Energia em Equilíbrio Saúde Integral

As crianças e adultos que possuem altas habilidades ou características de super dotação têm alguns traços que apresentam em comum

Homem e menino sentados em sofá com óculos lendo jornal e revista infantil
123RF | Georgerudy
Fabiano de Abreu
Escrito por Fabiano de Abreu

No entanto, a superdotação é um tema que se insere no alto espectro, é diversificado e não se insere em padrões rígidos.

Outro aspecto importante a referir é o fato de uma criança superdotada não ter que possuir necessariamente um nível cognitivo e emocional igualmente desenvolvidos. Um indivíduo pode apresentar-se muito maduro cognitivamente mas emocionalmente não ser tão desenvolvido assim. Ou mesmo em termos de capacidades ser muito bom em lógica mas não ser tão bom no plano linguístico ou vice-versa. É o que chamo de “inteligência plena”, com o desenvolvimento de todos os tipos de inteligência em que há quem tenha uma lógica bastante desenvolvida e há quem tenha diversos tipos de inteligência desenvolvidos. As características de crianças superdotadas são bastante comuns, mas variam de acordo com o desenvolvimento dos outros tipos de inteligência.

Contudo, há certos padrões que se podem observar e que têm sido referidos muitas vezes pelos pesquisadores em se tratando de pessoas com alto QI e que podem ser observados não só em crianças.

Mulher sentada no chão de biblioteca lendo
Cottonbro / Pexels

Por norma são pessoas que se apresentam pela sua precocidade, apresentam características avançadas para a sua idade, mostrando habilidades muito antes do que seria esperado. Podemos dar o exemplo do domínio de uma determinada atividade motora ou aprender a ler e a escrever com grande facilidade, dada a sua idade cronológica. No caso dos adultos, há uma diferença na linguagem e no comportamento social, não havendo tolerância para diálogos sem absorção de conhecimento ou que agreguem em algo de interesse para o próprio. A experiência de vida delimita a socialidade e a tolerância.

Outro aspecto interessante que é muitas vezes observado é a forma dedicada como encara cada tarefa a que se propõe. Há sempre uma necessidade de dominar, por isso cria uma devoção pelo assunto ou questão e vai aprofundar-se o mais que conseguir nessa temática, área ou competência. Normalmente irá além do esperado para a sua idade e esse fato leva a que se comece a trabalhar sozinho para alcançar os seus objetivos. Há uma necessidade de traçar o seu próprio caminho, a seu próprio ritmo e tempo. Esse tipo de atitude leva a que crie uma autonomia e que prefira estudar ou trabalhar sozinho.

Pessoas superdotadas vão se destacar em alguma área de conhecimento ou habilidade humana, irão mostrar altas competências. Não terão de ser pessoas com múltiplas competências, ou seja, serem globalmente boas em tudo, a não ser que haja uma motivação para outros tipos de conhecimento. Basta existir um domínio sobre uma, mas de tal forma que essa sobressaia. Uma pessoa extremamente boa e excepcional em alguma matéria.

Contudo é observado um cultivo variado de interesses de forma a aumentar o domínio das suas competências. Mais uma vez os assuntos que vão prender a sua atenção estarão defasados em relação à sua idade cronológica. A criança irá se interessar por temas mais adultos, como política ou finanças, ou até por mudanças climáticas ou violência. Os seus interesses são divergentes do esperado e demonstram-se com muita intensidade. Pelo fato de os seus interesses serem fora do que seria o normal para a sua idade, as crianças de altas habilidades tendem a socializar com pessoas mais velhas para discutirem opiniões e terem acesso a mais informações. Por outro lado, pode se verificar por vezes a necessidade de socializar com crianças mais novas, pois dessa forma não estão sujeitas a críticas e a ataques que podem sofrer por parte dos mais velhos e exigentes.

