Convivendo

Mingau: uma festa para todos se divertirem

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Sabe aquelas festas que são tanto para os pais quanto para os filhos se divertirem? Você não lembra? É porque não conhece o Mingau, que mistura festa, teatro, oficina de bonecas, de tudo um pouco como se diz. Ela ocorre em Porto Alegre, mas já tem eventos similares acontecendo no País.

O Mingau foi criado pela atriz Lívia Perrone Pires, que sentia falta de um espaço tanto para as crianças se divertirem como para os adultos e pela Juliana Pandolfo, mãe do Dante de um ano. Lívia, Mãe de Pedro, de quase dois anos, divulga o Mingau em espaços livres onde as crianças podem se divertir e correr à vontade. No evento, também ocorre amostra de produtos artesanais feitos por mães, além de brincadeiras antigas que ficarem esquecidas, oficina de bolhas gigantes de sabão, contação de histórias. Parece realmente uma festa perfeita não?

Confira a entrevista com a Lívia e conheça um pouco mais deste evento, e quem sabe você se inspira também para levar mais espaços assim para a sua cidade.

Eu Sem Fronteiras: O que é o projeto Mingau?

O Mingau é uma mistura de festa com bazar. Nossa ideia principal sempre foi poder reunir nossa família e amigos junto com nossos filhos em uma festa com música e ao ar livre.

ESF: Qual o objetivo?

O objetivo é integrar todas as idades no evento, e gosto de dizer que é uma festa onde posso levar meu pai de 76 anos e meu filho de 2, pois vão se divertir juntos! 

ESF: Como surgiu?

Quando eu tive a ideia, por me sentir sozinha com o Pedro pequeno em casa e querer muito ver os amigos, mas estar com ele ao mesmo tempo, convidei uma grande amiga também mãe porque sabia que ela se sentia como eu. Nós duas adoramos festa e o marido dela é dj da Pulp no Ocidente, então criamos juntas o Mingau. Nós achamos legal agregar um bazar de produtos artesanais na festa, bem estilo compre de quem faz, pois conhecemos muitas mães que investiram neste tipo de trabalho para ficar mais tempo com os filhos, e tem muita coisa bonita e pouco lugar pra vender.

ESF: Quais as atividades que ocorrem?

Então, além da festa (a gente toca música boa pra crianças e adultos e temos djs convidados, como o músico Flu), temos o bazar e sempre procuramos trazer atrações para as crianças, como oficinas de arte, contação de histórias, shows de música e de teatro. Já tivemos atrações incríveis como Marcelo Delacroix, o espetáculo Brasil Pequeno e teatro de Bonecos da Caixa do Elefante. O legal também é que contamos com parceiros para fazer a festa acontecer e rola uma ajuda mútua de divulgação, e todo mundo adora o projeto e quer participar. Nós ficamos muito felizes por esse retorno! 

mingau

ESF: Onde ocorre?

Normalmente a festa acontece na Casa de Teatro (é uma escola de teatro), que foram nossos parceiros e abriram a casa pra festa desde o começo, mas gostamos da ideia de fazer edições especiais e temáticas, como São João e Dia das Crianças no Vila Flores (é um centro cultural no bairro floresta- Porto Alegre) por ser um espaço maior e muito legal também! 

ESF: O mingau também se preocupa em mostrar que o espaço na rua pode ser sim o espaço da criança brincar?

Acreditamos na ideia do livre brincar em espaço aberto, e tentamos trazer brinquedos antigos esquecidos como pé de lata e boca do palhaço, e deixar as crianças livres e os pais tranquilos no clima de festa! Temos um lounge de tatames para os bebês e um recanto com brinquedos para os maiores, além da pistinha de dança que fica animada até de noite! É muito legal ver os pais dançando com os filhos! Vamos para a quinta edição agora em outubro e normalmente o público fica em torno de 500 pessoas durante toda a tarde, esse número grande sempre nos surpreendeu!

Mingua

ESF: Neste espaço na rua, também ocorre a divulgação de outros serviços como artesanatos, coisas locais?

Divulgamos sim parceiros da festa como pequenas empresas que trabalham com festas para crianças, grupos de teatro, artistas, trabalhos artesanais e culturais. Nós gostaríamos muito de tomar as ruas com a festa, mas por enquanto fazemos em lugares fechados por nos preocuparmos com a segurança das famílias, mas sempre em lugares com grandes áreas ao ar livre. Ocorrem muitas trocas de experiências entre as crianças por interagirem sem restrição de idade nas brincadeiras (não existe restrição nenhuma, as atrações são para todas as idades e gêneros), nas oficinas de arte e muita troca também entre os adultos, pois não faltam assuntos em comum entre os pais e o evento é ótimo para fazer amizades entre pais e mães que se sentem sozinhos, o que é muito comum principalmente em jovens pais com bebês pequeninos (aconteceu comigo).

ESF: Como é organizar um trabalho que se preocupa em proporcionar um lazer mais sustentável, troca de brincadeiras e experiências?

É muito gratificante fazer este tipo de evento, pois estamos acompanhadas dos nossos filhos, nos divertindo, encontrando nossos amigos, ouvindo música, brincando e rindo, e isso tudo é maravilhoso! Outro lado legal é fazer a curadoria do bazar, descobrindo e divulgando trabalhos artesanais maravilhosos para os pequenos, sem esquecer que também é muito legal saber que levamos cultura para este público. O Mingau acaba sendo um evento de grande porte e nos esforçamos muito para que seja bem organizado e um momento prazeroso para as famílias que frequentam a festa. Os pais parecem curtir muito, a maioria relaxa, curte muito brincando com os filhos, participando junto das oficinas e até tomando uma cervejinha em clima de festa com outros amigos pais na festa! E as crianças adoram a contação de histórias, as oficinas e atrações, mas acho que o que mais gostam mesmo é de estar brincando ao ar livre com as famílias.

Serviço:

Além da festa divertida de sempre, com música boa e pistinha para dançar, o bazar vai ter muitas novidades lindas e não vão faltar atrações para os pequenos! A bagunça será no Vila Flores e vai ter espaço para brincar do Pulo do Gato, lounge para os pequeninos da Mundi Festas, cama elástica, oficina de bolhas gigantes de sabão, contação de histórias com a Patricia Vieira e também com o Grupo Mototóti de Teatro, oficina de bonecas da Cláu Paranhos, vivência de horta comunitária com a Gringa do Dedo Verde e a presença da Kombina da Chris! E quando der fome depois de tantas brincadeiras, as opções de comidinhas vão satisfazer os pequenos e os grandões também!

Nos eventos o ingresso para os adultos custa  R$ 10,00 e a criançada tem entrada franca! Confira mais sobre o projeto na página do Facebook!


  • Entrevista realizada por Angélica Weise da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]