Saúde Integral

Sintomas de depressão: não ignore os sinais!

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Os sintomas de depressão podem enganar até mesmo aqueles que convivem com essa doença. É sabido que a depressão tira todos os bons olhares em relação à vida de uma pessoa. Com isso, sempre surgem milhares de perguntas a fim de entender, de fato, o que é a depressão e como ela se instala.

De acordo com especialistas, os primeiros sintomas de depressão podem ser detectados no comportamento de uma pessoa. Esta alteração comportamental nos faz querer trazer à tona a relação da doença com a espiritualidade.

Afinal, a medicina ainda não descobriu a verdadeira causa da depressão, o que faz muitas pessoas acreditarem que ela seja uma doença do espírito. Que tal aprofundarmos este assunto?

Quais são os sintomas de depressão?

Ao deparar com uma pessoa em estado depressivo, os primeiros sintomas de depressão que podem ser vistos são os referentes ao comportamento. Se antes você via tal pessoa sorridente, sempre falante e empenhada, agora você vê alguém que finge felicidade, prefere dormir e não tem forças.

Entre os sintomas de depressão mais presenciados, além da mudança de comportamento, estão:

  • Insônia;
  • Cansaço físico e mental;
  • Tristeza intensa;
  • Ausência de apetite;
  • Ansiedade;
  • Ausência de força para realizar as tarefas necessárias;
  • Baixa autoestima;
  • Falta de interesse;
  • Irritabilidade;
  • Angústia.
  • Nos diagnósticos também podem constar sintomas físicos, sem que haja uma doença específica envolvida. Dentre eles:
  • Dores intensas de cabeça;
  • Dificuldade de digestão;
  • Azia;
  • Tensões musculares;
  • Pressão no peito;
  • Apertos na garganta.

Portanto é preciso um acompanhamento médico para seu tratamento. Há pessoas, inclusive, que vivem à base de remédios por toda a vida e não encontram a cura para a depressão.

O que a espiritualidade tem a ver com a depressão?

Aos olhos da espiritualidade, a depressão é uma doença do espírito. A mudança de comportamento que foi citada anteriormente tem relação com o desequilíbrio emocional. Logo sabemos que esse desequilíbrio é o responsável por trazer grandes problemas à vida.

Estar triste por algo é normal, mas se manter na tristeza por muito tempo pode ser um indicativo de baixa vibração. Os sentimentos que carregamos são como combustíveis para a nossa vida, logo, ao vivenciar a tristeza dia após dia, a vibração decai cada vez mais.

Os sintomas físicos da depressão, sem uma causa aparente, são vistos pela espiritualidade como a manifestação de algo que está resistindo no espírito. Quando deixamos de vibrar alegria, motivação, autoconfiança e amor, que são vibrações boas, a tendência é encontrar vibrações negativas.

Você também pode gostar:

Os padrões podem ser mudados por nós!

Quando os padrões se tornam negativos, todas as doenças podem se manifestar no corpo físico. Ao manter com padrões de pensamentos e sentimentos baixos, mais disso será entregue a uma pessoa com depressão.

Sabe aquela lei de Newton que diz que toda ação tem uma reação? Ou melhor, tudo que vai volta na mesma intensidade? É exatamente isso que acontece com as vibrações, fazendo-as ditar o que teremos em nossa realidade.

Se nos mantivermos em baixa vibração, teremos situações cada vez mais negativas ao nosso redor. Por outro lado, se nos esforçamos para vibrar alto, coisas muito boas virão! Com isso, o autoconhecimento pode ser um grande remédio para a depressão.

Não ignore os sintomas de depressão e procure um especialista. Existem médicos que indicam o tratamento convencional e o associam à espiritualidade. Se você está com essa doença, tente ao máximo fazer coisas que lhe dão gosto na vida e tente mudar seus padrões de pensamentos e sentimentos, afinal você merece ser feliz.


Texto escrito por Juliana Almeida da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]