Autoconhecimento Comportamento

As promessas que devem ser cumpridas no último mês do ano

Silhueta de pessoa com mala de viagem com céu ao fundo
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
De acordo com o calendário de todo o mundo, o ano tem doze meses. Isso significa que temos muito tempo para realizar as promessas que fizemos no Ano-Novo. No entanto, muitas pessoas acreditam que o que não for feito no primeiro semestre não pode mais ser começado.

Esse erro comum é o que impede muitas pessoas de aproveitarem o potencial do segundo semestre do ano para iniciar um projeto, para colocar um objetivo em prática ou para encerrar algum assunto que ficou pendente no ano anterior.

Pessoas escrevendo metas em vidro

É preciso ter persistência, organização e determinação para aproveitar cada um dos doze meses do ano, mas se a maior parte do tempo já passou, o melhor a fazer é lidar com o tempo que resta da melhor forma possível.

A primeira atitude a tomar na hora de definir qual meta uma pessoa pretende cumprir ainda no final do ano é adotar a sensação de estar começando de novo. Isso vai funcionar se você imaginar que, a partir dos últimos meses do ano, você estará se preparando para o ano que se inicia.

É um período de planejamento, de introspecção e de mudanças. Para quem precisa de um choque antes de começar uma nova fase na vida, a recomendação mais certeira é mudar o visual. Cortar, tingir ou alongar o cabelo pode dar um novo ânimo para o ano, trazendo um ar de renovação. Não existe mês certo para fazer isso!

Outra mudança relacionada à aparência e ao corpo é uma visita a um(a) profissional da saúde. Fazer exames de rotina atrasados, avaliar a própria saúde e entender o que precisa melhorar é essencial para ter uma vida melhor e para passar as festas de final de ano sem preocupações relacionadas a isso.

Mãos cortando o cabelo

Pensando em um âmbito emocional, o final do ano pode ser o momento perfeito para analisar as conquistas de cada pessoa ao longo de cada mês. É importante realizar autocrítica sobre as atitudes que tomamos e analisar os projetos que foram iniciados. A partir dessa observação, é possível definir o que pode mudar para o ano seguinte.

Dedicar um dia para descansar, organizar o que está bagunçado e definir metas também é uma boa opção para o final do ano. Até mesmo atualizar as metas que não foram cumpridas pode ser essencial nesse momento, para saber o que pode ou não ser realizado.

Mesa de trabalho com papéis bagunçados

Assim, as promessas impossíveis tendem a acabar, permitindo que o ano seja planejado de forma realista e respeitosa, em harmonia com o que pode ser realizado por cada pessoa. O final do ano pode ser aproveitado de forma à renovar os ares antigos e se preparar para o ano que se inicia.

Outra sugestão para um final de ano com conquistas é iniciar um projeto. Pode ser um curso, uma experiência, uma tentativa. Entregar-se a um antigo sonho, viajar para um lugar desconhecido, provar a comida de um restaurante que sempre quis conhecer ou até se dedicar a um novo idioma são atividades que podem ser realizadas antes que o ano acabe.

Você também pode gostar de:
  • 1
  • 2
  • 3

Finalmente, esse momento deve ser aproveitado de forma compreensiva e amorosa. Não faz sentido tentar realizar todas as metas não cumpridas de uma vez só. Ainda dá tempo de falar sobre como uma pessoa se sente sobre outra, de deixar um emprego ou procurar outro. Projetos de longo prazo, por exemplo, podem ser melhores planejados para serem aplicados no ano seguinte.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]