Budismo Espiritualidade

As quatro verdades do budismo

bronze buddha statue, orange background and copy space
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Quando o Buda Shakyamuni atingiu a iluminação, enxergou os fenômenos do universo e a maneira com que eles funcionam. Decidiu então transmitir todo seu conhecimento as pessoas, com o intuito de perpetuar sua palavra. Após esforços, percebeu que explicar o que havia enxergado seria de difícil compreensão as pessoas comuns, a sua chamada Gênese Condicionada. Ficou até preocupado caso usasse termos desconhecidos as pessoas, poderia até gerar medo ou até mesmo ódio por parte delas. Então, ao invés de começar a sua explanação sobre a Gênese Condicionada, o Buda ensinou primeiramente as Quatro Nobres Verdades. O primeiro período dos ensinamentos do Buda é chamado de “Primeiro Giro da Roda do Darma” ou “Primeiros Dias da Lei”.

As Quatro Nobres Verdades em nada diferem da Gênese Condicionada. As Quatro Nobres Verdades são outro termo para a Gênese Condicionada, trazendo para o dia a dia das pessoas, assim parecendo mais relevante a elas e de mais fácil aprendizado.

As Quatro Nobres Verdades são:

Verdade do Sofrimento

Verdade da origem do sofrimento

Verdade da cessação do sofrimento

Verdade do caminho que leva à cessação do sofrimento

A palavra “sofrimento” trata-se da tradução consagrada do sânscrito dukkha, cujo significado mais aproximado seria o de “insatisfação”

No Shastra Yogachara-bhumi (Tratado sobre os Estágios da Prática da Ioga) é explicado sobre a utilização da palavra “verdade” nas “Quatro Nobres Verdades”: “Da verdade do sofrimento à verdade do caminho que leva à cessação do sofrimento, não há nada que seja falso ou enganoso e, portanto, tudo isso é considerado ‘verdadeiro’”.

O Sutra dos Ensinamentos Legados pelo Buda destaca: “A Lua pode se aquecer e o Sol esfriar, mas as Quatro Nobres Verdades nunca mudarão”.

A Quatro Nobres Verdades encontram-se nas bases de nossa vida. Explica todos os estados de consciência existentes no universo e ensinam como se libertar de todas as formas de ilusão.

O mais interessante é que todas as pessoas podem ter acesso às informações sobre as Quatro Nobres Verdades. Shakyamuni foi sábio e bondoso ao pensar em nós que, anos mais tarde teríamos acesso a esse primoroso estudo.

Vamos entender então sobre As Quatro Nobres Verdades:

A Primeira Nobre Verdade

É a verdade do sofrimento. Através de sua sabedoria infinita, o Buda viu com clareza algo que os seres humanos comuns percebem em algum momento da vida, o de que não é possível ao ser humano conquistar plena satisfação durante sua existência. O sofrimento é descrito de muitas formas diferentes nos sutras budistas. Os quatro e os oito sofrimentos serão discorridos a seguir, ressaltando que são sentimentos e situações comuns em nosso dia a dia. Sofrimentos é uma outra palavra para “situações”.

Os quatro e os oito sofrimentos 

Os quatro e os oitos sofrimentos descrevem de modo mais detalhado os sofrimentos que vivemos ao longo de nossa vida:

Nascimento: Terminado o período de gestação em que estamos dentro do ventre de nossa mãe e finalmente nascemos para o mundo, estamos sujeitos a qualquer evento externo que pode ocorrer em nossa vida. Estamos presos dentro de nossos corpos e nesse mundo.

Envelhecimento: Todas as pessoas passam naturalmente pelo processo de envelhecimento. Sofremos com a a deterioração de nosso corpo e nossa mente enquanto sofremos pelas perdas das pessoas queridas ao nosso redor.

Doença: Todos em algum momento sofrem com a doença, seja ela mais leve ou podendo até encerrar com a vida do ser humano.

