Convivendo

Dicas importantes para quem quer começar a empreender como um agente de transformação

Pessoa usando computador
Vojtech Okenka / Pexels
Escrito por Terapeutas Digitais


1. Você não precisa postar freneticamente para ter visibilidade ou credibilidade.

Também não precisa compartilhar prints de outras páginas em seu perfil a todo momento. Além de sair do padrão da sua marca, quando trabalhada, os prints ficam feios e embaçados. Perde toda aquela glamorização que talvez você queira para atrair novos leads.

Você também não precisa ficar postando várias frases para engajar.

O que você precisa é começar a compartilhar conteúdo de valor!

Não importa se você posta de 3 a 4 vezes por semana, desde que o seu conteúdo seja de valor e faça sentido na vida da sua audiência.

Muitas pessoas ainda se preocupam em publicar muitas vezes ao dia, todo dia, pois algum “guru” falou que “tinha que ser assim.”

Mas a verdade é que essa prática poderá ter um efeito contrário.

Postagens vazias = pessoas cada dia mais desinteressadas em seu perfil.

Pessoas desinteressadas = queda no engajamento = queda na atração de leads e novos clientes.

Aprenda a fazer conteúdo de valor, profissional e rico para levar ao seu público e sinta a mudança acontecer.

2. Não existem atalhos!

Não dá para você medir com uma régua o seu sucesso com o sucesso de outra pessoa, por mais semelhantes que sejam seus nichos.

Você poderá ter uma ideia, mas nunca saberá os anos de dedicação e trabalho duro que alguém teve para chegar a um patamar. Assim como as outras pessoas também não saberão ao certo sobre a sua determinação.

Caderno em uma mesa com uma caneta
Mohammad Danish / Pexels

Aquela máxima é real, sobre você não comparar o seu bastidor com o palco de alguém. Isso só serve para desestabilizar a sua autoestima.

Trabalhe, dedique-se, faça, tente, refaça e continue nesse ciclo sempre estudando e se aprimorando. Se existe uma receita do sucesso, pode-se dizer que essa é uma delas.

Não existem atalhos, mágicas ou fórmulas. Se você já acreditou nisso um dia, está na hora de desacreditar e ver as coisas sob uma nova realidade: fazer o que precisa ser feito, parar de procrastinar e se comparar, e seguir o seu ritmo de forma leve e consistente.

Acredite em você e vá!

3. Agentes da transformação e terapeutas também precisam de terapias e ressignificar crenças limitantes.

Vender terapias e serviços que contribuam com a expansão de consciência e manutenção do autoconhecimento é muito importante, sim. Mais importante do que isso é aplicar isso tudo primeiro em si [email protected]

Procure outro terapeuta, que tenha qualificação e habilitação, para te ajudar nesse processo, em vez de tentar aplicar tudo que você sabe em si.

É muito importante fazer certas limpezas e harmonizações para fazer manutenção daquilo que você faz de melhor.

Terapeuta segurando prancheta com questionário
Alex Green / Pexels

Pessoas alegres alegram os outros.

Pessoas “curadas” “curam” os outros.

Mas também pessoas que estejam em desequilíbrio acabam desequilibrando os outros.

Atitude positiva e congruência são as nossas forças motrizes.

Que a sua semana seja repleta de novas e boas possibilidades!

👁Healers need healing too.👁

4. Trabalhar pode ser divertido e leve.

Por muito tempo, foi-nos imposto que trabalhar era algo como bater cartão em um emprego cinza, sem muita vida, mas era preciso estar ali para pagar contas.

Eu já acreditei nessa crença e a vivenciei por muitos anos, trabalhando em coisas de que eu não gostava. Não só trabalhei como estudei muitas coisas de que eu não gostava, apenas para me encaixar em um padrão.

Porém sempre fiz algo paralelo. Trabalhava em coisas de que eu não gostava e, de forma paralela, empreendia em projetos pessoais. Estudava aquilo de que eu não gostava e, paralelamente, estudava um pouco do que me fazia sorrir.

