Autoconhecimento Ho'oponopono

Você está cometendo esse erro na sua meditação do Ho’oponopono?

Leticia Vidigal
Escrito por Leticia Vidigal



O Ho’oponopono é um método de cura e resolução de problemas criado pelos povos nativos do Havaí.

Ele ficou famoso através da divulgação de um autor americano, Joe Vitale, que ouviu a história sobre um psicólogo deste estado, Dr. Hew Len, que tinha curado toda uma ala de doentes psiquiátricos perigosos através da meditação do Ho’oponopono.

Joe Vitale jamais havia ouvido falar sobre essa meditação e procurou o Dr. Len para entender como ela funcionava. A partir daí, escreveu um famoso livro sobre o Ho’oponopono chamado Limite Zero. Nele, descreve como o Dr. Len curou seus pacientes sem jamais ter se encontrado com qualquer um deles, apenas realizando a meditação.

A meditação do Ho’oponopono consiste em repetir as seguintes frases: “Eu sinto muito”, “me perdoe”, “eu te amo”, “sou grato” sempre que vivenciamos um problema ou quando desejamos evitar situações ruins nas nossas vidas.

De acordo com o Dr. Len, isso é possível porque tudo o que ocorre ao nosso redor é, na verdade, a manifestação de memórias que guardamos no que ele chama de subconsciente ou a manifestação de uma situação que precisamos vivenciar para crescermos espiritualmente.

Dr. Len afirma que é impossível sabermos quando se trata de uma memória ou aprendizado. Entretanto, ele afirma que, quando se trata de uma memória, o que o nosso subconsciente está fazendo, trazendo-a à tona através de uma nova situação, é dando a nós a chance de purificá-la. Ou seja, a memória surge através de um chefe grosseiro, um problema de saúde, uma briga familiar etc., para que possamos ter consciência de que ela existe, está arquivada em nosso subconsciente e que precisa ser purificada.

Isso significa que, para o Ho’oponopono, tudo o que ocorre ao nosso redor é resultado de memórias. Elas podem ser as nossas ou memórias que compartilhamos com todos aqueles que vivem no planeta, pois, para os povos nativos havaianos, somos todos, em nossa origem, Um. Estamos na Terra vivenciando situações que nos possibilitem purificar e evoluir espiritualmente, mas nossa Fonte Criadora é apenas uma. O nome dado a ela pode variar para cada religião ou crença, mas acreditar no Ho’oponopono é acreditar que há um Ser Divino criador de todos, pois é a centelha desse Ser Divino que existe em nós que entregamos nossas memórias para que elas sejam purificadas.

Como citado anteriormente, a purificação ocorre quando, ao vivenciarmos uma situação difícil, dizemos as frases “eu sinto muito”, “me perdoe”, “eu te amo”, “sou grato”, focando nas memórias que geraram aquela situação. Para o Dr. Len, não existe uma quantidade de vezes correta para se dizer essas frases, mas sua sugestão é que elas sejam repetidas frequentemente, pois todos os problemas com os quais entramos em contato estão relacionados às memórias que trazemos ou compartilhamos. É uma prática que pode — e deve — ser exercida por todos.

Mas gostaria de chamar a atenção para um erro que muitos de nós que já praticamos o Ho’oponopono cometemos por mantermos o nosso foco em nossas memórias.

Quando vivenciamos uma situação ruim e acreditamos no poder de cura e resolução de problemas do Ho’oponopono, imediatamente colocamos em prática a nossa meditação. Ela ocorre dentro de nossas mentes quando vamos iniciar uma conversa difícil, por exemplo. Eu também gosto de realizá-la quando saio de casa dirigindo, para que o trânsito fique mais leve e acidentes sejam evitados.

Entretanto, muitas vezes estamos tão focados em purificar memórias antigas que podem gerar problemas no presente que nos esquecemos das memórias que devemos construir em nosso agora e que vão gerar nossas situações no futuro.

E é para esse erro que gosto de chamar a atenção nos posts de minha página no Facebook e em alguns textos do meu blog. Purificar as memórias é algo essencial para todos nós, mas construir boas memórias também, pois estamos vivendo hoje aquilo que será “reproduzido” futuramente.

