Autoconhecimento

Sofrer por Antecipação

Sofrer por Antecipação
Gil Epifânia
Escrito por Gil Epifânia
C omo o próprio nome já diz, antecipar é trazer para o presente uma situação que está programada para o futuro próximo ou distante, no geral com os sentimentos de incerteza, que por sua vez causam dores e até desequilíbrios físicos e psíquicos, como pode ser também com uma situação apenas imaginária. Quem de nós nunca sofreu desse mal em algum momento da vida?

O sofrimento por antecipação começa a surgir exatamente quando queremos ter o controle de tudo, como se isso fosse realmente possível. Gastamos tempo e energia nos questionando como tal situação irá acontecer, como vamos agir, como ficaremos se der errado, isso nas condições mais amenas, pois sabemos que ocorrem complicações bem maiores quando esse sofrimento causa desequilíbrio na saúde em geral e até em nossos relacionamentos.

Quantas pessoas, bem antes de um acontecimento, começam a se preocupar demais e sofrer de insônia, palpitações, sudorese, dores e angústias que vão além do normal, pois saíram de uma simples preocupação cautelosa com a situação, para um sofrimento imaginário em que apenas se supõe que tais coisas podem vir a acontecer.

Imagine alguém por exemplo, que começa a sofrer por medo de perder o emprego porque a empresa ou o país está passando por uma crise, onde este começa a imaginar que se perder o emprego vai cair o seu padrão de vida, vai precisar procurar uma nova colocação no mercado de trabalho, o salário pode ser inferior, pode também demorar a se recolocar etc, etc. Nem aconteceu, mas ele já antecipou o sofrimento, começou a perder o sono, o apetite, a ficar irritado, pesquisar o caderno de emprego e por aí vai.

O sofrimento antecipado é considerado um dos males da nossa sociedade pelo psicólogo Augusto Cury, que cunhou o termo de Síndrome do Pensamento Acelerado, considerando-o assim como um transtorno de ansiedade que consequentemente gera os pensamentos compulsivos.

Se deixar levar pelo sofrimento antecipado é transformar o que ainda vai acontecer em uma catástrofe, se martirizando sem fundamentos, se enfraquecendo e perdendo tempo. É perder a capacidade de raciocínio claro e lógico diante de uma situação. O preço a pagar por tal comportamento é sempre muito alto, uma vez que colocamos em desequilíbrio a nossa própria saúde física e psíquica.

Vencer o hábito de antecipar um sofrimento por deduções do que acontecerá, exige uma disciplina de vigilância com os nossos pensamentos
 e ações se queremos ter uma vida com mais qualidade. Ter precaução é sensato, sofrer pelo que não temos controle é querer dominar a lei da impermanência da vida que existe em tudo. Tudo pode mudar a qualquer momento e não temos o controle total disso. Então, é melhor seguir com serenidade os caminhos da vida.

Sobre o autor

Gil Epifânia

Gil Epifânia

Gil Epifânia nasceu no estado da Bahia, e reside em São Paulo/Capital há mais de 40 anos. Designer em moda, empreendedora, Facilitadora Sistêmica e Apometrica, escreve desde a sua infância contos e poesias, tornando sua escrita pública em 2017 com textos para vários sites, publicando no mesmo ano de maneira independente dois livros, “Arquivos da Vida” (Akasha) e O Conforto do Desconforto em E-book pela Amazon.
E-mail: [email protected]
Facebook: gilepifaniaescritora
Amazon: gilepifaniaescritora