Mulher trabalhando no notebook
Daria Shevtsova / Pexels

Fazendo uma retrospectiva da minha vida, lembro que a primeira vez em que eu empreendi em algo foi aos 8 anos, quando resolvi realizar um minibazar de coisas que eu fazia, para tentar vender. Claro que isso foi uma coisa muito de criança, e fique [email protected], que eu não vou escrever um livro sobre como fui próspera aos 8 anos. Masssssss… isso é algo que eu levo com carinho. Esse sentimento de independência e de fazer as coisas sem ficar esperando o tempo, o Sol, os pais, a política ou a economia do país.

Não sabia, mas isso tem nome e chama-se locus de controle interno.

Meu primeiro emprego foi aos 14 anos, mas, somente depois de 4 anos, eu tentei empreender. De lá até aqui, foram muitas tentativas, erros e acertos que me fizeram ser quem sou hoje: uma pessoa que sabe que nada é construído da noite para o dia e que é possível recomeçar quantas vezes forem necessárias, sem frescura, com pé no chão e com a consciência de que não tenho que esperar o tempo favorável ou o príncipe encantado, pois quem faz o meu destino sou eu, e ponto final.

Juntando a minha pequena bagagem, pois ainda me considero iniciante no processo, posso lhe dizer que foi apenas a partir da leveza que eu coloquei nas minhas coisas que elas começaram a andar da forma mais elevada e harmônica.

Mas agora eu quero saber de você. Qual energia você pretende fazer circular em seu empreendimento?

5. Cuidado com as promessas rasas de uma oportunidade para prosperar em seus negócios por meio do Marketing/Marketing Digital.

O número de pessoas que ofertam cursos ou serviços milagrosos com o objetivo em vender soluções prontas e a “certeza” de que vão te ajudar a atingir um patamar X em pouco tempo, fazendo mágicas, tem crescido muito. E infelizmente até no meio das terapias holísticas.

Já ouvi reclamações de terapeutas, as quais vieram me procurar reclamando sobre ter caído em uma grande cilada. Enganadas – e muitas vezes até traumatizadas –, acabam nos procurando para tentar recomeçar. Mas com receio de caírem em outra armadilha.

Nossos clientes e parceiros sabem que aqui nós somos muito transparentes. Transparência é um de nossos valores, inclusive. Nunca vendi uma solução pronta ou imediata, muito pelo contrário.

É importante que cada terapeuta saiba que um retorno com o marketing de conteúdo aqui no meio digital, fazendo o passo a passo certinho, trabalhando com a agência (pois se trata de uma via de mão dupla, e não de deixar tudo para o profissional) e fazendo a lição de casa, o trabalho de formiguinha vem… com o tempo. Nada é da noite para o dia.

Grandes especialistas e escritores tradicionais e renomados do Marketing sempre disseram, e eu sempre repito: o tempo estimado para o retorno acontecer varia entre 3 e 6 meses. Pode ser que venha antes, pode ser que venha depois, porém a média é essa.

Se, para as terapias SÉRIAS com as quais a gente lida no cotidiano, não existe mágica ou melhora da noite para o dia, qual seria o motivo de o Marketing ter?

Dúvidas? Envie-me uma mensagem, pelos contatos disponíveis na bio (do ESF).

Com amor, Giselli Duarte.

Sobre o autor

Terapeutas Digitais

Empreendedorismo & Marketing com Propósito.

Consultoria e Mentoria Online para Agentes da Transformação.

De uma terapeuta holística para outra, quero elevar o seu negócio com autenticidade, leveza e alegria!

Minha missão é te ajudar a estruturar e implementar as melhores práticas de gestão no seu espaço terapêutico, estúdio de yoga e até mesmo quando se trata de espaços terceirizados que você utiliza de forma autônoma, de maneira leve e harmoniosa.

Confira os links abaixo:

Email: [email protected]
Site: terapeutasdigitais.com
Facebook: @TerapeutasDigitais
Instagram: @Terap_Digitais
Twitter: @TerapeutasDigitais
LinkedIn: Terapeutas Digitais
Spotify: Spotify Terapeutas Digitais