Comportamento Convivendo Cromoterapia

Cores. A mensagem que cada cor transmite de acordo com a cultura mundial

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Cada cor que existe no mundo e que pode ser vista por olhos humanos que não apresentam deficiência traz sete características em comum. Essas características dizem respeito às coisas sobre as quais as cores podem agir, alterando a percepção ou o sentimento que temos sobre algo. As cores podem mudar a aparência da dimensão de um ambiente, do peso de um objeto, da iluminação de um cômodo, da temperatura de um alimento, do significado de uma vivência, de uma emoção ou de uma recordação.

Ainda que as cores possam modificar todas essas características, diferentes culturas do mundo associam determinadas cores a certas sensações e ideias. Nesse caso, o significado de cada tom depende de como cada cultura o interpreta. Para visualizar essa diferença, analisaremos as cores laranja, marrom, amarelo, verde, azul, roxo, vermelho e preto, nas seguintes culturas: ocidental, do extremo oriente, indiana e do oriente médio.

Cultura Ocidental

EUA

Laranja: transmite calor e vitalidade, afetando a temperatura de alguma coisa e trazendo uma sensação de energia positiva.

Marrom: associada ao conforto, à praticidade e à estabilidade, essa cor pode ser usada para alterar a forma como um ambiente é construído.

Amarelo: além de estimular a alegria e a felicidade, a cor amarela também é vista como uma forma de chamar atenção para algum tópico.

Verde: mesmo trazendo uma sensação positiva como a sorte, a cor verde também é interpretada como a cor da ganância e do ciúme, por ser a cor do dinheiro impresso.

Azul: compreendida como a cor da tristeza, o azul também pode ser entendido como a cor do silêncio e da tranquilidade, sendo capaz de acalmar alguém que esteja passando por uma situação estressante.

Roxo: espiritualidade, sabedoria e realeza são as características associadas à cor roxa, sendo positiva para ambientes de estudo ou de orações.

Vermelho: a cor que representa fortes emoções, como amor, adrenalina e perigo é a cor vermelha, precisando ser usada com cautela para não tornar um ambiente agressivo ou sugestivo.

Preto: interpretada como uma cor negativa, o preto é associado à morte, intimidação e luto, sendo contraindicada para ocasiões festivas e felizes.

Cultura do Extremo Oriente

Laranja: essa cor é entendida como uma representação visual da alegria, da espiritualidade e da adaptabilidade, sendo entendida como uma cor versátil.

Marrom: por ter a mesma cor que a terra, o marrom é visto como uma cor que representa o esforço, a dedicação e também o fim de alguma coisa, entendido como luto.

Amarelo: essa cor pode ser utilizada por aqueles que querem destacar a própria masculinidade, a linhagem de realeza ou valorizar um ambiente sagrado.

Verde: como é a cor das plantas, o verde é visto como a cor da fertilidade, da natureza, da esperança e da vida.

Azul: diferentemente do estereótipo masculino disseminado no ocidente, a cor azul é associada ao gênero feminino, transmitindo também o poder de cura e o fortalecimento de relacionamentos.

Roxo: aproximando-se da cor amarela, o roxo também é responsável pela espiritualidade, pela realeza e pela demonstração de privilégio.

Vermelho: prosperidade, fortuna e vitalidade são ideias transmitidas pela cor vermelha, sendo todas positivas e valorizadas.

Preto: diferentemente da cultura ocidental, o preto é interpretado no extremo oriente como a cor da saúde e da prosperidade, tendo um aspecto bastante positivo.

Cultura Indiana

Cultura indiana

Laranja: a cor laranja representa o amor, a coragem e a conexão com o sagrado, sendo ideal para casamentos dessa cultura.

Marrom: assim como na cultura do extremo oriente, a cor marrom representa o luto na cultura indiana.

Amarelo: em templos e em objetos sagrados, a cor amarela é predominante na cultura indiana, por representar o sagrado e a prosperidade.

Verde: sendo também um símbolo de fertilidade, a cor verde representa a esperança e as colheitas, visto que um campo verde sempre será um campo próspero.

Azul: a energia necessária para praticar esportes e para exercer a força que cada um tem dentro de si, a cor azul é a mais indicada.

Roxo: mesmo trazendo sentimentos como a mágoa, o roxo também é entendido como a cor da nobreza e do conforto, podendo ser usado com moderação em determinados ambientes.

Vermelho: mais uma vez com um aspecto positivo, o vermelho é a cor da realeza, da beleza e do poder, sendo ideal para se mostrar e encontrar a própria força.

Preto: voltando ao significado negativo, a cor preta na cultura indiana representa o mal, a escuridão e a negatividade, sendo muito evitado no momento de atrair energias positivas.

Cultura do Oriente Médio

Oriente médio

Laranja: ainda que em outras culturas a cor laranja represente conforto ou vitalidade, no oriente médio essa é a cor do luto e da perda.

Marrom: como na maioria das culturas, a cor marrom também é associada ao conforto, à estabilidade e à harmonia, sendo ideal para o ambiente familiar.

Amarelo: felicidade e prosperidade são representadas e atraídas pela cor amarela no oriente médio, ainda que a proximidade desse tom com o laranja possa, às vezes, representar o luto.

Verde: mais uma vez, a cor verde é aquela que destaca a esperança, a vitalidade e a fertilidade, tendo quase o mesmo significado na cultura mundial.

Azul: por representar a cor do céu, acredita-se que o azul é a cor da espiritualidade e também da conexão com o divino, podendo ser utilizada em momentos de luto.

Roxo: também em consenso com as culturas anteriores, o roxo no oriente médio é o que representa a realeza, a riqueza e a virtude, sendo uma cor muito nobre.

Vermelho: com um significado puramente negativo, a cor vermelha traz uma sensação de perigo, aproximação do mal e necessidade de precaução.

Preto: tanto o luto quanto o renascimento são representados pela cor preta, que também representa o mistério que existe nessa transição de ciclos.


Você também pode gostar de outros artigos. Acesse: Qual o cristal de equilíbrio para cada Chakra?

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]