Alimentação consciente Mindful Eating Nutrição

Já ouviu falar que a boca tem fome?

nutrição
Luiza Camargo
Escrito por Luiza Camargo
É muito pessoal como cada um perceberá essas sensações, isso também está vinculado aos fatores culturais, tradições familiares, hábitos diários, como conhecemos e acostumamos com os diversos sabores, e também em parte por fatores genéticos.

Um exemplo de um fator genético é a aceitação para a erva coentro. A grande maioria aceita essa erva sem problemas, mas 10% da população detesta. E também uma preferência por comidas apimentadas ou mais azedas.

Além disso, as experiências de cada um com o alimento, que podem ter sido agradáveis ou desagradáveis. Podemos associar uma situação que ocorreu com um alimento consumido, e “vetar” aquele sabor ou alimento.

O prazer na fome da boca acontece quando estamos presentes e experimentando o alimento, notando o sabor e também a textura, a forma, os aromas, o contato com a língua, a temperatura… 

A boca não se satisfaz apenas com a comida dentro dela, mastigar e engolir. Para obter o prazer e satisfação, a mente deve estar presente e participando do que ocorre na boca e notando quais são as sensações daquele alimento. Caso contrário, a boca sempre pedirá por mais e acabará por repetir ou comer sem nem perceber.

Se nos distraímos com o celular, mídias sociais, TV ou outra atividade, você vai comer e nem se dará conta do que comeu. Já experimentou comer pipoca no cinema? No começo você até sente o gosto salgadinho, mas quando está envolvido com o filme nem percebe que está comendo e só nota que acabou quando não tem mais no pacote.

Em uma refeição, se estamos distraídos respondendo mensagens, a boca continuará com fome, querendo mais comida e você pode repetir sem perceber. Você não estava presente no momento da refeição e isso faz com que coma mais, sem realmente querer. 

Um outro ponto é ter mais atenção com a mastigação. A digestão inicia na boca e se trituramos bem o alimento, isso facilitará o trabalho do estômago, diminuindo os incômodos que podem causar ou a sensação de peso.

Ao começar a praticar a Alimentação Consciente (Mindful Eating) e trazer mais atenção ao que está comendo, você sentirá mais prazer com os alimentos e desfrutará deste momento.

mindfuleating

Vamos praticar? 

Repouse os talheres!

Pode introduzir nas refeições o repouso dos talheres, isso auxiliará a desacelerar e levar a atenção à boca enquanto estiver mastigando. Você aproveita esse momento para só estar presente na boca, ao terminar de engolir, pegue novamente os talheres e prepare a próxima garfada, com isso estará no momento presente. Também pode fazer com um sanduíche ou uma fruta que come com a mão, praticando uma mordida por vez!

Bom apetite!


Referência: BAYS, J. C. Mindful Eating. Shambhala, 2009.

Sobre o autor

Luiza Camargo

Luiza Camargo

Sou nutricionista e instrutora de mindfulness e mindful eating. Acredito na união da Nutrição, Mindful Eating, Mindfulness e Meditação. O alimento é um veículo para nutrir o corpo e a mente e, também, um reflexo de como lidamos com nossas vidas. Na minha trajetória sou pós-graduada em Obesidade e Emagrecimento e com especialização em Nutrição Desportiva. Realizei o treinamento em Mindful Eating-Conscious Living pela UCSD e Estratégias de Mindfulness pela MTI.

Contatos:

Site: luizacamargo.com/
Instagram: @luiza_camargo_mendes
Facebook: /luizacamargomendes