Psicologia

Como parar de pensar em alguma coisa ou em alguém?

Cotidianamente, somos atingidos com inúmeras informações, fatos, sentimentos e tantas outras coisas as quais o ritmo da vida vai ditando. Além disso, vivemos num ritmo rápido, muito comum nos dias atuais, principalmente com as possibilidades que temos em mãos: celulares que nos conectam com tudo e o tempo inteiro. São tempos ansiosos em que a saúde mental tem sido pauta frequente nos diálogos sociais e no debate público.

Todo mundo já passou por algum momento constrangedor na vida, seja algo irrelevante ou algo realmente inesquecível, seja dizer alguma coisa fora de hora, um tombo na rua ou enviar uma mensagem e se arrepender depois, quando já não é mais possível apagar. Às vezes, acontece de esses momentos ficarem impregnados na cabeça, como se você não os pudesse esquecer e, de repente, aquela lembrança constrangedora é revivida dentro da cabeça diversas vezes, pois aleatoriamente surge no pensamento. E isso se torna um ciclo vicioso e esse pensamento vira uma espécie de obsessão.

Reflita sobre o que você pensa

É extremamente importante refletir sobre o seu pensamento, refletir sobre a raiz, a essência e a razão pela qual esse pensamento está aqui. Pergunte-se isso. Por exemplo: acontece uma discussão séria entre você e alguém da sua família, muita coisa que você queria dizer acabou não dizendo. Você volta à sua casa remoendo aquelas palavras não ditas, sofrendo por ter perdido a oportunidade de dizer o que pensava, aos poucos isso vai se tornando uma angústia e, de repente, tudo isso vira uma bola de neve de sentimentos e você não consegue mais sair desse buraco. É muito difícil lidar com o fato de perder o controle dos seus sentimentos e pensamentos, até o sono é comprometido. Você passa dias obcecado pensando naquela situação e isso começa a fazer tão mal e a ser tão predominante na sua vida que até o motivo é esquecido. Você mal se lembra da discussão em si, só pensa no que não disse. Esse é um exemplo que cabe em qualquer situação.

Entenda o porquê dos pensamentos

Chega aquele momento em que a solução é entender o surgimento desse pensamento, como ele foi parar aí e o que faz ele se manter dentro da sua cabeça. Coisas pendentes sempre geram essa sensação de intermináveis. Nem sempre a solução é o que queremos, pois, às vezes, o que precisamos é diferente do que almejamos e, por esse motivo, entender esses pensamentos é a primeira coisa que deve ser feita. Pensar racionalmente, refletir sobre o todo, observar cada fato, cada angústia e cada impulso, pois esses pensamentos podem ser traiçoeiros e deixar com que a situação fique ainda pior. Respira fundo e olha para a situação com calma e cuidado.

Garota ruiva deitada na cama olhando para cima com semblante pensativo.
Ron Lach / Pexels

Será que estou ficando obcecado?

Quando você perde o sono por não conseguir desligar o pensamento de determinada situação, quando você não consegue se concentrar em coisas do dia a dia, quando você se perde das responsabilidades, quando qualquer coisa gera em você algum gatilho que o coloca de novo naquele ciclo de pensamentos obsessivos relacionados àquela situação. Esses são alguns sinais de que você está ficando obcecado, quando sua vida começa a mudar o rumo e esses pensamentos tomam conta de tudo. É como se aquele pensamento o prendesse dentro de uma redoma impossível de sair, como se fosse um problema sem solução e parece que a vida só funciona dentro daquela obsessão, até que ela se resolva. Ela não se resolve sozinha, pois é você quem precisa ir atrás de cessar isso.

Afinal, como parar de pensar em alguma coisa ou em alguém?

Ocupe sua mente

Assista aquela série de que você gosta, aquela que é de comédia, com temas leves e que o faz rir. Aquela série que distrai sua cabeça e não o faz ficar refletindo sobre sentimentos profundos demais, pois, às vezes, é bom ficar um pouco no raso.

Compartilhe seus sentimentos com outra pessoa

Procure aquele amigo que sempre lhe oferece acolhimento e escuta, diga minuciosamente tudo aquilo que sente, pois só dizer já vai aliviar muito o coração e dar um respiro para a angústia que assola os pensamentos.

Distancie-se do alvo dos seus pensamentos

Fuja dos gatilhos, seja aquela música, aquele filme, aquele lugar ou aquele perfil da rede social. Você precisa tomar fôlego e se recuperar, a cura está nessa distância, pois quando você se distancia do que o fere, fica mais fácil de olhar para dentro de si.

Seja autoconsciente e perceba que está pensando demais

O estado de negação não ajuda em nada, é preciso reconhecer que existe um problema com os seus atuais pensamentos. Reconhecer o problema é lutar contra ele, é o impulso certo para encontrar ajuda.

Menina sentada no chão com semblante calmo.
Andrea Piacquadio / Pexels

Viva o presente

Olhe à sua volta, olhe o amor que está grudado nas paredes da sua casa. Abrace aquele amigo que está sempre o apoiando, tenha gratidão ao que você tem, ao que você conquistou. Viva o seu presente, viva o que está ali para lhe fazer bem no agora.

Solucione o problema que incomoda você

Depois de reconhecer o problema, avaliar e pensar muito sobre o que o está fazendo ficar assim, é a hora de buscar solucionar o problema. De forma racional, encontrar a melhor solução para que essa pendência emocional seja finalizada.

Procure ajuda profissional

É indispensável que você procure ajuda profissional, pois o problema resolvido hoje pode se tornar outro amanhã se o seu comportamento for o mesmo. E, para tratar esses comportamentos destrutivos, a pessoa certa a ajudá-lo é um profissional. Sendo assim, procure um profissional da psicologia ou da psiquiatria a fim de que você seja encaminhado ao tratamento adequado.

Você também pode gostar

Algumas coisas doem e são difíceis de serem resolvidas. Ademais, parece que nada vai voltar ao lugar e tudo fica uma grande bagunça, os pensamentos o aprisionam, parecendo impossível escapar, mas tem solução, o lugar desses pensamentos não é dentro da cabeça. Com foco, ajuda, acolhimento e amor, tudo vai ser resolvido. É preciso querer e acreditar.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br