Nutrição Panificação

Como fazer creme de confeiteiro?

Regina Rodrigues
Escrito por Regina Rodrigues
Conhecido também como Crème Pâtissière, é o creme-mãe da cozinha. De incrível versatilidade e utilidade na confeitaria, de uma sobremesa à cobertura de bolo, tem base para muitos outros cremes, como por exemplo:

Creme Chiboust: creme de confeiteiro + merengue italiano + rum (para dar um toque especial), para fazer a torta Saint Honoré. 

Creme Diplomata: creme de confeiteiro + creme de leite ou chantilly. 

Creme Mousseline: creme de confeiteiro + manteiga. 

Muito prático, rápido e fácil de fazer, precisa apenas de alguns cuidados com a temperagem da mistura das gemas, açúcar e do amido de milho e o tempo de cozimento do creme.

Você encontrará uma infinidade de receitas dessa preparação, mas o importante é entender e aprender a técnica do preparo. Depois de dominada, você pode encontrar a sua receita. Mas não desista, no caso de insucesso reveja os passos, as quantidades, os ingredientes e repita o preparo.

Dicas importantes: se você não encontrar a fava, utilize o extrato de baunilha, lembrando de colocar apenas ao final do cozimento. Caso opte por utilizar a farinha de trigo, conte mais 1 minuto para não correr o risco de ficar com gosto.

Agora, então, convido você a ASSISTIR ao vídeo. Deixe abaixo o seu comentário e/ou a sua dúvida!

Sobre o autor

Regina Rodrigues

Regina Rodrigues

A alegria vem da alma quando falo que sou PADEIRA. Comecei minha jornada em 2011 fazendo o curso de Padeiro no SENAI e desde lá não parei mais.

Lógico que também passei pela Escola Levian do Rogério Shimura.

Sempre lendo, testando receitas e aprendendo. Gosto de ver as pessoas comerem pães, biscoitos, doces enfim, alimentos mais saudáveis sem necessariamente serem light, diets, sem glúten e por aí afora.

Esse é o meu combustível! É o que me faz acordar todos os dias e mesmo diante de todas as incertezas persistir no meu sonho.

Vida de padeiro não é das mais fáceis. Ralamos muito: da separação dos ingredientes, no trabalhar da massa e no acompanhar o crescimento exige uma concentração de extrato de tomate. Só sabemos do resultado do nosso labor depois de assado.

Horário de início de jornada: madrugada e horas e horas e + horas em pé. Toda essa maratona é perfeitamente justificável quando sai do forno aquele pão leve, macio e saboroso, bonito. Aí você fala “eu sou o cara”.

Isso é o meu dia a dia. Regina Rodrigues

Formação
2011, Jun. – BÁSICO DE CONFEITARIA. Senac. Carga: 15h
2011, Jul a Set. – PADEIRO. Senai. Carga: 96h
2011, Set.– PROFISSIONALIZANTE SEMI-INDUSTRIAL CHOCOLATE. Chocolândia. Carga: 07h
2011, Set. a Dez.- MANIPULADOR DE ALIMENTOS. Senai. Carga: 180h
2012, Fev. a Jun.- QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DE AUXILIAR DE COZINHA. ETEC Carlos de Campos. Carga: 500h
2013, Ago.- ATUALIZAÇÃO DE FABRICAÇÃO DE PÃO FRANCÊS. Senai. Carga: 20h
2016, Ago.- BOLOS CONFEITADOS. Senai. Carga: 32h
2017, Mar.- FERMENTAÇÃO NATURAL. Levain Escola de Panificação. Carga: 20h

CONTATOS

Site: Sinhá Cotinha
Facebook: Sinhá Cotinha Fanpage
Instagram: @sinhacotinha
WhatsApp
Email: [email protected] (skype)