Energia em Equilíbrio Yoga

Yoga Fora do Tapetinho: O Foco

Juliana Ferraro
Escrito por Juliana Ferraro

Olá! Namastê!

Hoje gostaria de compartilhar com você minha experiência relativa a ter foco na vida e de fazer cada coisa no seu tempo.

Confesso que estou no processo para entender que cada coisa tem seu tempo, mas isso é assim mesmo, o processo da vida, nada é finito e estamos constantemente aprendendo. O importante é saber que estamos enfrentando desafios que nos fazem evoluir, assim que aceitamos a ordem natural das coisas.

A coisa mais difícil é largar o controle, aquele amigo que seguramos firme na mão, como um bebê segura firme com seus dedinhos o dedo de um adulto. Esse tal de controle nos deixa com uma falsa sensação de segurança e a gente acha que se equilibra e consegue as coisas por causa dele.

Acontece que o controle que devemos ter não é o das circunstâncias a nossa volta, tentando repetir situações e sensações que nos foram prazerosas ou repelir o que foi desprazer. Isso só faz sofrer. É puro apego. O que temos que controlar é a mente, em qual direção ela vai, pra onde ela vai. É como controlar uma carroça sendo puxada por cinco cavalos.

Na Índia, eles usam muito essa metáfora. Cada cavalo equivale a um prazer sensorial e você é o cocheiro. Então, não adianta deixar os cavalos correndo soltos, cada um em busca de seu objetivo de prazer, porque senão, pra onde a carroça vai? Lugar nenhum!

É aí que está o controle da mente, é você dizer que “eu mando aqui”, é saber que tem esse papel, porque os cavalos pedem direção e você tem que entrar no comando. Tendo esse papel, assumindo esse papel, você pode direcionar a mente para um único objetivo de concentração, que é um dos objetivos do Yoga (Dhyana) e viver no momento presente.

Focalizar em apenas um objetivo é também saber e sentir o que se quer da vida, qual seu propósito e tomar as ações necessárias para atingir seu objetivo, sabendo que não se tem controle dos resultados. Apenas sabemos que fizemos o melhor e que estivemos presentes o tempo todo.

Às vezes, durante o caminho mudamos de ideia porque aprendemos algo nesse percurso. E sabemos para onde seis, porque estivemos presentes sentindo tudo o que precisava ser sentido, sem antecipar, sem se comparar, sem fugir para o passado.

Numa aula de Yoga falamos disso o tempo todo, mas isso se estende para a vida, para o dia a dia.

Desejo a todos muita felicidade e liberdade!

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Juliana Ferraro

Juliana Ferraro

Juliana Ferraro é psicóloga por formação e viajante por amor às coisas novas da vida. Seu contato com diferentes línguas e culturas começou quando ela ainda trabalhava no Club Méditerranée, depois disso fez um mochilão pelo mundo em busca de autoconhecimento. Em pouco mais de 1 ano conheceu diversos países asiáticos, em especial a Índia, onde fundou uma paixão profunda pelo Yoga e pela meditação. Hoje, ela é professora de Yoga e terapeuta reikiana em Paraty, RJ.

Contatos:

Facebook: /juliana.ferraro | /lotusviajante
Instagram: @ferrarojuju | @lotus_viajante
Site: www.lotusviajante.com | www.casadodharma.com
E-mail: [email protected]