Há uma grande facilidade em aprender os princípios gerais de assuntos específicos e a velocidade de aprendizagem é bastante rápida. Essa facilidade em reter e aprender está muitas vezes associada a um notável poder de síntese e conclusão. Por fim, ainda dentro dessa temática, apresentam grande facilidade em propor ideias sobre os assuntos em questão.

Uma outra característica a ter em conta é o elevado grau de observação e percepção, tendo capacidade para compreender e entender as nuances. Dentro das suas competências e áreas de estudo, têm um olhar clínico e muito crítico.

Esse tipo de pessoa tem uma necessidade de se colocar à prova constantemente e há uma preferência por jogos de estratégia ou outros tipos de desafios. Há uma necessidade de ser surpreendido e testado e tende a fugir ao que é fácil e repetitivo.

Uma outra característica relevante prende-se pelo senso de humor que apresentam. É um humor muito refinado e desenvolvido e que muitas vezes apenas é partilhado pelos seus pares que compartilham as mesmas características intelectuais. Essas características tendem a criar divergências no grupo por falta de entendimento coletivo.

No que diz respeito à memória, apresentam um elevado nível, tanto na de curto como na de longo prazo. Muitas vezes a memória semântica, textual é a que mais se destaca. Há uma tendência pelo gosto da leitura, sendo que essa leitura é refinada. Há uma predileção por autores mais complexos. A leitura torna-se um veículo de extrema importância no acesso à informação. Há também quem se interesse por vídeos de documentários ou que tragam conhecimento de interesse ou meios que tragam na imagem uma familiarização devido ao desenvolvimento da inteligência espacial que está relacionado às imagens.

Mulher com laranjas em frente aos olhos mostrando a língua em fundo laranja
Noah Buscher / Unsplash

A sua maneira de ver o mundo tende a ser diferente, oblíqua, alternativa. Tendem a ser muito criativos nas soluções que apresentam para um mesmo problema. Há uma facilidade em ver a lógica das problemáticas e muitas vezes conseguem associar conceitos que seriam opostos à primeira vista.

A maioria das pessoas com altas habilidades além de muito racionais são extremamente sensíveis. As problemáticas pessoais e coletivas, principalmente se estão perante injustiças, tocam-nos muito. Não se conformam com o que é superficial e pouco consistente e farão de tudo para combater o que não acham justo ou correto. Farão uso do seu vocabulário avançado e do seu alto poder de argumentação para conseguir os seus desejos e objetivos.

São extremamente exigentes com eles mesmos e apresentam um elevado grau de autocrítica. Exatamente por essa razão o perfeccionismo faz parte da sua vivência e eles se comparam constantemente. O perfeccionismo relacionado às decisões, conquistas e trabalhos. O que não quer dizer que seja relacionado à organização em casa, mas que de certa forma pode influenciar em alguns momentos.

Todas essas características podem ter também o seu lado negativo se não forem controladas e doseadas. De outra forma no lado social tende a ser posto em causa. O alto desenvolvimento cognitivo pode trazer problemas em relação à observação mais assertiva do comportamento e intenção das pessoas, tendendo a ter mais decepções, mas que o lado observador e curioso pode suprir isso buscando entender as razões e se adaptando aos possíveis resultados.

Destaques

É importante destacar a maturidade mental do indivíduo, diferenciando-o das demais pessoas da sua faixa etária. Por isso é mais fácil concluir uma superdotação infantil do que em um adulto, já que as diferenças etárias em crianças são mais significativas.

Bebê sentado com brinquedos espalhados à sua volta visto de cima
Shirota Yuri / Unsplash

As habilidades de um superdotado não chegam a ser extraordinárias, como por exemplo as de pessoas com memória fotográfica, que conseguem gravar tudo o que vêm. Geralmente essas pessoas com a chamada memória fotográfica podem ter problemas de cognição e também emocionais, já que não só memórias boas estão gravadas mas também as ruins, trazendo à tona más lembranças, que afetam a saúde mental.

