Doutrina Espírita Espiritualidade

As lições que Chico Xavier nos deixou

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Francisco Cândido Xavier, conhecido popularmente apenas pelo nome de Chico Xavier, foi um dos mais (se não o mais) importantes médiuns do Brasil. Durante sua vida, foi alvo de polêmicas e sofreu com acusações de plágio. Mas seu legado vai além dos obstáculos da religião e, atualmente, ele é conhecido como o maior líder espiritual já existente no nosso país.

Filho de pais analfabetos, a mediunidade de Chico se manifestou primeiramente quando ele tinha apenas quatro anos. Mas até atingir dezessete anos seguiu o catolicismo, apesar das inúmeras penitências que lhe foram dadas por padres que julgavam suas conversas com espíritos como puramente fantasias.

O encontro com seu mentor espiritual, conhecido como Emmanuel, se deu no ano de 1931, na cidade em que nascera, Pedro Leopoldo. Ao todo, Chico e Emmanuel psicografaram cerca de 450 livros e um montante de 10 mil cartas. Vale ressaltar que todo o dinheiro angariado com a venda dos livros foi revertido para caridade e o médium negou a autoria das obras – alegava que os autores eram os espíritos, que lhe orientavam a escrever.

Chico Xavier faleceu no ano de 2002, com 92 anos. Conforme relatos do próprio médium a parentes e amigos mais próximos, ele só desencarnaria quando o país todo estivesse em festa. E assim se concretizou sua morte. Chico morreu pouco mais de nove horas depois da partida entre Brasil e Alemanha, que tornou nosso país Campeão do Mundo.

Apesar de seu falecimento, os centros espirituais que foram fundados pelo médium continuam em pleno funcionamento e ainda voltam seus trabalhos para a caridade e a benfeitoria ao próximo.

shutterstock_355385456

Mesmo depois de tantos anos sem sua presença entre nós, os pensamentos e as mensagens deixadas por esse importante médium ainda servem de inspiração para muitas pessoas. Conheça aqui alguns dos ensinamentos e lições que esse grande médium nos deixou como presente para a vida:

A importância da caridade

Em toda a vida do médium Chico Xavier, ele pregou que os homens da terra devem praticar o bem, com amor e muito respeito ao próximo. Além disso, não se deve esperar nada em troca pelo ato de caridade. Com certeza, esse é o ensinamento mais importante que ele, figura enigmática, nos deixou.

Segundo Chico, praticar a caridade faz com que nossa alma evolua e somente assim conseguiremos a nossa redenção.

Este sentimento tão importante caracteriza uma forma de ajuda do homem, sendo considerada ainda a boa essência dos seres humanos.

Viver em paz

Podemos definir a paz como sendo um estado no qual atingimos a tranquilidade e a calma, ou seja, sem que soframos com qualquer tipo de agitação ou perturbação. No plano espiritual, a paz caracteriza um espírito onde não há vestígios de qualquer sentimento negativo, como violência e ira. Não é à toa que este sentimento é representado pela bandeira branca e pelo pombo da mesma cor.

Segundo Chico, pessoas do bem devem dividir seus ensinamentos e pensamentos para nos livrarmos do mal da vida e encontrarmos assim, a serenidade e o equilíbrio.

A doação de amor

Outro ensinamento bem importante deixado por Chico Xavier é que nunca devemos perder a vontade de doarmos amor, até mesmo nas vezes em que ele é rejeitado ou colocado à prova. O amor, nada mais é do que o sentimento que leva o indivíduo a desejar algo ou apenas o bem para o próximo.

Segundo o médium, o nosso criador não pediu aos homens que se sacrificassem, só pediu que amassemos uns aos outros.

Errar é humano, por isso, seja capaz de perdoar

Todos nós, desde o momento em que nascemos, somos passiveis de cometer erros. Ninguém gosta de errar, é claro, mas perdoar é algo divino, que nos evolui. Podemos definir o perdão como sendo um processo espiritual e até mesmo mental, onde acabamos com a raiva, com o ódio e com o ressentimento, diante de alguma ofensa que nos foi dirigida.

Deve-se respeitar os mais velhos

Outro grande ensinamento é a respeito do envelhecimento. Envelhecer é parte do processo natural da vida. Todos nós nascemos, crescemos, envelhecemos e morremos. E o tempo nos traz amadurecimento, sabedoria. Por isso, o envelhecimento não deve ser visto apenas como o passar do tempo ou a acumulação dos anos, e sim como um processo de aprendizado e de respeito.

Mantenha a fé

Muitas pessoas entendem que a fé é um sentimento, que é caracterizado como sendo uma verdade. Ela carece de verificação e necessita apenas de confiança absoluta. Isso significa dizer que não é possível duvidar e manter a fé no mesmo momento.

É essencial que nunca percamos a fé. Momentos de dificuldade e ruins sempre farão parte da nossa passagem pela Terra. A fé nos renova e é capaz de nos conduzir para a vitória e o sucesso.

Respeite as diferenças

Na vida, é preciso respeitar e ter tolerância com as diferenças. É assim que funciona um bom casamento. Todos nós somos diferentes e recebemos criações diferentes. Segundo Chico Xavier, um casamento sem tolerância não terá futuro. Ele deve unir as almas.

Se em todos os casamentos não houvesse tanto egoísmo por parte dos cônjuges e se estes estivessem dispostos a fazer renúncias e sacrifícios, haveria um número bem menor de divórcios no mundo.

A morte não é o final

A morte faz parte do processo natural da nossa vida. Devemos lembrar sempre que estamos aqui apenas de passagem. Portanto, a morte não representa o final e sim um novo começo. Somos apenas matéria, o espírito nunca morre.

Se você quer conhecer um pouco mais sobre a vida e principalmente sobre as obras que foram deixadas por Chico Xavier, não deixe de assistir ao filme biográfico fruto do trabalho do cineasta e diretor Daniel Filho, intitulado ‘Chico Xavier – O Filme’. A obra, lançada na data em que o médium completaria 100 anos de vida, é baseada na biografia de Marcel Souto Maior, chamada ‘As vidas de Chico Xavier’. A vida de Chico é retratada em três etapas, sendo elas: a infância, a conversão ao espiritismo e as obras feitas em parceria com o mentor Emmanuel. Depois de ser lançado nos cinemas de todo o país, o filme foi um verdadeiro sucesso. Mais de 3,5 milhões de expectadores e seguidores dessa importante figura assistiram ao filme.


  • Escrito por Flávia Faria da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]