Saúde Integral

Como os sentimentos afetam os pulmões e como tratá-los?

Alguma vez você percebeu que os seus sentimentos estavam tão intensos que até causavam dores físicas, como um aperto no peito ou uma dor de cabeça? Algo semelhante acontece no caso das doenças psicossomáticas.

Esse tipo de enfermidade ocorre quando os sentimentos de uma pessoa provocam problemas na saúde física dela. Ou seja, a mente desequilibra o funcionamento do corpo. Inclusive, de acordo com a Medicina Tradicional Chinesa, cada órgão está relacionado a um tipo de emoção.

Com o conteúdo que preparamos, além de se aprofundar sobre o tema, você vai entender quais são as emoções que afetam os pulmões, importantes órgãos do sistema respiratório. Atente-se às informações que separamos para cuidar melhor de si tanto no aspecto físico quanto no aspecto mental!

As emoções adoecem o corpo?

É um fato que as emoções adoecem o corpo. Esse fenômeno é chamado de somatização, porque determinados sentimentos resultam em sintomas na saúde física de um indivíduo. Então é como se o corpo fizesse uma tradução das emoções, de forma que elas sejam vivenciadas com ainda mais intensidade.

Passar por uma situação estressante e logo em seguida enfrentar uma dor de barriga, por exemplo, é um problema psicossomático. Em vez de simplesmente sentir o aumento da tensão, o seu corpo demonstra, por meio do sistema digestivo, que está precisando de ajuda para lidar com esse momento.

Sendo assim, os sentimentos que nutrimos podem resultar em queda na imunidade, dores no corpo, formigamento nos braços e nas pernas, zumbido no ouvido, sensibilidade à luz, distúrbios do sono e problemas em todos os sistemas do organismo, desde alterações no sistema digestivo até doenças no sistema respiratório.

Pensando na sua respiração, está tudo funcionando normalmente? Ou você sente falta de ar, tem tossido com frequência e não consegue se recuperar de uma gripe? Caso a sua resposta tenha sido positiva para algum desses sintomas, talvez você esteja com uma doença psicossomática nos pulmões. Continue lendo o artigo para entender mais sobre o assunto!

Como e quais emoções ou condições afetam os pulmões?

Homem velho com a cabeça apoiada na mão e semblante triste
Omar Alnahi / Pexels / Canva

Anteriormente, você aprendeu que alguns dos nossos sentimentos podem afetar a nossa saúde físicas. Mais especificamente, há emoções que, quando experienciadas com intensidade, afetam negativamente os pulmões.

De acordo com a Medicina Tradicional Chinesa, esses órgãos abrigam a alma corpórea de um ser humano. Isso significa que os pulmões recebem e liberam energias diretamente, como uma porta de entrada e de saída do corpo. Por isso é que as seguintes emoções são muito prejudiciais para eles:

1) Tristeza

A tristeza adoece os pulmões e é a principal emoção associada a eles. Quando passamos por uma situação que provoca essa sensação, as energias ruins que deveríamos liberar ficam presas em nós, como se estivessem entaladas. Como consequência disso, os pulmões não conseguem atuar normalmente, podendo causar gripes, resfriados e bronquites.

2) Ansiedade

Ansiedade é o nome de uma doença, mas também é uma sensação. Ela se caracteriza por uma preocupação excessiva com o futuro ou com algo que não se pode controlar. Esse temor faz com que a pessoa se torne aflita e vigilante o tempo todo, o que dificulta a movimentação correta dos pulmões, por isso é comum sentir o ar mais pesado.

3) Medo

Assim como a ansiedade, o medo é um sentimento que torna o organismo mais desperto e pronto para agir rapidamente. Por esse motivo, é mais difícil puxar e soltar o ar com calma, como deveria ser feito. A respiração se torna mais rápida e menos eficiente, podendo provocar tonturas, caso permaneça dessa forma por muito tempo.

4) Luto

A perda de uma pessoa querida estimula uma série de sentimentos negativos, como culpa, saudade, tristeza, desesperança e raiva. Como muitas dessas emoções são expressadas a partir do choro, os pulmões funcionam de maneira desregulada. Os movimentos de inspirar e expirar frequentes enfraquecem os pulmões, que se tornam mais vulneráveis a doenças.