Na verdade é o contrário, pesquisas revelam que pessoas superdotadas podem esquecer coisas com facilidade. Isso acontece, pois o cérebro trabalha bem a otimização de memória para um melhor funcionamento cerebral. O cérebro precisa se livrar de informações menos relevantes para se concentrar nas informações mais relevantes. Essas informações de interesse do superdotado costumam ser gravadas com uma maior impressão, possibilitando ter um conhecimento mais amplo e detalhado do tema. O esquecimento é uma reação do cérebro para se preparar para reflexões e decisões importantes.

Esse processo faz com que a nitidez da informação de interesse seja maior e em grande quantidade, já que não há limites definidos para o armazenamento de memórias no cérebro.

Um superdotado pode possuir partes do cérebro com maior desenvolvimento e melhores conexões sinápticas, mas precisa de um equilíbrio para que outros danos não sejam apresentados. Excesso de informações por exemplo pode prejudicar a memória e a tomada de decisões.

Prejuízos

Garota em frente ao computador mordendo lápis em expressão desespero
JESHOOTS.COM / Unsplash

Os superdotados podem apresentar dificuldades na aprendizagem. Isso pode acontecer por diversos motivos, por exemplo, a aceitação social afetando o interesse. Assim como também a falta de interesse pelo assunto que não lhe apetece conhecer. É comum que superdotados busquem focos determinados e se dediquem a eles, mas exercem uma preguiça em assuntos que não estão no hall do seu interesse. Ter que aprender e conhecer um determinado conteúdo que não lhes interessa pode ser sacrificante, faltando em si a pulsão necessária do interesse para que possa tornar-se o foco necessário para a absorção do conhecimento. A individualidade e a independência criam no superdotado uma vontade determinada.

Você também pode gostar

Como formar um superdotado

A superdotação tem o fator genético com maior referência na parte materna do que na paterna, dizem estudos científicos. O desenvolvimento intelectual ao longo da vida determinaria a personalidade incomum de um superdotado. A fração da personalidade genética de um superdotado é responsável pelo desenvolvimento cognitivo ao longo da vida. Sendo impulsionado pela curiosidade e pela criatividade.

Há também o desenvolvimento neuroembrionário como determinante para que mais de um tipo de inteligência seja desenvolvido, já que nuances no desenvolvimento podem comprometer áreas do cérebro, caso a maternidade não esteja dentro dos padrões necessários para um bom desenvolvimento.

Sobre o autor

Fabiano de Abreu

Fabiano de Abreu

Fabiano de Abreu Rodrigues é um jornalista, psicanalista, neuropsicanalista, empresário, escritor, filósofo, poeta e especialista em neurociência cognitiva e comportamental, neuroplasticidade, psicopedagogia e psicologia positiva.

Proprietário da agência de comunicação e mídia social MF Press Global, é também um correspondente e colaborador de várias revistas, sites de notícias e jornais de grande repercussão nacional e internacional.

Atualmente detém o prêmio do jornalista que mais criou personagens na história da imprensa brasileira e internacional, reconhecido por grandes nomes do jornalismo em diversos países. Como filósofo, criou um novo conceito que chamou de poemas-filosóficos para escolas do governo de Minas Gerais no Brasil.

Lançou os livros “Viver Pode Não Ser Tão Ruim”, “Como Se Tornar Uma Celebridade”, “7 Pecados Capitais Que a Filosofia Explica” no Brasil, Angola, Paraguai e Portugal. Membro da Mensa, associação de pessoas mais inteligentes do mundo, Fabiano foi constatado com o QI percentil 99, sendo considerado um dos maiores do mundo.

Contatos:

Email: [email protected]
Site: deabreu.pt
Site: pressmf.global/
Facebook: FabianodeAbreuOficial
Instagram: @fabianodeabreuoficial
Twitter: @Filosofofabiano
Youtube: Filósofo e jornalista Fabiano de Abreu
Linkedin: Fabiano de Abreu