Espiritualidade

O que é o Natal para cada religião?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Mesmo sem consenso sobre a data, os católicos comemoram o nascimento de Jesus em 25 de dezembro. A data marca o solstício de inverno e foi adotada pela Igreja Católica no século 3 durante o Império Romano para os povos pagãos se converterem ao catolicismo. Mas, como esta data é comemorada nas outras crenças? Saiba aqui o que é o Natal para cada religião.

Religiões de origem africana

Os umbandistas comemoram o Natal no mesmo dia em que os católicos, na religião inclusive há uma corrente chamada Umbanda Cristã. Para eles, Oxalá – que no sincretismo religioso é associado a Jesus – é o primeiro espírito encarnado que fala sobre a vida espiritual. A celebração é o momento de agradecer a Oxalá e praticar o amor entre as pessoas. Os adeptos do Candomblé não comemoram o nascimento de Jesus, porém celebram a importância do início da vida.  

Povos indígenas

A celebração natalina dos povos indígenas teve início no Período Colonial, devido à influência católica. Com a mistura, eles rezam, fazem a leitura da Bíblia, entoam canções natalinas em seus idiomas e celebram uma missa onde a tapioca faz as vezes da hóstia. Para os povos indígenas o Natal não significa nada, apenas uma festa.

Protestantismo

O Natal para os evangélicos gera discussões. Os protestantes comemoram fazendo uma reflexão sobre a presença de Cristo na Terra, assim como os evangélicos membros da Assembleia de Deus. Estes fazem peças teatrais, ceia, mas não possuem presépios.

As Testemunhas de Jeová não celebram pelos seguintes motivos: a Bíblia não fala quando Jesus nasceu, os apóstolos e os primeiros discípulos não comemoravam, por ser uma festa pagã, pela incorporação de itens folclóricos como Papai Noel e principalmente pela transformação em uma data comercial.

Islamismo

Os islâmicos não festejam o Natal. O povo muçulmano reverencia o profeta Mohamed que complementou os ensinamentos de Jesus. As festas religiosas mais importantes são o Eid El Fitr, depois do Ramadan (mês do jejum) e o Eid Al Adha, em comemoração à obediência do Profeta Abraão a Deus.

Judaísmo

Os judeus não celebram o Natal. No dia 24 é comemorado o Hanukah, festa das luzes em hebraico, data em que o povo judeu venceu a luta contra os gregos pelo direito de exercer sua crença. A festa dura 8 dias e para cada dia é acendida uma vela. São servidas panquecas de batata e roscas com geleia. Não há troca de presentes, entretanto as crianças costumam ganhar dinheiro à meia-noite.

Budismo

O Natal para o budismo é algo espiritual, ou seja, os budistas veem Jesus como um “Bodhisattva”, um ser elevado que ama a humanidade e faz sacrifícios por ela. A data mais importante é o Visakha Bucha, comemoração do nascimento, a iluminação e a morte de Buda. Geralmente, a festa acontece em maio, em dia de lua cheia segundo o sexto mês lunar.

O Natal segundo o espiritismo

O espiritismo não é uma religião, portanto não há dogmas. As obras kardecistas não fazem menção à data e os espíritas celebram o Natal como julgarem apropriado.

Amor e união são os verdadeiros significados do Natal. Esses valores estão intimamente ligados à espiritualidade, quer saber como se conectar a ela? Saiba mais.


Texto escrito por Sumaia de Santana Salgado da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br