5) Preocupação

A preocupação também faz parte do medo e da ansiedade. Ao experienciá-la com frequência, seja em decorrência do trabalho ou de alguma situação desagradável, os pulmões tendem a ficar sobrecarregados, com a necessidade de respirar de forma acelerada e intensa. Portanto os órgãos podem apresentar problemas.

Como tratar sentimentos que afetam os pulmões?

Os sentimentos que afetam os pulmões fazem parte da vida de uma pessoa. Em algum momento, todos vamos nos sentir tristes, ansiosos, preocupados, amedrontados ou em luto. Então não devemos nos dedicar a evitar que essas emoções se manifestem, já que elas são inevitáveis.

Mulher sentada na cama com a cabeça apoiada  na mão e semblante preocupado
David-Prado / Getty Images Pro / Canva

No entanto é fundamental analisar a frequência e a duração desses sentimentos negativos. Se eles estiverem te impedindo de pensar em outra coisa e se a sua vida girar em torno deles, talvez você precise de um auxílio para voltar a se sentir bem.

Isso significa que, se você está se sentindo mal há algum tempo, ou até se quiser ampliar seu autoconhecimento para evitar que isso ocorra, procure atendimento psicológico. Essa é a maneira mais eficiente de identificar a raiz do seu sofrimento e o método ideal para tratá-lo.

Mesmo que os seus familiares e os seus amigos te ofereçam acolhimento e bons momentos, é fundamental que você busque auxílio profissional. Os sentimentos negativos apontados anteriormente podem ser sinais de algum problema na sua saúde mental, que só será amenizado com o tratamento correto.

Porém, se você já está sentindo os sintomas físicos das emoções que afetam os pulmões, você deve procurar formas de tratamento desses órgãos. Veja quais são elas nos tópicos seguintes!

Tratar o pulmão pela visão da Medicina Tradicional Chinesa

Uma vez que os pulmões são entendidos como um centro de concentração energética do corpo humano, para a Medicina Tradicional Chinesa, é importante recuperar o fluxo de vibrações por ele. Nesse caso, para remover o acúmulo de energias negativas estagnado no peito, é possível recorrer à acupuntura, por exemplo.

Terapeuta aplicando agulhas de acupuntura no ombro de um paciente
Wavebreakmedia / Getty Images Pro / Canva

Além disso, é essencial conhecer as próprias emoções e administrá-las, para impedir que tristezas e mágoas bloqueiem o fluxo energético dos pulmões. Outras recomendações são evitar o frio intenso, que dificulta o trabalho dos órgãos e observar a produção de muco nasal. Afinal, em pequena quantidade, ele protege os pulmões, mas em grande quantidade entope o nariz, impedindo a respiração.

Tratar o pulmão de acordo com a medicina ocidental

De acordo com a medicina ocidental, são inúmeros os problemas que afetam os pulmões. Vírus, bactérias e outros microrganismos podem comprometer o funcionamento dos órgãos, resultando em tosse, febre, congestão nasal e falta de ar. Inclusive, o vírus da Covid-19 prejudica negativamente os pulmões.

Você também pode gostar:

Então, em primeiro lugar, a medicina ocidental identificaria a causa física do problema nos pulmões. Assim que fosse descoberta, seria tratada com medicamentos ou com exercícios para respiração, dependendo de cada caso.

Mas se considerarmos que os problemas nos pulmões seriam causados por uma questão de ordem emocional, a medicina ocidental indicaria um tratamento psicológico e, talvez, psiquiátrico. Dessa maneira, seria possível lidar melhor com as emoções que estão prejudicando os pulmões, recuperando o próprio bem-estar.

A partir do conteúdo apresentado, observamos que os pulmões estão diretamente relacionados com as emoções que cultivamos. Então, se estivermos tristes, ansiosos, preocupados e amedrontados com frequência, é provável que as nossas respirações paguem o preço disso. Por isso sempre procure auxílio médico para lidar melhor com momentos difíceis, protegendo seu corpo e sua mente.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br