Construir boas memórias é essencial, pois estamos vivendo hoje aquilo que será “reproduzido” futuramente.

Isso significa que precisamos ficar atentos aos tipos de pensamentos que temos diariamente, ao tipo de material que escolhemos ler, ao que estamos assistindo na televisão, que tipo de música ouvimos, que tipo de alimento ingerimos…

Talvez vocês possam me perguntar: “Nossa, mas precisamos ficar atentos a tudo isso mesmo?” E gosto de afirmar: “Sim!” Como pretendemos criar boas memórias hoje se escolhemos assistir programas onde há violência gratuita, por exemplo? Sua memória consciente pode não se lembrar do que você assistiu a uma semana atrás, mas sua mente subconsciente registrou tudo, principalmente se houve emoção envolvida. E atenção: muitos são os pesquisadores que afirmam que o cérebro não sabe quando algo ocorreu de verdade ou quando apenas imaginamos uma situação. Isso significa que, quando choramos de pena por algo que vimos na televisão e nos sentimos tristes com aquilo, nossa mente subconsciente registra o sentimento de tristeza e guarda essa memória! E, portanto, essa memória será manifestada no futuro, pois ela vai, de alguma forma, dar o alerta de que precisa ser purificada.

Portanto, o método Ho’oponopono deve ser usado como cura e resolução de problemas e também como um método de conscientização daquilo que estamos semeando em nossas vidas hoje – pois é exatamente o que estamos semeando agora que vamos colher no futuro.

Não cometa o erro de apenas purificar memórias. Purifique-as sim, mas também aja conscientemente na construção de boas memórias. O seu futuro Eu vai agradecê-lo.

Sobre o autor

Leticia Vidigal

Leticia Vidigal

Sou mãe de dois meninos, Pedagoga, Healer Coach e Ho’oponopono Practitioner.

Iniciei meu trabalho com educação em 1996 e atuo como coach desde 2016. Foram 20 anos atuando com a gestão de pessoas em funções como coordenadora e diretora pedagógica para finalmente tomar a grande decisão da minha vida e me tornar coach.

Mas é importante dizer que, desde muito cedo, me questionava sobre a vida, o sentido de estarmos aqui, sobre como ter fé e o que isso significa. Em 2009 entrei em um caminho de busca e desenvolvimento espiritual e pessoal que me trouxe respostas para essas perguntas. Fui também abençoada com respostas para os problemas que enfrentava no meu dia-a-dia e força para continuar minha jornada com mais alegria e a certeza de que não estamos desamparados ou sozinhos.

Em 2015 iniciei minha página Ho'oponopono Anjos no Facebook, algo que se tornou uma grande paixão e fonte de mais aprendizado. Em seguida fiz minha formação de coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching e o Ho’oponpono Practitioner pelo Awakened Millionaire Institute de Joe Vitale (autor do livro Limite Zero). O que escrevo aprendi através desses cursos e através de uma busca incessante por conhecimento que me desse apoio espiritual. Hoje, mesmo quando enfrento problemas difíceis, me considero uma pessoa feliz e grata.

Meu desejo é que todos possam encontrar essa felicidade que vivencio no meu dia a dia. O esforço deve ser diário e a atenção constante. Mas o resultado é um caminho sem volta para uma vida extraordinária.

Pedagoga pela UFMG, pós graduada em Supervisão e Coordenação Pedagógica pela PUC-MG, pós-graduada lato sensu em Educação – ênfase na ação pedagógica pela CEPEMG e pós-graduada lato sensu em Gestão de Projetos e Parceria para o desenvolvimento do acionista e da família empresária – PDA - Fundação Dom Cabral. Formada em Leader Coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching e Coaching Financeiro pelo Instituto Coaching Financeiro. Formada em Ho’oponopono Practitioner pelo Awakened Millionaire Institute.

Visite minhas páginas:

Facebook: Crescer Espiritualmente
Twitter: @LETICIAVIDIGAL
Instagram: @hooponopono.anjos/
Site: hooponoponoanjos.com