Morte: A morte chegará um dia para todos nós. Isso é um processo natural das existências dos seres vivos, inclusive nós, humanos. Mesmo assim, e principalmente quando a morte ocorre de repente, ela causa sofrimento.

Perda de um amor: Às vezes perdemos alguém que amamos; outras vezes, nosso amor não é retribuído. Todos um dia já sofreram ou vão sofrer por amor. Aqui falamos sobre o amor conjugal, mas podemos ampliar o conceito desse sofrimento para amor familiar, fraternal, entre outros.

Ser odiado: Nenhum de nós queremos ser odiados por ninguém, pelo contrário, queremos ser amados pelas pessoas. No entanto ser odiado acontece em nossas vidas vez ou outra e isso também trata-se de um sofrimento.

Desejo não realizado: Somos seres em constante evolução e aprendizado, e os desejos mundanos fazem parte de nossa vida. Procuramos então realizar nossos desejos e objetivos, e quando não conseguimos, sofremos muito com essa ânsia do querer e não poder.

Os Cinco Skandhas

Hands of Buddha statue Estes são: forma, sensação, percepção, atividade e consciência. Eles constituem as partes da consciência de nossa existência e o meio para a manifestação do sofrimento, ou seja, novamente a posição de estarmos sempre vulneráveis e a possibilidade de sofrimento sempre iminente.

O Buda ensinou sobre a verdade do sofrimento não para nos fazer desistir de tudo em nossa vida e nos desesperarmos, muito pelo contrário, mas para nos ajudar a reconhecer com clareza as realidades da vida. Compreendendo o sofrimento em nossa vida, devemos sempre lutar para superar nossas dificuldades e obstáculos. Reconhecer a Primeira Nobre Verdade é o primeiro passo de um processo que deve nos levar a querer compreender as demais Verdades. 

A Segunda Nobre Verdade

A Segunda Nobre Verdade é a verdade da origem do sofrimento, encontrada na avareza, ira e estupidez. Nós, seres pensantes, nos agarramos ao penoso e ilusivo mundo dos acontecimentos e do egoísmo por causa de nosso forte apego as fontes de ilusão, também conhecidas como os Três Venenos. 

A Terceira Nobre Verdade

A Terceira Nobre Verdade é a verdade da cessação do sofrimento. “Cessação do sofrimento” é o mesmo que nirvana, em que atingimos um estado de espírito além de cobiça, raiva, ignorância e sofrimento; além também da dualidade e das distinções entre certo e errado, você e os outros, bem e mal, vida e morte. É a consciência e não consciência de nossa existência que é mutável e eterna, o desapego da carne e a evolução num patamar superior de nosso espírito. 

A Quarta Nobre Verdade 

A Quarta Nobre Verdade é a verdade do caminho que leva à cessação do sofrimento, ou seja, que nos mostra a forma de superarmos todos os desafios e revezes em nossa vida, uma vez que viemos a esse mundo para sermos felizes mesmo em meio aos as dificuldades e sofrimentos. É o caminho rumo ao nirvana. A forma mais simples de superar as causas do sofrimento é seguir o Nobre Caminho Óctuplo, que analisaremos em detalhe em outro Capítulo. 

A Importância das Quatro Nobres Verdades 

As Quatro Nobres Verdades foram os primeiros e também os últimos ensinamentos do Buda. Próximo de sua morte, O Buda conclamou seus discípulos, ressaltando que caso tivessem alguma dúvida sobre as Quatro Nobres Verdades e sua veracidade, que deveriam se pronunciar, pois assim poderiam obter todas as respostas antes que ele morresse. A atenção que o Buda devotou às Quatro Nobres Verdades no decorrer de sua existência sempre preocupado com seus discípulos e com as pessoas enfoca a importância desse ensino.

A compreensão e a prática dos ensinamentos do Buda levam infalivelmente à libertação da dor e do sofrimento. O Buda é o médico e tem o remédio; só precisamos tomá-lo. As Quatro Nobres Verdades do Buda constituem a cura para o sofrimento humano.


  • Escrito por Bruno Melo da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]