que consegue transmitir confiança e remete a ambientes rurais, como casas de campo e seus decks.

Produtos naturais e orgânicos também combinam com essa cor. É comum vê-la em seus anúncios e logotipos; a sensação do natural e rústico trazem uma espécie de aconchego e segurança, e exatamente por transmitir essas sensações, a cor é utilizada também em móveis, pisos e todo tipo de design de interiores, em indústrias de alimentos orgânicos ou gourmet e em empresas que trabalham com paisagismo.

No meio corporativo, o marrom transmite seriedade, comprometimento, sobriedade e organização. A cor está ligada à maturidade, ar livre, campo, terra, conforto, resistência, aconchego, elegância, durabilidade e simplicidade, mas também ao conservadorismo. Por ser a cor do café e do chocolate, é comum encontrarmos o marrom na paleta de cores de locais que trabalham com doces e também em cafeterias.

Significado dos tons de marrom

  • Marrom acinzentado: essa tonalidade é uma ótima opção para quem busca transparecer comprometimento e modernidade.
  • Marrom escuro: esse tom, por ser mais fechado e mais forte, passa ar de segurança, confiança e rusticidade.
  • Marrom: é a variação de cor mais tradicional, remetendo à simplicidade, à natureza e também à maturidade.
  • Marrom claro: esse tom de marrom passa a sensação de tranquilidade, aconchego e modernidade, é uma ótima opção para quem deseja passar a sensação de “lar”.
  • Marrom amendoado: esse tom tem ar sofisticado e discreto, remetendo também à sensação de conforto.
  • Marrom bordô: esse tom por ser mais suave e com toque de vermelho, além de remeter à terra, passa ar de poder e seriedade.

O marrom na espiritualidade

O significado da cor marrom na espiritualidade pode mudar de acordo com a religião e o local em que se encontra. No cristianismo, essa cor é associada à renúncia de bens materiais, e por isso é muito utilizada por monges e sacerdotes. No simbolismo esotérico, a cor representa a vida que brota no útero caloroso da terra, e a espera de uma nova temporada de colheitas.

Na Etiópia, a cor marrom representa o luto, e na China, a cor representa o passado. Já no Feng Shui, a cor marrom representa a prosperidade material e a segurança. De modo geral, a cor marrom invoca o elemento terra, que representa o passado e o espírito, trazendo à tona a sensação de conforto, casa, segurança e também de renovação e renascimento.

Como e quando usar marrom

Arara com roupas nas tonalidades de marrom
Naletova Elena / Shutterstock

A cor marrom traz sensação de conforto, simplicidade e segurança, e é também uma ótima cor para se aliar a outras, por possuir grande variedade de tonalidades e combinar muito bem com azul escuro, laranja, amarelo e vermelho. Sendo utilizada juntamente a outras cores, pode adquirir novos significados, mas de maneira geral, a cor marrom deve ser utilizada em ocasiões em que se pretende passar um ar seguro e aconchegante ou para reforçar o sentimento de proximidade com a natureza.

Cromoterapia na decoração

Quando se fala na cor marrom, é preciso considerar os dois lados da moeda, afinal, essa cor é repleta de significados, ora positivos, ora negativos e, dependendo do modo como for usada, pode se tornar o sucesso ou o fracasso da decoração. O marrom está associado à natureza, ao conforto e à simplicidade. Também é a cor que nos liga ao que vem da terra, trazendo estabilidade e confiança.

Só que o marrom também pode indicar conservadorismo, coisas velhas e ultrapassadas, resultando em uma cor cheia de moralismo. Por conta de todas essas características, o marrom acaba sendo a cor que mais provoca efeitos de sobriedade, maturidade, responsabilidade e segurança. Contudo, a cor também é uma ótima aliada quando a intenção é promover o conforto e o clima aconchegante e rústico ligado à natureza. Talvez seja essa a principal razão de a cor ser tão utilizada em projetos rústicos.

No Feng Shui, técnica chinesa milenar de harmonização de ambientes, o marrom é, ainda, a cor da prosperidade e estabilidade material. Vale lembrar, inclusive, que o marrom é a cor da madeira, principal material desse tipo de decoração.

Significado da cor marrom no ano novo

Assim como as árvores e rochas, a cor marrom representa segurança e simplicidade, coisas essenciais para todo ser humano. Mas, mais que isso, a cor marrom transmite calma, maturidade e simplicidade, um caminho excelente para quem busca alcançar amadurecimento e estabilidade na vida como um todo, além de mudanças no novo ano.

Você também pode gostar:

Como pudemos ver, a cor marrom possui grande influência no mundo ao nosso redor, começando pela natureza e indo até propagandas publicitárias. Após ter conhecido um pouco sobre essa cor e seu poder, o que acha de compartilhar esse novo conhecimento com seus familiares e amigos para que eles também possam se beneficiar com a cor marrom e a psicologia das cores?

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br