Autoconhecimento Linguagem do Corpo Saúde Integral

Tiroide na Linguagem do Corpo: aprenda a cuidar desse órgão!

Mulher com as mãos em seu pescoço na localização da tireóide
Tharakorn Arunothai / 123RF
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Um dos órgãos mais importantes do corpo humano tem apenas 25 gramas, você acredita? A pequena tireoide, localizada na parte anterior do pescoço, é responsável por produzir hormônios que influenciam órgãos como coração, cérebro, fígado e rins, entre outras funções. Cuidar desse órgão tão importante é fundamental para um bom funcionamento do corpo.

Entenda todos os detalhes sobre a tireoide, quais são as doenças mais comuns que a afetam, de que forma elas acontecem e quais consequências trazem, e o que pode ser feito para prevenir problemas nesse órgão tão essencial. Confira!

O estudo da tireoide

A descoberta da glândula tireoide é atribuída ao inglês Thomas Warton, em 1656. Quando registrou essa glândula pela primeira vez, ele escreveu que acreditava que a função dela era estética, servindo somente para modelar o pescoço. O estudo sobre a tireoide só ganhou bases mais sólidas em 1909, graças aos estudos do fisiologista alemão Theodor Kocher, que ganhou o Prêmio Nobel de Medicina por causa de suas descobertas a respeito da glândula.

Apesar dessas datas, historiadores encontraram registros históricos que mostram que os chineses usavam algas marinhas para o tratamento de inchaço no pescoço causado pela deficiência de iodo (bócio) desde os anos 2700 a.C.

O que é a tireoide e quais são suas funções?

A tireoide (às vezes escrita tiroide) é uma glândula em formato de borboleta com dois lobos que fica posicionada na parte anterior do pescoço, abaixo da região que é conhecida como gogó, ou pomo de adão. É uma das maiores glândulas do corpo humano e pesa entre 15g e 25g. Sua função é secretar uma ou mais substâncias pré-determinadas.

A glândula produz dois hormônios muito importantes para o corpo humano – o T3 (triiodotironina) e o T4 (tiroxina), que atuam em diversos órgãos relevantes, como coração, cérebro, fígado e rins. Além disso, a tireoide é uma das responsáveis por interferir no crescimento e no desenvolvimento de crianças e adolescentes, ajuda a regular os ciclos menstruais e de fertilidade das mulheres, controla o peso, a memória, a concentração, as emoções e o humor. Ou seja, para que o corpo funcione corretamente, ela precisa estar em perfeito estado, para permitir-lhe equilíbrio e harmonia.

Etapas das gerações dos alunos da escola, representando desenvolvimento
Jasmin Merdan / 123RF

Problemas mais comuns na tireoide

Como é uma glândula, isto é, um órgão que secreta hormônios, os principais problemas da tireoide se relacionam ao excesso (hipertireoidismo) ou à quantidade insuficiente (hipotireoidismo) da emissão de hormônios.

Hipotireoidismo

Chamado de cretinismo, quando o paciente é criança, e mixedema, quando o paciente é adulto, o hipotireoidismo se caracteriza pelo excesso de emissão de hormônios por meio da tireoide. Além de provocar problemas relacionados com glicose, causa sintomas como letargia, capacidades intelectuais e motoras lentas, intolerância a temperaturas frias e inchaços na pele, além de aumento de peso.

Hipertireoidismo

É a produção excessiva de hormônios, conhecida por causar suor excessivo, nervosismo, palpitações, taquicardia, fadiga, fraqueza muscular, perda de peso e mudanças nos hábitos alimentares. Essas alterações normalmente causam um edema (inchaço) chamado bócio.

Mulher apresentando sua perda de peso por meio da calça larga que está vestindo
Tumisu / Pixabay

Bócio

Nome pelo qual é conhecido qualquer inchaço ou aumento de volume da glândula tireoide causados pela falta de iodo. Nódulos na tireoide também são conhecidos pelo mesmo nome. Além de ser gerado pelo hipertireoidismo, o bócio pode ser causado por carências nutricionais, que fazem o corpo criar o inchaço como mecanismo de compensação.

Tireoidite de Hashimoto

Também conhecida como tireoidite linfocítica crônica, é uma doença autoimune, que tem como principal característica a inflamação da tireoide, que é causada por uma falha no sistema imunológico. Naqueles que sofrem com a tireoidite de Hashimoto, o organismo fabrica anticorpos contra as células da própria tireoide, e esses anticorpos destroem a glândula ou, ao menos, reduzem sua atividade, eventualmente causando hipotireoidismo devido a carências na produção dos hormônios T3 e T4.

Além desses problemas, cânceres e outros tipos de nódulos e tumores podem afetar a tireoide, exigindo tratamento cirúrgico em alguns casos.

Moléculas dos hormônios tireoidianos T3 e T4
Kateryna Kon / 123RF

O tratamento dos problemas na tireoide é feito com controle de hormônio, seja com estimulantes, seja com inibidores. O tratamento é individual e personalizado, então é importante procurar um endocrinologista, que encaminhará o paciente para o tratamento correto.

Má formação da glândula

A tireoide ectópica é uma malformação que afeta 1 em cada 8.000 pessoas. Consiste na presença de tecido tireoidiano fora de sua topografia habitual, comumente na linha média cervical. Ocorre com mais frequência em mulheres, numa proporção de 4 para 1 em relação aos homens. Em alguns casos de malformação, a tireoide pode estar até mesmo completamente ausente, mas os remanescentes dela ainda serão suscetíveis a doenças tireoidianas.

