Autoconhecimento

Vá com calma: 4 dicas para ajudá-lo a identificar o que é realmente importante para você, de um jeito gentil

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

“Você, o seu ser, tanto quanto qualquer pessoa em todo o universo, merece o seu amor e a sua afeição.”
Buddha

“As pessoas jogam fora o que elas poderiam ter, insistindo na perfeição, o que elas não podem ter, e olhando para ela (perfeição) onde nunca vão encontrá-la.”
Edith Schaeffer

Ser durão consigo mesmo — definir vários padrões que dificilmente você conseguirá alcançar — é uma maneira comum de realizar suas atividades diárias e de se motivar… Entretanto, ela vem com um preço. Veja agora, três aspectos negativos desse comportamento:

  • Você deixa a sua autoestima lá em baixo –  Ao alcançar seus objetivos, você tende a diminuir a sua autoestima na mesma hora. Então você começa a achar que  não merece o sucesso. Assim, ao tentar se adequar aos padrões que você mesmo se impôs, a sua raiva e frustração passam a ser sentimentos muito comuns no seu cotidiano.
  • Você vê menos diversão nas coisas –  Ao ser duro consigo mesmo, as atividades que antes costumavam ser sinônimo de diversão passam a ser cada vez menos divertidas. Ao longo do tempo, esse comportamento transforma sua vida numa espécie de trabalho contínuo, levando a você medo do fracasso ou de não conseguir satisfazer suas próprias expectativas.
  • Seu rendimento ficará cada vez pior – Conforme sua autoestima diminui, você se sente menos motivado sobre as suas metas e projetos de vida. E ao encarar a vida de forma mais desanimada, você começa a querer procrastinar mais e mais. Além disso, o trabalho o deixa menos energético e mais desconcentrado, o que leva seu rendimento água a baixo.

Então, o que você pode fazer se acha que está pegando muito pesado consigo mesmo?

Aqui estão 4 dicas que me ajudaram a ser mais gentil comigo mesma, a completar as minhas tarefas mais importantes e a me sentir melhor com a minha vida e com quem eu sou.

  • Lembre-se dos efeitos negativos do seu comportamento

Só de lembrar o quanto seu antigo comportamento fez mal a você, você acaba enxergando o quanto quer mudar, e o quanto isso será fácil.

  • Crie padrões mais humanos e inteligentes para si mesmo

Filmes, livros e até algumas pessoas ao seu redor podem levá-lo a achar que você é pura fantasia ou uma espécie de utopia. Mas a vida é a vida, não uma fantasia ou sonho, e estipular padrões exigentes demais só levará você à decepção e ao fracasso.

Em vez disso, relaxe um pouco e aceite que tudo e todos têm as suas falhas e que nem sempre as coisas acontecem como o planejado. Aceite que você pode melhorar, mas não ser perfeito. E entenda que você não será rejeitado se você ou o que você fizer não for sinônimo de perfeição. Pelo menos não para os seres humanos razoavelmente bem equilibrados, que na verdade, são a maior parte.

  • Foque nos feedbacks úteis e positivos

É muito comum ser duro demais quando você falha ou comete algum erro. Mas isso também é um hábito muito destrutivo, que pode levá-lo a se sentir depressivo por semanas ou a parar completamente. Então, quando você for exigente demais consigo mesmo por alguma falha, relaxe um pouco e vá com calma. Lembre-se que essa é uma estratégia muito melhor para manter sua autoestima e sua motivação em alta.

E pergunte a si mesmo:

  • O que eu posso aprender com essa situação?
  • Como eu posso usar o que aprendi para não cometer o mesmo erro de novo, e seguir em frente de forma mais inteligente?
  • Comemore seus pequenos passos e seu progresso

Se você tiver o hábito de só comemorar quando alcançou algo realmente grandioso ou optou por uma estratégia perfeita, saiba que esse é o jeito mais simples para se sentir desmotivado, como se nunca mais fosse ser feliz de novo, ou como se nunca mais fosse capaz de alcançar o que deseja. Portanto, é melhor começar a pensar pequeno. Comemore cada avanço, por mais minúsculo que seja, todo dia, toda semana. Isso vai ajudá-lo a se sentir mais entusiasmado.

Existem alguns momentos nas nossas vidas em que a nossa única escolha é ser forte e durão, porque do contrário simplesmente não conseguiríamos aguentar. Entretanto, esses momentos são raros. O cotidiano é repleto de momentos bons e ruins, e deve ser aproveitado da forma mais séria e leve possível. Sim, você pode conciliar essas duas coisas, contanto que o respeito consigo mesmo venha sempre em primeiro lugar.


Texto escrito por Amanda Magliaro Prieto da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]