Cristianismo Espiritualidade

Mãos à obra

Tatiana Crotti
Escrito por Tatiana Crotti

Aos 25 anos, eu sai da casa dos meus pais. Estava formada, tinha um trabalho e ganhava bem. Desde então, passei por mil momentos diferentes. Já tive épocas que não tinha dinheiro pra nada. Em outras, tive estabilidade. E foi assim que escolhi trabalhar num emprego fixo, por simples necessidade. Eu gostava da estabilidade.

building, mortgage, real estate and property concept - close up of hands holding house model and home keys

A escolha me fez amadurecer. Aprender a organizar meu tempo. Me permitiu viver tranquila no que dizia respeito às finanças. Era um trabalho difícil, cansativo fisicamente, exaustivo energeticamente e causava muito, mas muito estresse emocional por não trazer nenhuma realização pessoal. Resolvi, então, depois de 7 anos, iniciar uma nova empreitada e trabalhar com algo que eu gostasse. E venho nessa jornada dupla há 5 anos. Trabalhando por amor e por estabilidade. Dedicando 14h de cada dia vivido ao trabalho. E sim, eu me estressava muito.

Até que engravidei e fui obrigatoriamente afastada do meu emprego. Minha renda caiu pela metade. E Deus foi muito maravilhoso comigo. Mas sim, eu passei os últimos 7 meses estressada. Muito estressada.

E hoje, já na metade do 8º mês de gravidez, eu não tenho mais forças nem pras aulas que eu tanto amo. Sentar no chão é missão árdua. Respirar com ritmo e profundamente é desafiador. E eu simplesmente sinto que não posso mais. É como se meu filho falasse pra mim: mãe, me dá um pouco do seu tempo agora! Eu preciso da sua energia e do seu amor.

E, então, aos poucos, eu venho me afastando. E isso está me consumindo, porque tenho despesas e nenhum salário. Durante mais de uma década, eu nunca precisei que ninguém assumisse minhas responsabilidades financeiras. E isso tem sido muito, muito difícil pra mim. 

Sei que chegou a hora de aprender a renunciar e acolher ajuda. Sei que meu ego está enviando essas mensagens de desconforto. Sei que tudo dará certo de um jeito ou de outro. Mas, mesmo assim, não é fácil, e sim, eu me sinto extremamente pressionada.

E apesar de todo esse estresse, e de toda a pressão, e de todo o desconforto, e de toda a humilhação, eu não estou anestesiada e nem fugindo. 

Portanto, mãos à obra. Tudo posso Naquele que me fortalece.

Entrego. Aceito. Confio. Agradeço.

Sobre o autor

Tatiana Crotti

Tatiana Crotti

Tatiana foi bailarina clássica pela Escola de Ballet Halina Biernacka até 1995. Formou-se psicóloga pela Universidade Mackenzie, em São Paulo, em 1999. Seu primeiro contato com o yoga aconteceu em 2004 e tem a atividade como prática diária desde então. Em 2009 deu suas primeiras aulas particulares em Milão/Itália, onde residia na época. Em 2010 fez sua primeira formação em Hatha Yoga e em 2012 formou-se instrutora de Yogadance. Em 2014 especializou-se em Yoga para Gestantes e tornou-se doula.

Atualmente ministra aulas regulares no Shivalaya Núcleo de Yoga e no Anacã Studio de Dança, ambos em São Paulo, e no Studio Terra Yoga, em Barueri.

Também atende a domicílio com aulas particulares de Yoga.

Contato: Yoga Fora do Tapetinho

Instagram: @yogablessing
E-mail: [email protected]