A tireoide na Linguagem do Corpo

Segundo a escritora Cristina Cairo, uma das idealizadoras da terapia conhecida como Linguagem do Corpo, as pessoas que passam por problemas na tireoide podem estar passando por problemas de autoestima, considerando-se inferiores a outros e humilhadas. Esses problemas geralmente afetam pessoas desiludidas, pessimistas e depressivas.

Além do tratamento médico convencional, é claro, Cairo recomenda que a pessoa com problemas na tireoide passe a ver a vida de maneira mais positiva, valorizando os momentos em que faz coisas das quais gosta e sendo mais imaginativa nas soluções que encontra para os seus problemas. É preciso que essa pessoa pare de se tolher e se permita ser mais livre e mais independente, buscando seus sonhos e objetivos com mais afinco.

Tireoide na Metafísica

De acordo com Valcapelli e Gasparetto, autores do livro “Metafisica da Saúde – Vol. 3 – Sistemas Endócrino (Incluindo Obesidade) e Muscular”, a tireoide representa nossa capacidade de mobilizar nossos recursos para que alcancemos aquilo que almejamos em nossa caminhada.

Mão de frente ao pôr do sol
Lachlan Ross / Pexels

Desordens relacionadas com esse órgão, portanto, têm a ver com a falta de confiança em nós mesmos e com o fato de não dedicarmos tempo suficiente para que possamos realizar aquilo que desejamos ver conquistado.

O que fazer para ter uma tireoide saudável?

A mesma regra para manter saudável qualquer outro órgão serve para a tireoide também: alimentação saudável e equilibrada, além da prática de atividade física. Confira algumas outras dicas para cuidar da tireoide.

Sal marinho

O iodo é fundamental para o funcionamento perfeito da tireoide. Sem ele, a fabricação dos hormônios T3 e T4 fica comprometida. A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que sejam consumidos 5 gramas de sal por dia.

Peixes, mariscos e algas

Consumíveis marinhos, como peixes, algas e mariscos, são ótimas fontes de iodo. Caso seja precisos restringir o sal em sua dieta, por causa de outros problemas de saúde, como hipertensão, recorrer a peixes e mariscos é uma boa opção.

Castanhas

Algo que faz muito bem à tireoide é a castanha, que provê selênio ao organismo, ajudando também a produzir TSH, um hormônio estimulante. Um punhadinho de castanhas por dia pode prevenir o surgimento da tireoidite de Hashimoto.

Mix de castanhas
Marta Branco / Pexels

Evite soja

O consumo excessivo de soja pode fazer mal à tireoide, porque é considerado um alimento altamente bociogênico (ou seja, capaz de causar bócio). Mas não se assuste, porque consumir soja em quantidades moderadas não faz mal ao organismo; apenas o exagero deve ser evitado.

Controle brócolis e couve-flor

Atente para a ingestão exagerada de couve, brócolis, couve-flor e couve-de-bruxelas, porque esses alimentos, especialmente se forem consumidos crus, podem aumentar a ingestão de glicosinolatos – substâncias que, apesar de terem propriedades anticancerígenas, podem inibir a absorção de iodo pela tireoide.

No entanto, estudos indicam que essa possibilidade ocorreria em casos de deficiência severa de iodo e de consumo de uma quantidade exorbitante desses alimentos crus. Portanto, assim como a soja, não há por que cortar esses alimentos (em especial, se forem devidamente cozidos), pois eles trazem inúmeros benefícios à saúde.

Uma pessoa segurando um ramo de brócolis
Anna Guerrero / Pexels

Curiosidades sobre a tireoide

Agora que você já entendeu a importância da tireoide, os males que podem afetá-la e de que forma é possível preveni-los, confira e relembre algumas curiosidades sobre a glândula:

• Outros riscos associados ao hipotireoidismo: o coração passa a bater mais devagar no paciente; o intestino não funciona em plena capacidade; e até o crescimento da criança ou do adolescente pode ser comprometido.

• Entre aqueles que sofrem com depressão ou estejam desconfiados desse mal, é importante fazer exames de tireoide para verificar se não está sofrendo com hipotireoidismo.

• O oposto acontece no hipertireoidismo, que faz com que o coração dispare, o intestino solte e a pessoa fique muito agitada, mas, ao mesmo tempo, cansada.

• Problemas de tireoide podem acontecer em qualquer idade e, em sua maioria, são facilmente detectados, porque um simples exame de sangue pode fazer isso.

Você também pode gostar

• Fazer um autoexame com frequência, apalpando a glândula para identificar alguma anormalidade é essencial, porque pode evitar o desenvolvimento de um nódulo e até mesmo um tumor.

• Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 60% dos brasileiros terão algum nódulo na tireoide ao longo da vida, mas apenas 5% desses casos serão cancerosos.

• Algumas crianças podem nascer com disfunções na tireoide, que podem ser diagnosticadas com o teste do pezinho, feito entre o terceiro e o quinto dia de vida de um bebê.

• O nome desse órgão vem do fato de que, além de se parecer com uma borboleta, ele lembra o formato de um escudo, por isso seu nome vem das palavras gregas “thyreós” (“escudo”) e “oidés” (“forma de”).

Entendeu a importância da tireoide, né? Como é um órgão que influencia tantos outros órgãos, cuidar dela é essencial para manter o corpo em funcionamento. É importante cuidar da alimentação e manter hábitos saudáveis, além de fazer autoexame com frequência e procurar um endocrinologista sempre que notar alguma anomalia nessa glândula. Cuide da sua saúde e da sua tireoide.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br