Autoconhecimento

5 ensinamentos da depressão

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Cerca de 400 milhões de pessoas sofrem de depressão no mundo, o que representa 7% da população mundial. De acordo com os dados do IBGE, no Brasil, 11 milhões de pessoas têm ou já tiveram a doença e por isso o país ocupa o primeiro lugar no ranking de predomínio da depressão.

A depressão é um distúrbio afetivo que causa tristeza, baixa autoestima e sensação de pessimismo frequente. Uma série de fatores, principalmente relacionados aos neurotransmissores – substâncias que transmitem impulsos nervosos entre as células -, mostram alterações químicas no cérebro. Entre os principais sintomas estão: irritabilidade, mau humor, cansaço, desânimo, falta de motivação, apatia, medo, ideias frequentes e desproporcionais de culpa, planejar a morte ou suicídio, dificuldade de concentração, diminuição da libido, insônia, dores e problemas físicos não diagnosticados pelos médicos e etc.

As principais causas estão nos acontecimentos traumáticos, estresse tanto físico como psicológico, consumo de drogas, doenças sistêmicas, uso de alguns medicamentos, entre outros. O diagnóstico é realizado por meio de um laudo clínico que tem como base os sintomas descritos pelo paciente e sua história de vida. A terapia de tratamento é simples, geralmente baseada em uso de medicamentos, sendo que existem mais de trinta antidepressivos disponíveis para auxiliar na cura da doença. Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa o uso da medicação não incapacita ou vicia o paciente. Em alguns casos é preciso manutenção preventiva que pode durar anos ou a vida toda.

A depressão também pode deixar alguns importantes ensinamentos, confira abaixo:

1- Não se “pré-ocupar”

Já ouviu falar em “não sofrer por antecipação”? É exatamente isso, não antecipar uma preocupação que possa causar ansiedade, estresse ou medo, pois isso pode desencadear uma profunda depressão. O importante é viver um dia após o outro, resolvendo um problema de cada vez, assim as coisas se tornam mais fáceis.

2- Saber quem você é

É preciso saber identificar seus pontos fortes e ainda mais os pontos fracos, não tenha medo de se descobrir. Só assim você poderá mudar a sua história. Por exemplo, se a depressão faz você sentir necessidade de ingerir uma grande quantidade de álcool, você não poderá entrar em um bar e pedir uma bebida, pois já sabe como essa história pode terminar.

3- A relação entre a felicidade e a depressão

É preciso ter consciência que a vida é feita de altos e baixos, sucessos e fracassos e até mesmo a felicidade é passageira.  Mesmo acreditando que você tenha de tudo, sucesso pessoal, profissional, estabilidade na vida amorosa etc, ainda assim é possível entrar em depressão. Em alguns casos ter tudo pode ser a principal causa da crise.

4- Vale a pena tentar

Após o diagnóstico da doença é preciso ousar e tentar várias maneiras para acabar com a depressão. Antes de tudo, é imprescindível uma ajuda médica e manter pessoas que queiram o seu bem por perto. Mudar alguns hábitos como praticar exercícios, ouvir pessoas que já passaram pelo mesmo problema, ter paciência e evitar situações que podem deixá-lo depressivo. Tudo isso pode mudar todo o cenário.

5- Não tomar decisões precipitadas

Em situações que exigem mais atenção de sua parte não se precipite, pense antes de agir. Lembre-se sempre, faça tudo o que estiver ao seu alcance se for pelo bem, tanto o seu como o do próximo.


Texto escrito por Natália Nocelli da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]