Autoconhecimento Comportamento

Você é pessimista? Veja como isso afeta a sua saúde

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Você já passou por um dia imaginando que tudo que poderia dar certo definitivamente daria errado? Ou sentiu que todas as pessoas ao seu redor tinham uma vida melhor que a sua, e que tudo que dizia respeito a você era ruim? Esses são alguns sinais de que o pessimismo está tomando conta da sua vida.

O pessimismo é uma disposição para crer que o pior está por vir ou que nada pode dar certo. Ao contrário do otimismo, que motiva e anima uma pessoa com a crença de que as coisas irão melhorar, o pessimismo traz consequências negativas para a saúde física e para a saúde mental.

Mulher vestindo um longo casado com capuz na cor preta. Ela está com as duas mãos sobre o seu rosto. No fundo aparece o mar. A imagem é preto e branco.
Imagem de Engin_Akyurt por Pixabay

O que leva ao pessimismo?

A quantidade excessiva de informações que consumimos todos os dias nos sobrecarrega. As redes sociais, a televisão e os jornais funcionam como veículos portadores de más notícias, principalmente. Nos deparamos com a desigualdade do mundo, com as dificuldades que as pessoas enfrentam e nos sentimos impotentes perante tudo isso.

É difícil ser otimista em um mundo desigual, opressivo e excludente. É difícil limpar o cérebro dos sentimentos ruins e dos pensamentos desanimadores sobre a realidade. Por isso, o pessimismo surge como um caminho natural a ser seguido. Se tudo está ruim, por quê ficaria melhor?

Outra questão que leva à eclosão do pensamento pessimista é a dificuldade para atender as metas impostas pela sociedade. A necessidade de ter um emprego, de ter uma família, de ter bens materiais ou de ter um nível elevado de educação é um desafio. A pessoa que não corresponde às expectativas coletivas é excluída, e se sente mal e insuficiente por causa disso.

Ainda que existam motivos para que o pessimismo se desenvolva na sociedade, também existem formas de lidar com ele. É essencial compreender o que podemos fazer para nos livrar desse conjunto de sentimentos e pensamentos negativos, principalmente ao entendermos o quão prejudicial o pessimismo pode ser.

Mulher vestindo uma roupa preta e um coturno preto. Ela está correndo na areia da praia e parece que está meio desesperada.
Imagem de Engin_Akyurt por Pixabay

Saúde mental e pessimismo

Se o pessimismo é caracterizado por uma série de pensamentos e sentimentos negativos perante a vida, uma pessoa pessimista é alguém que não é capaz de olhar para si e para os outros de forma positiva, atenta e carinhosa.

Com o pessimismo, tudo sempre parece ruim e ameaçador. Ao acreditar que a vida é feita somente de momentos ruins e de situações mais desafiadoras do que alguém pode suportar, a saúde mental pode ser comprometida.

Depressão, ansiedade e mau humor crônico são as doenças que apontam para a necessidade de adotar uma perspectiva mais otimista perante a vida. Como qualquer doença, essas também devem ser tratadas por profissionais da saúde.

Para que você entenda se precisa marcar uma consulta, vamos listar alguns dos sintomas de cada uma das três doenças citadas anteriormente. Os pensamentos pessimistas são um indício de que esses problemas podem se desenvolver, mas existem outros fatores a serem considerados.

Uma pessoa que pode estar sofrendo de depressão, em geral, não encontra motivos para viver. Cansaço, desânimo, solidão, crises de choro, sonolência e dificuldade para desempenhar atividades cotidianas, como comer ou tomar banho, são indícios de que alguém sofre de depressão.

Um indivíduo que sofre de ansiedade, por outro lado, sente medo a todo instante ou preocupa-se com situações que ainda não aconteceram. É a sensação de que o futuro sempre será pior do que se imagina. Falta de ar, aceleração dos batimentos cardíacos, insônia, dor de estômago, disenteria, insegurança e medo intenso são sintomas que uma pessoa ansiosa apresenta.

O mau humor crônico, também chamado de distimia, é uma doença que muitas pessoas ignoram. Normalmente, pode ser identificada a partir dos seguintes sintomas: baixa autoestima, insegurança, desânimo, tristeza, dificuldade para comer e para dormir, isolamento social e tendência ao uso de drogas.

Se você apresenta algum desses sintomas ou se sente que o pessimismo está piorando a sua qualidade de vida, você deve procurar auxílio médico. Pelo Sistema Único de Saúde, SUS, é possível obter atendimento gratuito.

Imagem de uma mulher vestindo uma roupa preta. Ela está com um capuz preto sobre a cabeça e sentada na areia olhando para o mar. Ela está triste. A imagem é preto e branco.
Imagem de Engin_Akyurt por Pixabay

Saúde física e pessimismo

Não é só a saúde mental que pode ser prejudicada pelo pessimismo. A saúde física também sofre quando os pensamentos e os sentimentos negativos tomam conta da nossa rotina e das nossas atividades.

A sensação de mal-estar, que muitas vezes não tem uma origem definida, pode começar com dor de cabeça, dor de estômago, dor muscular ou alteração nos batimentos cardíacos. Depois de pensar muito sobre uma situação, de forma negativa, talvez você já tenha sentido alguma dessas dores.

A dor de cabeça decorrente do pessimismo culmina depois de um ápice de pensamentos negativos, que deixam uma pessoa tensa e preocupada com o que está por vir. É como se ela gastasse muita energia ao pensar sobre todos os piores cenários possíveis, de forma que o cérebro não consegue liberar hormônios que promovem o relaxamento e a sensação de prazer.

A dor de estômago, que pode até desencadear uma gastrite, acontece quando uma pessoa se sente muito nervosa ou preocupada, depois de nutrir pensamentos e sentimentos pessimistas sobre a vida. Em alguns casos, até mesmo a hipótese de passar por uma situação ruim já é suficiente para que o indivíduo sinta dor.

Você também pode gostar

A dor muscular, talvez a mais rara para o caso do pessimismo, também pode acontecer. Ao concentrar-se exclusivamente nos próprios pensamentos, uma pessoa pode esquecer de se exercitar, de se levantar ou de sentar em uma posição que seja confortável. Assim, com o corpo em desarmonia com a mente, é provável que dores musculares se desenvolvam.

A alteração nos batimentos cardíacos decorrente do pessimismo manifesta-se quando uma pessoa sente medo ou preocupação sobre uma situação, acelerando os batimentos com frequência. A dificuldade de se acalmar e de respirar fundo faz o coração trabalhar mais, exigindo do corpo mais do que ele é capaz de suportar.

Como dito no caso dos problemas com a saúde mental, se você sente que o pessimismo está afetando a sua saúde física, é melhor procurar auxílio médico. No SUS, você consegue um atendimento gratuito, que pode te ajudar.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]