Alimentação consciente Nutrição Receitas

Doce de casca de melancia

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Quase todo mundo gosta de melancia. Docinha, suculenta e refrescante, a fruta agrada também as crianças. Apesar de ser pouco calórica (cerca de 30 calorias a cada 100g), a melancia é uma fruta extremamente nutritiva. É rica em fibras, vitaminas (A, C e do complexo B), licopeno, betacaroteno e minerais como ferro, cálcio, fósforo e magnésio. É tão boa que dá até pra aproveitar a casca na forma de um doce super saboroso e cheio de memória afetiva.

Você também pode gostar de:

Separamos três receitas – uma tradicional, uma mais “natureba”, para quem não consome alimentos refinados, e uma sem açúcar para quem sofre de diabetes. Afinal, ninguém merece passar vontade. O ideal seria usar a fruta orgânica, pois a casca é a parte mais afetada pela aplicação de agrotóxicos. De todo modo, seja a versão orgânica ou não, lembre-se de lavar bem a casca antes do preparo e use somente a parte branca.

Os ingredientes são basicamente os mesmos, apenas o tipo de adoçante que é alterado. O cravo e a canela são os temperos típicos. Além do sabor e do aroma incríveis, essas especiarias – que parecem ter nascido uma para a outra – são ricas em vitaminas e minerais, têm propriedades antimicrobianas e antioxidantes, além de função termogênica, ajudando a acelerar o metabolismo.

Doce de casca de melancia

Doce de casca de melancia tradicional

Ingredientes:

  • 800g de açúcar cristal;
  • 1 xícara (chá) de água;
  • 8 cravos-da-índia;
  • 2 pedaços de canela;
  • 1,5kg de casca de melancia (retire a parte verde, deixando apenas a parte branca) em cubos.

Modo de preparo:

Leve primeiro o açúcar, a água, o cravo e a canela ao fogo e deixe ferver até formar uma calda (em média 20 minutos). Acrescente a casca de melancia e continue o cozimento até apurar e as cascas ficarem transparentes. Espere esfriar e transfira para uma compoteira. Serve de 12 a 14 porções

Doce de casca de melancia

Doce de casca de melancia mais natureba

Repita a receita acima, mas troque o açúcar cristal por açúcar demerara ou mascavo (na proporção que agrade ao seu paladar). O açúcar demerara tem a mesma forma que o açúcar cristal, porém é mais nutritivo e menos processado que o açúcar refinado, mantendo ainda alguns nutrientes (como cálcio, ferro, magnésio e vitaminas B3, B5 e B6). Quanto mais escuro, mais nutritivo.

Mas atenção: ele não é menos calórico que o açúcar branco. Já o açúcar mascavo é o mais bruto dentre todos os açúcares, pois não passa por refinamento, daí sua coloração mais escura (entre o marrom e o dourado). Isso permite que ele mantenha ainda mais vitaminas e minerais.

Pode não ser tão palatável, pois tem um sabor mais marcante, bem próximo do melado ou da rapadura. Para quem gosta, porém, é um sabor a mais nos doces.

Doce de casca de melancia

Doce de casca de melancia com adoçante

Essa é a alternativa para quem tem diabetes ou não quer ingerir açúcar.

A receita é a mesma descrita anteriormente, apenas troca-se o açúcar por adoçante em pó (de preferência para uso culinário), numa quantidade que adoce adequadamente. Opte pela sucralose, um adoçante sintético produzido a partir da cana-de-açúcar, cujo sabor residual é menos amargo que os demais (só fique atento, porque a sucralose tem uma capacidade adoçante muito superior à da sacarose, portanto não exagere). E lembre-se: adoçantes artificiais não são completamente seguros para a saúde.

Se desejar um adoçante natural, prefira a Stevia. A Stevia é obtida da planta Stevia rebaudiana bertoni, pode ser consumida por diabéticos e se mantém estável em altas temperaturas. Ela também tem algumas propriedades interessantes: favorece a perda de peso, pois é de baixa caloria; pode ajudar a controlar e reduzir os níveis de açúcar no sangue (diabéticos, aproveitem!) e pode ajudar a aumentar o bom colesterol (HDL), diminuindo assim o risco de problemas cardiovasculares.

Doce de casca de melancia

A Stevia também tem uma capacidade adoçante alta: 1 grama equivale a 200/300 gramas de açúcar. A stevia, no entanto, pode provocar alguns efeitos colaterais (como náuseas ou alergias) e tem algumas contraindicações (crianças, gestantes e hipertensos só fazer uso dela com orientações médicas; pessoas com doença renal devem passar por supervisão e controle médicos antes do uso).

Sem desperdício

Além de saborear um doce com gostinho de infância, você ainda aprende a aproveitar todas as partes das frutas, principalmente aquelas menos “populares”. Muitas pessoas não sabem que a maioria dos vegetais pode ser consumida em sua totalidade; essas partes são bastante nutritivas também. Além de provar novos sabores e ter novas experiências gastronômicas, você contribui para evitar o desperdício de alimentos, além de ainda ajudar a reduzir a quantidade de lixo, ainda que orgânico. Aproveite para saborear com prazer e consciência!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]